TRABALHO E PRECARIZAÇÃO DO TRABALHADOR NA PRODUÇÃO AGROENERGÉTICA DE QUIRINÓPOLIS-GO

  • Edevaldo Aparecido Souza
  • Rosselvelt José Santos

Resumo

O debate das relações de trabalho tem avançado dentro das pesquisas geográfica, sobretudo a partir das recentes mudanças no processo produtivo capitalista. Este texto tem por objetivo discutir, a partir de dados teóricos, o que vem ocorrendo no mundo do trabalho no Município de Quirinópolis, com a territorialização do capital energético e a expansão da cana-de-açúcar. A categoria “trabalho” estabelece relacionamento estreito com outras categorias da geografia, como o espaço e o território que, dinamizados a partir dos movimentos sociais de luta pela terra ou pelo trabalho na terra, são legítimos produtores do espaço geográfico, sendo estes produtores de diferentes formas espaciais, produzindo, desta forma, distintas territorialidades. O trabalho desenvolveu-se a partir de uma reflexão teórica a cerca das relações do trabalho, tendo como subsídio informações através de entrevistas à representantes de órgãos públicos municipais, entidades de classes e pequenos produtores familiares no campo, objetivando a compreensão dos processos materializados no município pela produção agroenergética.
Publicado
2011-05-01
Seção
Artigos