A REGIÃO DO VALE DO RIBEIRA E AS POLÍTICAS SOCIAIS E AMBIENTAIS: (DES)ENCONTRO COM AS PRÁTICAS DE USO COMUM

Carina Inserra Bernini

Resumo


O presente artigo analisa o desenvolvimento de políticas públicas sociais e ambientais que envolvem a região do Vale do Ribeira-SP na sua relação com a territorialidade das comunidades camponesas tradicionais que habitam a região. Se o perfil do Vale do Ribeira levou ao desenho de políticas de conservação ambiental, isso se deu a partir da combinação entre uma ausência de interesses do grande capital e de uma presença intermitente de políticas do Estado, o que favoreceu a manutenção e expansão de relações de produção familiares, baseadas em formas de apropriação comum da terra e da natureza. Entretanto, os programas e projetos traçados para a região revelam a dificuldade de considerar as práticas de uso comum como responsáveis pela conservação dos remanescentes florestais e ainda denotam que a conservação ambiental é entendida como estratégia para a manutenção das atividades econômicas que derivam da lógica da propriedade privada.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

  Creative Commons License  Este trabalho está licenciado sob uma Licença Internacional Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0