A CONDIÇÃO FEMININA NA OBRA GUERRA ENTRE IRMÃOS, DE RAQUEL NAVEIRA

Lemuel de Faria Diniz

Resumo


Este texto se propõe a demonstrar como a condição das mulheres envolvidas na Guerra do Paraguai (1864-1870) é transposta para a obra literária Guerra entre irmãos, da escritora sul-mato-grossense Raquel Naveira. Embora a coletânea possua trinta poemas e, destes, apenas dez se refiram à condição das mulheres, a representatividade dos dramas femininos no conflito bélico recebe um registro literário comovente.


Palavras-chave


Mulheres; arte poética; Guerra do Paraguai

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Mário de. Poesias completas. Edição crítica de Diléa Zanotto Manfio. Belo Horizonte: Ed. Itatiaia; São Paulo: Ed. USP, 1987. 535 p. (Obras Completas de Mário de Andrade; 2).

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. Tradução de Paulo Bezerra. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1981.

CAMPESTRINI, Hildebrando. Entrevistando Raquel Naveira - I. Correio do Estado, Campo Grande, MS, 25-26 mar. 1995. Caderno B, Suplemento Cultural, p. 4.

GOLDSTEIN, Norma. Versos. In: _______________. Versos, sons, ritmos. 13. ed. São Paulo: Ed. Ática, 2001. p. 34-38. (Princípios, 6).

NAVEIRA, Raquel. Entrevista de Raquel Naveira a José Afrânio Moreira Duarte, para o Jornal Diário da Tarde, de Belo Horizonte. Correio do Estado, Campo Grande, MS, [s. d.]. Caderno B, Suplemento Cultural, p. 7.

NAVEIRA, Raquel. Guerra entre irmãos: poemas inspirados na Guerra do Paraguai. 2. ed. Campo Grande, MS: Gráfica Ruy Barbosa, 1997.

RAMALHO, Christina. A reintegração histórica através do lirismo sintético – Raquel Naveira. In: ________________. Elas escrevem o épico. Florianópolis: Ed. Mulheres, 2005. p. 141-150.

UM olhar de vida e morte. In: REVISTA VEJA. São Paulo: Ed. Abril, n. 11, 19 mar. 2003. p. 92-93.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.