UM OLHAR AUTOCRÍTICO DO TRABALHO E DA CLASSE TRABALHADORA NO BRASIL NO SÉCULO XXI

  • Antonio Thomaz Júnior

Resumo

Abordamos os constantes rearranjos sócio-territoriais do trabalho em nível planetário, nos meios urbano e rural, promovidos pela mutação, em andamento, do metabolismo do capital. Os reflexos disso à classe trabalhadora se expressam em percepções estranhadas e apriorísticas sobre esta ou aquela classe, camponesa ou operária, sem compreensão dos determinantes e das imbricações impostas pela totalidade capitalista e outras mediações congêneres, estatais por exemplo, bem como, na outra ponta, em análises generalizantes que desconsideram suas diferenças. Esperamos que o texto possa ajudar na compreensão dos desafios e dos significados da luta de classes neste século que se inicia, valendo-se de estudos de casos geográficos que referenciem a teoria sobre a sociedade anticapital.
Publicado
2011-05-01
Seção
Artigos