POR UMA CIÊNCIA MENOS CARICATA NA INFÂNCIA: DESMISTIFICANDO CIENTISTAS E COMPREENDENDO A NATUREZA DA CIÊNCIA

Graziele Scalfi

Resumo


Este trabalho tem como objetivo relatar e analisar uma ação educativa sobre a Natureza da Ciência (NdC) desenvolvida para crianças, com o propósito de aproximá-las dos cientistas, da ciência e do processo científico, bem como refletir sobre como, o que e por que introduzir a NdC para crianças pequenas. Participaram da atividade doze crianças entre 4 e 5 anos do Centro de Educação Infantil da Unicamp, que faziam parte de um projeto de sala intitulado “Os cientistas”. A ação educativa teve duração de 4h e foi dividida em 4 etapas: 1. Quais cientistas eu conheço?;  2. Cientistas, sim!; 3. A história de um cientista brasileiro; e 4. Eu também faço ciência? Como? Os resultados dessa atividade apontaram que o ensino sobre NdC é eficaz quando explícito e feito de maneira instrutiva e reflexiva. Logo, a ação educativa proposta, que pode ser desenvolvida em ambientes formais e não formais de educação e adaptada de acordo com a realidade de cada ambiente, mostrou-se uma estratégia eficaz para promover os primeiros passos para a NdC no público infantil.

Palavras-chave


crianças; natureza da ciência; educação infantil; ciência

Texto completo:

PDF

Referências


Bowyer, J. B.; Linn, M. C. Effectiveness of the Science Curriculum Improvement Study in Teaching Scientific Literacy. Journal of Research in Science Teaching, v.15, n.3, 1978, p.209–219.

CHRISTIDOU, V. Greek Students' Science-related Interests and Experiences: Gender differences and correlations. Int. J. Sci. Educ.; v.28, n.10, 2006, p.1181-1199.

Eshach, H.; Fried, M. N. Should Science be Taught in Early Childhood? Journal of Science Education and Technology, v.14, n.3, p.315-336, 2005.

FERNÁNDEZ, I. Análisis de las concepciones docentes sobre la actividad científica: una propuesta de transformación. Tese (Doutorado) - Departamento de Didática de Ciência Experimental. Universidad de Valencia. Valencia, 2000.

FERNÁNDEZ, I. et al. Visiones deformadas de la ciência tansmitidas por la enseñanza. Enseñanza de las Ciencias, Barcelona, v. 20, n. 3, p. 477-488, 2002. Disponível em . Acesso em: 18 mai. 2016.

GIL-PEREZ, D. et al. Para uma imagem não deformada do trabalho científico. Ciência & Educação, v.7, n.2, 2001, p.125-153.

HAUKOOS, G. D.; PENICK, J. E. Interaction effect of personality characteristics, classroom climate, and science achievement. Sci & Educ., v. 71, n.5, 1987, p.735–743.

HODSON, D. Philosophy of Science, Science and Science Education. Studies in Science Education, n.12, 1985, p. 25-57.

_________. Science fiction: the continuing misrepresentation of science in the school curriculum, Curriculum Studies, v.6, n.2, 1998, p.191-216.

HURD, P. Scientific Literacy: Its meaning for American Scholls. Educational Leadership, v.16, 1958, p.13-16.

Kampourakis, K. (The) Nature(s) of Science(s) and (the) Scientific Method(s), Sci & Educ, v.25, 2016, p.1–2

LEDERMAN, N. G. Nature of science: Past, present, and future. In S. K. Abell & N. G. Lederman (Eds.), Handbook of research on science education p. 831–879, Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum Associates Inc. 2007.

_________. Research on Nature of Science: Reflections on the Past, Anticipations of the Future. Asia-Pacific Forum on Science Learning and Teaching, v.7, n.1, 2006, p.1-11.

_________. Niess, M. L. 1997. The Nature of Science: Naturally? School Science and Mathematics, v.97, n.1, 1997, p. 1–2.

LEITE, R. C. M; FERRARI, N.; DELIZOICOV, D. A história das leis de Mendel na perspectiva Fleckiana: The history of Mendel's laws in the Fleckian perspective. Disponível em

MACKAY, L. D. Development of understanding about the nature of science. Journal of Research in Science Teaching. v 8, n 1, 1971, p. 57–66.

MASSARANI, L. O pequeno cientista amador: a divulgação científica e o público infantil. Rio de Janeiro: Vieira & Lent/ UFRJ/ Casa da Ciência/ FIOCRUZ, v.3. Série: Terra Incógnita, 2005.

MCCOMAS, W. F. The principal elements of the nature of science: dispelling the myths. In: McCOMAS, W. F. (Ed). The Nature of Science in Science Education. Rationales and Strategies. Netherland: Kluwer Academic Publishers. 1998

MCSharry, G.; Jones, S. Television programming and advertisements: Help or hindrance to effective science education? Int. J. Sci. Educ., n.24, 2002, p.487–497.

Montessori, M. The Discovery of the Child. Madras: Kalkshetra Publications Press, 1948.

National Research Council. National science education standards. Washington, DC: National, Academic Press, 1996.

NGSS Lead States. Next Generation Science Standards: For States, By States. Washington, DC: The National Academies Press, 2013.

PRAIA, J.; GIL-PEREZ, D.; VILCHES, A. O papel da natureza da ciência na educação para a cidadania. Ciênc. educ. Bauru. v.13, n.2, 2007, p.141-156.

Raines, S; Isbell, R. Stories-Children's Literature in Early Education Curriculum. Albany, NY: Delmar Publishers, 1994.

SIEGEL, M. A.; RANNEY, M. A. Developing the Changes in Attitude about the Relevance of Science (CARS) questionnaire and assessing two high school science classes. Journal of Research in Science Teaching, n.40, 2003, p.757–775.

WOODCOOCK, B. A. ‘‘The Scientific Method’’ as Myth and Ideal. Sci & Educ. 2014, v.23, p.2069–2093

WORTH, K. Science in Early Childhood Classrooms: Content and Process. STEM in Early Education and Development Conference. May 2010. University of Northern Iowa Cedar Falls, Iowa, USA. Disponível em Acesso em: 19 de abr. 2013


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.