Universo Social e Atividade do Sujeito na Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Pública

  • Neusa Maria Marrques de Souza Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Palavras-chave: Universo Social. Pós-Graduação. Teoria Histórico-Cultural. Teoria da Atividade.

Resumo

A estruturação do presente artigo se dá com o objetivo de compartilhar reflexões teóricas voltadas à compreensão da pós-graduação como um movimento acima de tudo humano, em que a consciência profissional e de identidade dos sujeitos da ação, que são os atores principais em atividade neste complexo sistema de relações, assume o papel fundamental. Para tal, toma como fundamento a Teoria Histórico-Cultural e explora alguns conceitos cunhados por Vigotski e da Teoria da Atividade estruturada por Leontiev. Aponta o modelo de universidade posto em exame por Santos como necessário para conhecer a essência da Pós-Graduação praticada na universidade pública brasileira e entre as considerações que tece sobre as ações balizadoras da formação em atividade dos sujeitos que se integram no Programa de Pós-Graduação em Educação Matemática da UFMS, na relação singular-coletivo que se estabelece na realidade objetiva em que se apresenta.

Biografia do Autor

Neusa Maria Marrques de Souza, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
Professora aposentada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, atuou como docente permanente nos programas de pós-graduação (Mestrado e Doutorado) em Educação e em Educação Matemática da UFMS/Campo Grande, onde atualmente orienta, como professora colaboradora, pesquisas na linha de formação de professores, com ênfase na Teoria Histórico-Cultural.  Atuou como Professora Visitante junto ao PPG em Educação em Ciências e Matemática da Universidade Federal de Goiás (2016 a 2018).  Licenciada em Matemática e Pedagogia.  Cursou mestrado em Educação na Universidadde Estadual Paulista (UNESP)/Marília; doutorado em Educação: Currículo pela PUC/SP e pós-doutorado em Educação FE/USP. Foi lider do grupo de pesquisa Laboratório de Alfabetização, Letramento e Letramento Matemático (ALLEM) e é membro do Grupo de Estudos e Pesquisa sobre a Atividade Pedagógica (GEPAPe) sediado na USP/São Paulo, coordenado pelo Dr. Manoel Oriosvaldo de Moura, com certificação pelo CNPq.

Referências

BERNARDES, M.E.M. O Método de Investigação na Psicologia Histórico-Cultural e a Pesquisa sobre o Psiquismo Humano. Psicología Política. Vol. 10. No20. pp.297-313. JUL. – DEZ. 2010.

DAVÍDOV, V. V. La Enseñanza Escolar y el Desarrollo Psíquico. (Biblioteca de psicología soviética). Moscú: Editorial Progreso, 1988.

DAVÝDOV, V. V. Tipos de Generalización en la Enseñanza. La Habana: Editorial Pueblo y Educación, 1977.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa-PT: Livros Horizonte, 1978.

______ Actividad, conciencia, personalidad. La Habana: Editorial Pueblo y Educación. 1983.

MARTINS, L. M. A Formação Social da Personalidade do Professor: um enfoque vigotskiano. Campinas, SP: Autores Associados, 2007.

MOURA, M. O. de; ARAÚJO, E. S.; RIBEIRO, F. D. et al. A Atividade Orientadora de Ensino como Unidade entre Ensino e Aprendizagem. In: MOURA, M. O. de (org.). A Atividade Pedagógica na Teoria Histórico-Cultural. Brasília-DF: Liber Livro, 2010.

NÚÑEZ, I. B. Vygotsky, Leontiev e Galperin: formação de conceitos e princípios didáticos. Brasília: Liber Livro, 2009.

OLIVEIRA, B. A dialética do singular-particular-universal. In: ABRANTES, A.; SILVA, N.; MARTINS, S. (orgs.). Método histórico-social na psicologia social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2005.

SANTOS, B de S. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. 12.ed., São Paulo: Cortez, 2008.

SOLOVIEVA, Y. El Desarrollo Intelectual y su Evaluación: una aproximación histórico-cultural. Puebla, Pue-México: B.U.A.P./Impresos Angelopolis, 2004. (Colección Neuropsicología y Rehabilitación)

SHUARE, M. La Psicología Soviética tal como la Veo. Moscú: Editorial Progresso, 1990.

VÁSQUEZ, A.S. Filosofia da Práxis. (coleção Pensamento Social Latino-Americano). Trad. Maria Encarnación Moya. Clacso: São Paulo: Expressão Popular, Brasil, 2011.

Publicado
2019-02-28