v. 7, n. 14 (2015)

Brasil/Paraguai/Bolívia

Depois de todas as temáticas abordadas ─ 1º volume: Estudos culturais (abril de 2009); 2º volume: Literatura comparada (setembro de 2009); 3º volume: Crítica contemporânea (abril de 2010); 4º volume: Crítica biográfica ( setembro de 2010); 5º volume: Subalternidade (abril de 2011); 6º volume: Cultura local (dezembro de 2011); 7º volume: Fronteiras culturais ( abril de 2012); 8º volume: Eixos periféricos (dezembro de 2012); 9º volume: Pós-colonialidade (abril de 2013); 10º volume: Memória cultural ( dezembro de 2013); 11º volume: Silviano Santiago: uma homenagem (abril de 2014); 12º volume: Eneida Maria de Souza: uma homenagem ( dezembro de 2014); 13º VOLUME: Povos indígenas ( abril de 2015) ─ os CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS voltam-se para BRASIL/PARAGUAI/BOLÍVIA, por entender que tal aproximação ilustra parte da discussão acerca das teorias voltadas para uma “epistemologia fronteira” (ANZALDÚA), como vem acontecendo por meio de vários críticos latinos (MIGNOLO) e de obras significativas, como Teorias sin disciplina, Histórias locais\Projetos globais e dos próprios CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS que, desde 2009, vêm se detendo em temáticas voltadas para a América Latina como um todo. O lócus geoistórico e cultural de onde os CADERNOS são pensados, a UFMS, a capital Campo Grande, o estado de Mato Grosso do Sul e a fronteira-Sul que compreende a região e os paises lindeiros Bolívia e Paraguai ilustram de forma exemplar a condição social, política e cultural a qual todos os sujeitos subalternos estão acometidos. Os textos deste volume tratam da importância de se deter na temática proposta, especificamente porque epistemologias contemporâneas demandam um descentramento dos postulados discursivos assentados tão somente no olhar acadêmico e disciplinar. Já é um consenso de que há uma plêiade de intelectuais fronterizos produzindo sua própria epistemologia para, entre outros propósitos, barrar aquelas velhas teorias ainda declinadas do grego e do latim. Cabe-me a feliz tarefa de agradecer a todos os autores que aceitaram participar deste volume, enriquecendo-o com seu ensaio. Agradeço, também, aos editores-assistentes Marcos Antônio Bessa-Oliveira e José Francisco Ferrari, que não medem esforços para que os CADERNOS venham a público, bem como a todos da COMISSÃO ORGANIZADORA e MEMBROS do NECC. Gratidão traduz o que todos os neccenses sentimos pelos ilustres pesquisadores deste volume, sem os quais a temática proposta não seria possível para a realização deste número que entra para a história da crítica cultural quando o assunto for BRASIL\PARAGUAI\BOLÍVIA.


Edgar Cézar Nolasco

Edição completa

Ver ou baixar a edição completa PDF

Sumário

Artigos

MEMORIA, ESCRITURA Y POESÍA en “Principio” de Miguel Ángel Caballero Mora PDF
Bruno López Petzoldt
A HISTÓRIA DO PARAGUAI ATRAVÉS DA FICÇÃO DE ROA BASTOS na trilogia do monoteísmo do poder PDF
Damaris Pereira Santana Lima
LUGAR E TERRITORIALIDADES dos bolivianos em Corumbá - MS PDF
Edgar Aparecido da Costa, Ramona Trindade Ramos Dias
CRÍTICA BIOGRÁFICA fronteiriça (BRASIL\PARAGUAI\BOLÍVIA) PDF
Edgar Cézar Nolasco
O MUNDO A PARTIR DE FRONTERAS DO FIM DO MUNDO – BRASIL/PARAGUAI/BOLÍVIA – teoria da arte descolonial PDF
Marcos Antônio Bessa-Oliveira, Marina Maura de Oliveira Noronha
UMA FRONTEIRA NAS MALHAS da rebeldia e da criatividade PDF
Tito Carlos Machado de Oliveira
A LITERATURA DE FRONTEIRA E SUAS PARTICULARIDADES LOCAIS: uma visada para a margem PDF
Zélia R. Nolasco dos S. Freire
A PERMANÊNCIA DO PENSAMENTO DE FOUCAULT: Resenha do livro: Michel Foucault: entre o passado e o presente, 30 anos de (des)locamentos PDF
Alex da Silva Domingos, Pedro Henrique Alves Medeiros


Quantidade de visitas ao site dos CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS:
 
counter free

 

Os CADERNOS DE ESTUDOS CULTURAIS estão indexados em:

DiadorimGoogle AcadêmicoSumariosResultado de imagem para capesOASISBR

Somos um periódico da:

UFMS

 

ISSN 1984-7785                                            necccadernos@gmail.com