A FICÇÃO DE MILTON HATOUM: recepção crítica

Sylvia Maria Trusen, Francisca Andréa Ribeiro da Silva

Resumo


A obra do escritor Milton Hatoum tem conquistado um número considerável de leitores nacionais e internacionais e suscitado muitas pesquisas. Diante disso, este estudo vem propor um levantamento do que críticos jornalísticos e literários vêm concebendo sobre o conjunto da ficção de Hatoum. Assim, pode-se notar uma receptividade positiva, pois tal autor tem sido visto, na maioria das perspectivas, como não regionalista e capaz de, por intermédio de elementos regionais, abordar em suas narrativas assuntos de caráter universais, como os conflitos familiares, a miscigenação de etnias, os conflitos gerados pelo contato entre povos nativos e migrantes, culturas negociadas, a abordagem das relações entre as alteridades étnicas e de gênero, dentre outros aspectos. Logo, este trabalho traz as diversas visões sobre a obra hatouniana.


Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Gabriel. Um autor, várias vozes: identidade, alteridade e poder na narrativa de Mílton Hatoum. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, nº. 28. Brasília, julho-dezembro de 2006, p. 125-140.

BIRMAN, Daniela. Entre-narrar: relatos da fronteira em Milton Hatoum. Rio de Janeiro, 2007. Tese (Doutorado em Literatura Comparada) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2007. 290 f.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 49ª ed. São Paulo: Cultrix, 2013.

BRASIL DE FATO. Quando o mito vira história e a história vira mito. De 7 a 13 de jan. de 2010. Disponível em: < http://www.miltonhatoum.com.br/sobre-autor/noticias- entrevistas/quando-o-mito-vira-historia-e-a-historia-vira-mito-entrevista-ao-brasil-de- fato>. Acesso em 31 de outubro de 2015.

CURY, Maria Zilda Ferreira. Imigrantes e agregadas: personagens femininas na ficção de Milton Hatoum. In: DUARTE, Constância Lima; DUARTE, Eduardo de Assis; BEZERRA, Kátia da Costa (Org.). Gênero e representação na literatura brasileira: ensaios. Belo Horizonte: Pós-Graduação em Letras Estudos Literários, UFMG, 2002.

DOLHNIKOFF, Luis. Milton Hatoum e a condição extemporânea do romance. Revista Sibila: Revista de poesia e crítica literária. Ano 15, 2009. Disponível em: http://sibila.com.br/critica/milton-hatoum-e-a-condicao-extemporanea-do-romance/2180. Acesso em: 06 de jan. de 2016.

GRAIEB, Carlos. Milton Hatoum cria pátria entre dois mundos. O Estado de S. Paulo. Caderno 2. Ano: IX. Nº 2950. 08 de março de 1995. Disponível em:

. Acesso em: 31 de out. de 2015

HATOUM, Milton. Entrevista/Milton Hatoum. Correio Braziliense. Brasília. 2 de julho de 2005. Disponível em: < http://www.miltonhatoum.com.br/wpcontent/uploads/2011/03/DoisIrm%C3%A3os_CorreioBraziliense_2005.jpg>. Acesso em: 31 de out. de 2015.

IEGELSKI, Francine. Tempo e memória, literatura e história. Alguns apontamentos sobre Lavoura Arcaica, de Raduan Nassar e Relato de um certo Oriente, de Milton Hatoum. 2006. (Dissertação de mestrado em Língua, Literatura e Cultura Árabe) - Departamento de Letras Orientais da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2006.

LEÃO, Ademar. Dois irmãos: um romance às margens do negro. 2005. (Dissertação de mestrado em Letras) – Universidade Federal de Santa Maria, 2005.

LEITE, Sylvia Helena Telarolli de Almeida. Memória e identidade nos romances de Milton Hatoum. Revista FIKR, v. 2, p. 16-34, 2010. Disponível em: . Acesso em 06 de jan. de 2016.

LEMOS e TONETO. Os labirintos da memória em “Órfãos do Eldorado” de Milton Hatoum. Rev. Recorte. Mestrado em Letras: Linguagem, Discurso e Cultura / UNINCOR ANO 9 - N.º 1, 2012.

NETO, João Colares da Mota. O giro decolonial na América Latina. In: Educação Popular e Pensamento Decolonial Latino-Americano em Paulo Freire e Orlando Fals Borda. Belém, 2015. (Tese de doutorado em Educação) – Instituto de Ciências em Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. (p. 48-102) Disponível em:

Acesso: 30 de jan de 2016.

NUNES, Benedito. Benedito Nunes ensina o caminho de volta. O Estado de São Paulo, São Paulo, 27 de janeiro de 1996, caderno 2. In: NUNES, Benedito. Do Marajó ao arquivo: breve panorama da cultura no Pará. Org. Victor Sales Pinheiro. Belém: Secult: Ed. Ufpa, 2012.

______. Um roteiro de um sábio paraense. (Entrevista) A Província do Pará, Belém, 26 de maio de 1991. In: NUNES, Benedito. Do Marajó ao arquivo: breve panorama da cultura no Pará. Org. Victor Sales Pinheiro. Belém: Secult: Ed. Ufpa, 2012.

PELLEGRINI, Tânia. Milton Hatoum e o regionalismo revisitado. In CRISTO, Maria da Luz Pinheiro de (Org.). Arquitetura da memória: ensaios sobre os romances Dois Irmãos, Relato de um Certo Oriente e Cinzas do Norte. Manaus: UNINORTE, 2007, p. 98-116.

REMUNDINI, Elerson Cestaro; WIGINESCKI, Kellen. A técnica memorialística no romance Cinzas do Norte, de Milton Hatoum. Anais do SILEL. Volume 2, Número 2. Uberlândia: EDUFU, 2011.

REVISTA VISÃO. Recordações da casa dos mortos. 31 de maio de 1989. Disponível em: < www.miltonhatoum.com.br/wp-content/uploads/2011/03/Relato_Visão.jpg>. Acesso em: 31 de outubro de 2015, 14:12.

SAMPAIO, Aíla. Milton Hatoum: personagens em trânsito. Diário do Nordeste, Caderno 3, 04 de abril de 2009. Disponível em: . Acesso em: 06 de jan. de 2016.

SANTOS, Mônica Maria dos; MACIEIRA, Maria do Socorro Beltrão. Alteridade e feminino no romance Dois irmãos de Milton Hatoum. Revista Fiar: Revista do Núcleo de Pesquisa e Extensão. Ariquemes, v.2 n. 1, 2013, p. 174-184.

SEREZA, Haroldo Ceravolo. Milton Hatoum canta Manaus para ser universal. O Estado de S. Paulo. Caderno 2. Seção: Literatura. 27 de maio de 2000. Disponível em: < http://www.miltonhatoum.com.br/sobre-autor/milton-hatoum-canta-manaus-para-ser- universal-por-haroldo-ceravolo-sereza-caderno-2-o-estado-de-sao-paulo-27-de-maio-de- 2000>. Acesso em: 31 de outubro de 2015.

SILVA, Joanna da; LAGUARDIA, Adelaine. Mães zelosas, Cunhantãs resignadas, Amantes perigosas: representações da Mulher Amazônica no romance de Milton Hatoum. Somanlu, ano 11, n. 1, jan./jun. 2011, p. 131-149.

TRIGO, Luciano. Manaus, a personagem. O Globo, 5 de maio de 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Quantidade de visitas ao site dos CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS:
 
counter free

 

Os CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS estão indexados em:

DiadorimGoogle AcadêmicoSumariosResultado de imagem para capesOASISBR

Somos um periódico da:

UFMS

 

ISSN 1984-7785                                            necccadernos@gmail.com