InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFMS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm <p class="style8" align="justify">A revista InterMeio é o periódico do <a href="http://cchs.sites.ufms.br/pos-graduacao/ppgedu/" target="_blank" rel="noopener">Programa de Pós-Graduação em Educação</a> da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, possuindo classificação B2.</p> <p class="style8" align="justify">Um dos seus objetivos é a publicação de trabalhos inéditos na área de educação resultantes de pesquisas. Compreendemos por trabalhos inéditos os artigos e relatos originais de pesquisa na área educacional, bem como resenhas de livros de destaque e, eventualmente, documentos especiais e traduções. Tem como propósito abordar questões que se colocam como atuais e significativas para a compreensăo dos fenômenos educativos.</p> <p class="style8" align="justify">&nbsp;</p> <p class="style8" align="justify"><strong>Para citar a revista no currículo lattes, deve-se utilizar o nome "Intermeio (UFMS)" e ISSN 1413-0963 (impresso) / ISSN 2674-9947 (eletrônico) .</strong></p> <p class="style8" align="justify"><strong>&nbsp;</strong></p> pt-BR fabiany.tavares@ufms.br (Fabiany Tavares Silva & Margarita V. Rodriguéz) intermeio.faed@ufms.br (Gabriela Lima Hinoue) Tue, 20 Jul 2021 14:32:33 +0000 OJS 3.1.2.1 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 AUTONOMIA INDIVIDUAL, POLÍTICA, EDUCAÇÃO E TRANSFORMAÇÃO DA SOCIEDADE: CONSIDERAÇÕES ONTOLÓGICAS A PARTIR DOS CONCEITOS DE IMAGINAÇÃO E IMAGINÁRIO RADICAL INSTITUINTE NA OBRA DE CORNELIUS CASTORIADIS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/13564 <p>O presente artigo tem por objetivo analisar a relação entre autonomia individual e autonomia política<br>(coletiva) para a transformação da sociedade a partir dos conceitos de imaginação e imaginário radical na<br>obra do pensador grego Cornelius Castoriadis (1922-1997). Da mesma forma, verificaremos a relação entre<br>simbólico, imaginação e imaginário radical instituinte como elementos fundamentais para uma transformação<br>qualitativamente revolucionária do indivíduo, de sua psique e da sociedade. Nesse processo, também<br>investigar-se-á a contribuição da psicanálise como parte de um projeto político de autonomia considerando-se<br>a inter-relação dessas duas áreas de conhecimento para o desenvolvimento do indivíduo socializado e da vida<br>em coletividade. Após apresentar os conceitos de imaginação, imaginário radical instituinte e a contribuição<br>da psicanálise para a construção de um projeto de autonomia individual e política, também trataremos da<br>contribuição da educação para a transformação da criança em anthropos, em um cidadão no sentido clássico<br>do termo, a partir deste referencial teórico.</p> Ronaldo Maciel Pavão, David Victor-Emmanuel Tauro Copyright (c) 2021 InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFMS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/13564 Mon, 19 Jul 2021 20:15:39 +0000 UMA CARTOGRAFIA DE MOLECULARIDADES ATIVAS EDUCACIONAIS A PARTIR DE LINHAS DE FUGAS ARTÍSTICAS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/10714 <p>A cartografia dos descostumes traz a possibilidade de gerarmos um mapa que espelha os fluxos contínuos contidos na Cartografia da obra de Chico Ludemir. Inspira-se numa função-artística e no nascer mulher dos devires transexuais que promovem a ideia de educações insurgentes a partir de agenciamentos artísticos, culturais e educacionais que comungam espaços e tempos. A problemática surge da possibilidade de que elementos artísticos em agenciamento constituam estratégias de re(x)istência no acontecimento educação, o que gerou, como pista inicial para percorrer os caminhos que chegaram a este trabalho, a necessidade de costurar um mapa dos fluxos contínuos na arte de Chico Ludemir que nos levasse ao acontecimento. Surgiram movimentos que nos permitem investigar a pista proposta e desenvolver nossa cartografia viva com ênfase na molecularidade de linhas de fugas educacionais a partir das subjetividades do autor, da obra e das personagens. Reforçamos, assim, que o acontecimento educação surge do agenciamento composto essencialmente dos contra-fluxos e fatores de re(x)istências das potências disruptivas encontradas que promoveram processos de diferenciação e transformação moleculares.</p> FILIPE LIMA SILVA, CLAUDIA GLAVAM DUARTE Copyright (c) 2021 InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFMS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/10714 Mon, 19 Jul 2021 20:20:20 +0000 O DESCRÉDITO DISCURSIVO: PRÁTICA DOCENTE DA MULHER NEGRA https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/13111 <p><strong>O DESCRÉDITO DISCURSIVO: PRÁTICA DOCENTE DA MULHER NEGRA.</strong></p> <p><strong>Resumo:</strong></p> <p>Neste trabalho procuramos refletir sobre a mulher negra docente e o descrédito discursivo em sua prática docente, quais os possíveis motivos? Como ele acontece? Assim, procuramos explorar as causas do descrédito discursivo na prática docente da mulher negra vinculados com o racismo e machismo estrutural que afetam o Brasil. Para tanto fizemos uma pesquisa bibliográfica e explorando preferencialmente autoras militantes do movimento negro brasileiro, como Djamila Ribeiro e Lélia Gonzáles para tentar explicar esse fenômeno desde a fase da escravização que se deu em meados do século XVI, e pontuando questões raciais ainda existentes no século XXI. Através das pesquisas realizadas observou-se que o feminismo universal não abrange as especificidades da mulher negra, e tampouco se fazem valer as leis de defesa étnico-raciais no Brasil. É preciso exatidão e objetividade quando se fala de gênero, e principalmente quando este é associado à raça, e à docência.</p> <p>&nbsp;</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> &nbsp;Professora Negra; Racismo estrutural; Prática docente.</p> Guilherme Costa Garcia Tommaselli, Daiane Aparecida Fernandes da Silva. Copyright (c) 2021 InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFMS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/13111 Mon, 19 Jul 2021 20:22:57 +0000 Narrativas de estudantes de Pedagogia sobre temas necessários à Educação em Direitos Humanos (EDH) https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/9749 <p>Por meio de um formulário de coleta de narrativas, um grupo de sete alunas de um Curso de Licenciatura em Pedagogia de uma instituição de ensino superior (IES) privada do Mato Grosso do Sul trouxe à tona assuntos acerca da educação em direitos humanos (EDH) que poderiam ser tratados em suas práticas como professoras. O objetivo deste trabalho, pois, foi de refletir sobre como a EDH poderia movimentar processos estruturais de construção da diferença na formação do sujeito cidadã/ao em ambiente escolar, uma vez que as alunas, em experiências de estágio curricular do curso, observaram que temas complexos da realidade social são quase sempre silenciados em sala de aula com crianças pequenas. O assunto foi abordado com o apoio dos estudos pós-críticos em educação, especialmente das perspectivas pós-estruturalistas, e se valeu de um formulário de avaliação da disciplina com foco na narrativa, no qual as estudantes registraram suas concepções de temas que consideravam necessários à EDH. Por fim, as práticas de ensino interessadas em EDH permitirão que futuros/as professores/as refaçam caminhos já traçados, readequem estratégias, reelaborem procedimentos e flexibilizem a sua visão de mundo, atentando-se à provisoriedade, à multiplicidade e à fluidez de sentidos sobre o existir.</p> Fernando Guimarães Oliveira da Silva, Eliane Rose Maio Copyright (c) 2021 InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFMS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/9749 Mon, 19 Jul 2021 20:24:49 +0000 Os invisíveis: Inclusão nos Anos Finais do Ensino Fundamental https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/8044 <p>O texto parte da premissa que há uma invisibilidade que assola os alunos dos anos finais do ensino fundamental.&nbsp; Os mesmos são ‘invisíveis’ em suas peculiaridades etárias e necessidades específicas.&nbsp; Tal invisibilidade acomete também alunos Público Alvo da Educação Especial quando os mesmos chegam aos anos finais do ensino fundamental.&nbsp; Assim, o texto objetiva evidenciar lastros de comprovação empírica acerca de tal invisibilidade, sinalizando o silenciamento sobre a inclusão de alunos PAEE no ensino fundamental regular, com destaque para os anos finais de tal etapa da educação básica.&nbsp; A pesquisa foi consubstanciada em uma metodologia analítico-reconstrutiva, pautada pelo procedimento da análise de conteúdo e amparada por breve revisão de literatura.&nbsp; Para o desenvolvimento dos argumentos, o procedimento metodológico adotado foi a análise de conteúdo, utilizando a técnica da análise temática, sendo que o corpus documental foi constituído a partir de artigos de periódicos científicos avaliados por pares e publicizados no Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / Capes, entre 2009 e 2018.&nbsp; Conclui respondendo de forma positiva a premissa inicial: a escolarização regular de alunos PAEE nos anos finais do ensino fundamental também é ‘invisível’ como preocupação acadêmica, reverberada em publicações científicas.</p> Rosimar Serena Siqueira Esquinsani Copyright (c) 2021 InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFMS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/8044 Mon, 19 Jul 2021 20:29:48 +0000 ATIVIDADES INCLUSIVAS NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: ATITUDES DE ESTUDANTES SOBRE INCLUSÃO https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/13604 <p>O presente trabalho teve como objetivo avaliar o impacto de um programa de intervenção com<br>vivências de atividades físicas adaptadas, simulando deficiências sensoriais e motora, nas atitudes de alunas/<br>os sem deficiência sobre o processo de inclusão. Para tanto, 79 estudantes com idade variando entre 9 e 11<br>anos, de turmas de 5º ano de um colégio de ensino privado da cidade de Curitiba/PR participaram da pesquisa<br>que consistiu da aplicação de questionários pré e pós período de intervenção caracterizado pela vivência<br>de atividades motoras adaptadas, simulando as deficiências visual, auditiva e motora (“Futmão”, “Coelho sai da toca” e “Passa a bola”). Os dados obtidos apontaram que, para a maioria das variáveis investigadas,<br>houve impacto positivo em direção à inclusão, porém algumas respostas indicaram um direcionamento não<br>favoráveis, como por exemplo, se importar em deixar o jogo mais lento com a presença de um/a aluno com<br>deficiência. Ressaltamos que intervenção pedagógica utilizando práticas lúdicas de atividade física que simulam<br>a restrição sensorial e motora, pode contribuir para o desenvolvimento da empatia e assim despertar e manter<br>um ambiente escolar favorável à inclusão.</p> Rafaela Dybas Voigt, Adriana Inês de Paula Copyright (c) 2021 InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFMS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/13604 Tue, 20 Jul 2021 14:02:29 +0000 DESENHOS E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS ACERCA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/13069 <p>No presente artigo são analisados e reportados os resultados de uma pesquisa sobre as Representações Sociais (RS) relativas à Educação Ambiental (EA). A pesquisa foi realizada com um grupo de professores de Ensino Fundamental II do sistema público no Vale do Paraíba paulista. A abordagem baseia-se em análise descritiva de dados qualitativos. A coleta de dados foi realizada em três etapas: primeiro, foram aplicadas entrevistas semiestruturadas sobre educação ambiental à uma amostra de 41 professores. Segundo, 25 docentes dessa amostra participaram de uma oficina de desenhos. Finalmente, na terceira etapa, utilizou-se um questionário para coletar informações sociodemográficas dos professores. Os dados qualitativos foram sistematizados no programa Alceste e classificados em agrupamentos de discurso. Nesta pesquisa, foram analisados os perfis sociodemográficos e 9 desenhos que sintetizam as representações dos professores a partir de suas compreensões sobre Educação Ambiental. A análise dos desenhos foi amparada no aporte teórico referente à Teoria das RS, e para o tratamento dos dados utilizou-se a estratégia da triangulação, que conferiu fidedignidade aos discursos dos professores. Os resultados dessa pesquisa revelaram que as RS dos professores acerca da EA no Ensino Fundamental II manifestam reflexões coligadas à teoria, à prática escolar e às necessidades do cotidiano escolar, em relação às responsabilidades vinculadas entre escola e família, sociedade e meio ambiente e com vistas ao desenvolvimento humano entre as correntes Conservadora e Crítica. Além disso, os dados evidenciam a prática de sala de aula como um dos elementos estruturantes das RS dos professores que ainda é frágil. Isso sugere que a relação de pertencimento às questões ambientais e a problemática socioambiental ainda dependem de criação de políticas públicas, capacitação de professores e coparticipação da comunidade escolar e da sociedade.</p> Iraelza de Fátima Coelho Monteiro Monteiro, Patricia Ortiz Monteiro Ortiz Monteiro, Edna Maria Querido Oliveira Chamon Chamon, Sacha Maruã Ortiz Siani Siani Copyright (c) 2021 InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFMS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/13069 Tue, 20 Jul 2021 14:06:39 +0000 A OFICINA MOMENTO DE LEITURA EM UMA ESCOLA DE TEMPO INTEGRAL NO MUNICÍPIO DE ARIQUEMES (RO): CONTEXTOS E PRETEXTOS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/8278 <p>Este trabalho resulta de uma pesquisa acerca do desenvolvimento&nbsp; da oficina Momento de Leitura, como componente curricular de 1º ao 5º Ano do Ensino Fundamental, em uma instituição de ensino em tempo integral no município de Ariquemes (RO). Norteada pelas indagações: qual a concepção de educação integral que norteia a implantação do projeto na rede municipal de ensino? Quais as condições efetivas em que a oficina curricular Momento de Leitura tem sido desenvolvida na instituição analisada?, o objetivo da pesquisa conduziu à análise de fatores que implicam na organização escolar e no desenvolvimento do trabalho pedagógico da oficina Momento de Leitura. Quanto aos procedimentos, esta configura-se como uma pesquisa documental e recorre à observação empírica para subsidiar a compreensão dos fenômenos. A coleta de dados compreendeu a análise dos documentos que normatizam e norteiam a política de ampliação do tempo escolar na rede municipal de ensino, além da análise de documentos e registros institucionais e a observações das aulas no decorrer do 2º semestre do ano letivo de 2018. Apreende-se que&nbsp; ampliar o tempo escolar, requer além de uma concepção transformadora de educação. Entretanto, implica: condições de infraestrutura, formação profissional, financiamento educacional e considerar os alunos sujeitos históricos.&nbsp;</p> <p><strong>&nbsp;</strong></p> Silvana de Fátima dos Santos, Eliane de Araújo Teixeira, Francisco Roberto da Silva de Carvalho Copyright (c) 2021 InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFMS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/8278 Tue, 20 Jul 2021 14:12:13 +0000 A PRODUÇÃO CURRICULAR DA EDUCAÇÃO FÍSICA EM ESCOLAS PÚBLICAS DE PELOTAS (RS) https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/9023 <p>Este artigo objetivou analisar a produção da Educação Física no currículo escolar em escolas públicas de Pelotas (RS). A pesquisa caracteriza-se por ser descritiva e exploratória. O contexto de pesquisa foi a rede pública de ensino de Pelotas. Os sujeitos de pesquisa foram 20 professores de Educação Física e o instrumento de coleta de dados foi o questionário. Para a análise dos dados, os questionários foram interpretados através da análise de conteúdo, abordando categorias que compõem o quadro da produção curricular da Educação Física na rede pública de ensino de Pelotas. As categorias foram: a) aspectos considerados no planejamento das aulas; b) conteúdos de ensino trabalhados; c) métodos, técnicas e/ou estratégias de ensino utilizadas.</p> <p class="POpalavras-chave"><strong>Palavras-chave:</strong> Currículo; Escola; Educação Física.</p> Franciele roos da Silva ilha Copyright (c) 2021 InterMeio: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação - UFMS https://periodicos.ufms.br/index.php/intm/article/view/9023 Tue, 20 Jul 2021 14:16:43 +0000