O clássico e o moderno

Eisenstein e Orson Welles na pena de Paulo Emílio Sales Gomes

  • Rafael Zanatto
Palavras-chave: Paulo Emílio Sales Gomes, Serguei Eisenstein, Orson Welles

Resumo

Trata-se de analisar dois ensaios produzidos pelo crítico e historiador Paulo Emílio Sales Gomes sobre os cineastas Serguei Eisenstein e Orson Welles. Publicados na segunda metade de 1950 no Suplemento Literário do jornal O Estado de S. Paulo, os ensaios analisam aspectos da linguagem, do estilo e da expressão social dos filmes de Eisenstein e Welles a partir de um recorte histórico-biogr´áfico delineado a partir dos estudos históricos desenvolvidos pelo cineasta em sua estada em Paris e na pesquisa sobre o cineasta francês Jean Vigo. Veremos como revisitar a fortuna artística de Eisenstein será fundamental para compreender aspectos da linguagem cinematográfica clássica, fundamentada significativamente na montagem paralela e no close-up. No caso de Welles, o foco repousa nas descobertas da profundidade de campo e do plano sequência como recursos narrativos carácterísticos do cinema moderno. Em conjunto, o comentário às obras de Eisenstein e Welles abrem caminho para reflexões histórico-biográficas bastante refinadas, que ainda hoje podem inspirar aqueles que tem o cinema como tema de suas pesquisas históricas, embasadas em uma metodologia apta a pautar questões de linguagem, estilo e expressão social que afluem do fenômeno cinematográfico. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Zanatto
Mestre e doutor em História e Sociedade pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho".

Referências

GOMES, Paulo Emílio Sales. A arte de não mostrar. In: Crítica de Cinema no Suplemento Literário, vol. 01. Rio de Janeiro: Paz & Terra/ Embrafilme, 1982.

GOMES, Paulo Emílio Sales. A decepção de Orson Welles. In: Crítica de Cinema no Suplemento Literário, vol. 01. Rio de Janeiro: Paz & Terra/ Embrafilme, 1982.

GOMES, Paulo Emílio Sales. Charles Foster Kane. In: Crítica de Cinema no Suplemento Literário, vol. 01. Rio de Janeiro: Paz & Terra/ Embrafilme, 1982.

GOMES, Paulo Emílio Sales. Eisenstein e a Massa. In: Crítica de Cinema no Suplemento Literário, vol. 01. Rio de Janeiro: Paz & Terra/ Embrafilme, 1982.

GOMES, Paulo Emílio Sales. Eisenstein e a mística. In: Crítica de Cinema no Suplemento Literário, vol. 01. Rio de Janeiro: Paz & Terra/ Embrafilme, 1982.

GOMES, Paulo Emílio Sales. Eisenstein e o Herói. In: Crítica de Cinema no Suplemento Literário, vol. 01. Rio de Janeiro: Paz & Terra/ Embrafilme, 1982.

GOMES, Paulo Emílio Sales. Independência e Dinheiro. In: Crítica de Cinema no Suplemento Literário, vol. 01. Rio de Janeiro: Paz & Terra/ Embrafilme, 1982.

GOMES, Paulo Emílio Sales. O homem Eisenstein. In: Crítica de Cinema no Suplemento Literário, vol. 01. Rio de Janeiro: Paz & Terra/ Embrafilme, 1982.

GOMES, Paulo Emílio Sales. O pensamento de Eisenstein. In: Crítica de Cinema no Suplemento Literário, vol. 01. Rio de Janeiro: Paz & Terra/ Embrafilme, 1982.

GOMES, Paulo Emílio Sales. Orson Welles, o americano. In: Crítica de Cinema no Suplemento Literário, vol. 01. Rio de Janeiro: Paz & Terra/ Embrafilme, 1982.

GOMES, Paulo Emílio Sales. Pessimismo e Militância. In: Crítica de Cinema no Suplemento Literário, vol. 01. Rio de Janeiro: Paz & Terra/ Embrafilme, 1982.

ZANATTO, Rafael Morato. Potemkin no Brasil: um capítulo decisivo na cultura cinematográfica nacional. In: MENDES, Adilson (org.). Eisenstein/ Brasil/ 2014. Rio de Janeiro: MIS – Museu de Imagem e Som/ Azougue Editorial, 2014, p. 217-22.

Publicado
2020-01-11
Como Citar
Zanatto, R. (2020). O clássico e o moderno. Albuquerque: Revista De história, 11(21), 77-91. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/AlbRHis/article/view/9484