A EXISTÊNCIA (E RESISTÊNCIA) CAMPONESA NO SUL DE MATO GROSSO DO SUL

João Fabrini

Resumo


A apropriação concentrada da terra dificultou a expansão da pequena propriedade no Sul de Mato Grosso do Sul, o que gerou um grande número de camponeses despossuídos. Mas, desigual e complementar às terras latifundiárias, houve a recriação do campesinato nos projetos privados ou estatais de colonização. Além dos projetos de colonização, a existência e a recriação camponesa Sul de Mato Grosso do Sul devem-se também à luta pela terra nos movimentos sociais e à realização dos assentamentos de reforma agrária.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

  Creative Commons License  Este trabalho está licenciado sob uma Licença Internacional Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0