ARTICULANDO GÊNERO, RAÇA E EDUCAÇÃO: A MENINA NEGRA QUE NÃO VIMOS.

MURILO BORGES SILVA

Resumo


 

A intensificação das produções no âmbito da história das mulheres e dos estudos de gênero tem, nas últimas décadas, resultado em importantes contribuições para a produção e (re)significação do conhecimento histórico. Apesar desses avanços, algumas abordagens ainda são relativamente singelas no Brasil, como aquelas que articulam gênero e raça. Com o intuito de fomentar essa discussão, nos propusemos, nesse estudo, entrecruzar gênero, raça e ensino, com o objetivo de interrogar a educação de meninas negras nas primeiras décadas da República no Brasil. Utilizamos a imagem fotográfica de uma turma de estudantes de 1921 como principal fonte para nossas abordagens. Por meio dela, discutimos o papel da educação no processo de constituição dos sujeitos, acentuando que as marcas identificadoras de diferenças de gênero e raça fazem parte desse processo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.