PERDA DE SOLO E COMPETÊNCIA DE TRANSPORTE FLUVIAL DE SEDIMENTOS NA BACIA DO CÓRREGO BOM JARDIM, BRASILÂNDIA/MS

  • André Luiz Pinto
  • Gustavo Henrique de Oliveira

Resumo

O presente trabalho visa estimar a perda de solo por transporte e carreamento de sedimentos na bacia do córrego Bom Jardim, no município de Brasilândia/MS, para tanto utilizou-se das metodologias de Thornthwaite e Mather (1955) para a obtenção de dados provenientes do balanço hídrico da bacia, Bertoni e Lombardi Neto (1999) que avaliam o potencial erosivo nas estações do ano e Pinto e Mauro (1985) e Christofoletti (1990), para a mensuração do transporte de sedimentos em suspensão pela bacia. Para monitoramento, foram escolhidos oito estações de coleta ao longo do canal principal e da foz de seus afluentes, mensuradas durante o ano de 2009. A facilidade de obtenção das mensurações quantitativas de material transportado dá-se devido o processo de análise, filtragem e pesagem das amostras coletadas em campo para que posteriormente sejam feitas estimativas considerando-se variáveis de tempo e de peso. Os resultados das mensurações, perante às metodologias propostas geraram informações de fácil interpretação. Pois o elevado montante de sedimentos transportados, obedece de forma geral o calculo de erosividade, porém nota-se que em muitos casos a inexistência de mata ciliar e reserva legal, aceleram os processos erosivos, mesmo em meses mais secos.
Publicado
2010-11-01
Como Citar
PINTO, A. L.; OLIVEIRA, G. H. DE. PERDA DE SOLO E COMPETÊNCIA DE TRANSPORTE FLUVIAL DE SEDIMENTOS NA BACIA DO CÓRREGO BOM JARDIM, BRASILÂNDIA/MS. Revista Eletrônica da Associação dos Geógrafos Brasileiros Seção Três Lagoas, n. 12, p. 51-72, 1 nov. 2010.
Seção
Artigos