A DINÂMICA DA FRONTEIRA AGRÍCOLA CAPITALISTA NA AMAZÔNIA

Eduardo Margarit, Francisco José Avelino Júnior

Resumo


A fronteira agrícola capitalista na Amazônia é um espaço em constante
transformação, envolvendo diversos processos de territorialização e desterritorialização. A expansão dos circuitos produtivos na fronteira ocorre sob um ambiente de conflitos, que envolve interesses divergentes acerca da (re)estruturação do espaço da fronteira. Todos estes processos passam pela temática da organização do território em rede. O objetivo deste texto é oferecer elementos para a discussão da dinâmica da fronteira agrícola capitalista na Amazônia, a partir de elementos teórico-conceituais que sejam capazes de
abranger tamanha complexidade dos processos que envolvem a fronteira. O recorte teórico se inicia por um debate sobre a organização do território em rede. Em seguida, a discussão se situa na reorganização do setor produtivo e sua conformação em circuitos espaciais de produção. Para, por fim, analisar a formação de redes políticas territoriais como recurso ao estudo dos conflitos que envolvem a expansão da fronteira agrícola.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

  Creative Commons License  Este trabalho está licenciado sob uma Licença Internacional Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0