AS CONCEPÇÔES DAS BRINCADERIAS NA EDUCAÇÂO INFANTIL

  • Lourdes Aparecida BRAGA Prefeitura Municipal
Palavras-chave: , Criança, Desenvolvimento, Lúdico

Resumo

O presente resumo expandido tem como proposta apresentar as contribuições das  brincadeiras na educação infantil, pois por meio das ações que envolvem as atividades de ludicidade que compõe o e brincar são importante para o desenvolvimento da criança, sendo um fator necessário no contexto escolar, pois nessa fase contribuem no desenvolvimento e aprendizagem para sua formação. O estudo foi realizado por meio de pesquisa bibliográfica e campo, e de natureza qualitativa. O trabalho apresentou uma perspectiva de compreender a forma que as brincadeiras contribuem para o desenvolvimento dos alunos na educação infantil, e a forma que as professoras executam as atividades envolvendo esta práxis, sendo as brincadeiras uma ação que contribui no desenvolvimento da criança, principalmente no ambiente escolar. Assim a pesquisa mostrou que todas as professoras incluem em seus planejamentos as atividades lúdicas e que são necessárias e importantes na aprendizagem da criança, pois enquanto brinca aprende diversas linguagens e ações que contribui na sua formação da sua personalidade, que está por sua vez constitui sua identidade como ser pensante e atuante, sendo reconhecido por si mesmo, e pelos outros que participa dessas transformações.

Referências

BRASIL, Ministério da educação e do Desporto. Secretária de Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para educação infantil. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998. V.1

CORDAZZO, S.T. D.; VIEIRA, M. L. A brincadeira e suas implicações nos processos de aprendizagem e de desenvolvimento. 2007. Disponível em: <http://www.revispsi.uerj.br/v7n1/artigos/html/v7n1a09.htm#mailfim>. Acesso em: 05 maio 2019.

FRANCISCO, C. da S. A importância dos jogos e brincadeiras para o desenvolvimento infantil o processo de ensino aprendizado. Bauru. 2008

NEVES, J. L. Pesquisa qualitativa: cadernos de pesquisas em administração. São Paulo. V.1, nº 3, 2ª semestre.1996. Acesso em: <http://www.ead.fea.usp.br/cad-pesq/arquivos/C03-art06.pdf.> Acesso em: 27 jul. 2019.

Publicado
2019-10-14