FAN CULTURE E ESCRITA DE SI: DISCURSO, EMOÇÃO E IDENTIDADE

Demóstenes Dantas Vieira, Luan Talles de Araújo Brito

Resumo


Este trabalho propõe a análise de um Diário de fã, plataforma colaborativa através da qual os fãs compartilham as suas emoções e sentimento de pertença inerentes a sua condição. Com base nos pressupostos teórico-metodológicos da Análise do Discurso, principalmente, as contribuições de Michel Foucault, objetivamos analisar a relação entre a escrita de si no ambiente virtual, emoção e identidade. Para tanto, propomos uma investigação que traz à baila a escrita de si como mecanismo de sacralização, através do qual os fãs realizam determinados ritos de adoração. Como aporte teórico, ressaltamos as contribuições de Coelho (1999), Rezende e Coelho (2010), Vieira (2015), Bauman (2005), Jenkins (1992/1999), Foucault (1992), Morin (1997), dentre outros. A análise aponta para formações discursivas nas quais perpassam o carisma, fascínio, desejo de fusão e de singularização dos fãs. Tais emoções podem ser entendidas como parte integrante do discurso dos fãs, constituindo-se, aqui, como corpus analítico em busca da identificação de traços de subjetividade e marcas identitárias

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

BUSSAB, Mariana de Oliveira. A Celebridade e Seus Fãs: contribuição ao estudo das comunidades de marca no setor do entretenimento da Fundação Getúlio Vargas. 2000. 191 f. Dissertação (Mestrado em Administração de Empresas) – EAESP, Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, 2004.

BLOG DO PLANETA. Declare seu amor por uma atração do Planeta no Diário de Fã. Disponível em:< http://wp.clicrbs.com.br/onossomundo/2011/01/25/declare-seu-amor-por-uma-atracao-do-planeta-no-diario-de fa/?topo=52,1,1,,199,e199&status=encerrado>. Acesso em 10 de Jan. 2014.

BOURDIEU, Pierre. Coisas Ditas. São Paulo: Editora Brasiliense, 1990.

_______. Esboço de uma Teoria da Prática. In: ORTIZ, Renato (Org.). A sociologia de Pierre Bourdieu. São Paulo: Editora Ática, 1994.

COELHO, M. C. P. A experiência da fama: individualismo e comunicação de massa. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1999.

DORNELLES, Jonatas. Vida na rede: uma análise antropológica da virtualidade. Tese de doutorado. Porto Alegre/RS, 2008.

DURAND, Gilbert. A imaginação simbólica. São Paulo: Cultrix, 1988.

FOUCAULT, M. A escrita de si. In: O que é um autor? Trad. António F. Cascais e Eduardo Cordeiro. Lisboa: Passagens, 1992.

GOFFMAN, Erving. A representação do eu na vida cotidiana. Tradução de Maria Célia Santos Raposo. Petropólis: Vozes, 2011.

FREUD, S. O mal-estar na civilização. Rio de Janeiro: Imago, 1976.

JENKINS, Henry. Textual poachers: television fans e participatory culture. New York: Routledge, 1992.

LÉVY, Pierre. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. São Paulo: Loyola, 2000.

_______. Cibercultura. Rio de Janeiro: Editora 34, 1999.

MORIN, Edgar. Cultura de massas no século XX: neurose. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1997.

REZENDE, Claudia Barcellos; COELHO, Maria Claudia. Antropologia das emoções. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.

VIEIRA. Demóstenes Dantas. A Relação Fã/Ídolo, o Forró Eletrônico e a Distinção Social: Discurso, Emoção e Identidade. 2015. 122f. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais e Humanas – PPGCISH. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN 2015.

VIEIRA, Demóstenes Dantas; PAIVA, Maria Soberana de. A Relação Fã/Ídolo e o Desejo de Fusão: uma Leitura dos Processos de Subjetivação a partir das Emoções. Revista Luminária. v.17 n.01 p. 50-65 jan/jun de 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.36066/.v0i18.1981

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Composição: Revista de Ciências Sociais

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul