UMA REFLEXÃO SOBRE A FELICIDADE E INFELICIDADE NO PROCESSO CIVILIZATÓRIO NA SOCIEDADE TECNOLÓGICA DO SÉCULO XXI

Palavras-chave: Psicanálise. Tecnologia. Felicidade. Freud.

Resumo

Na sua obra “Mal-estar da Civilização” (1930), Sigmund Freud (1856– 1939) desenvolve uma análise de como o prazer e o desprazer se manifestam na psique do indivíduo, suas relações com o mecanismo psíquico desde o inconsciente até o consciente, do Eu ao Supereu; quais são os efeitos que tais sensações podem causar em nível patológico, além de identificar as fontes genéticas que influenciam no estado de infelicidade do indivíduo. A partir de elementos de áreas de conhecimento como a Antropologia, a Mitologia, a Sociologia e da Religião, Freud desenvolve uma investigação acerca de como se manifesta, no processo civilizatório, a felicidade e a infelicidade. Este artigo apresenta os principais conceitos da obra freudiana acerca da construção do prazer (felicidade) e do desprazer (infelicidade), propondo, além disso, uma reflexão embasada por tais conceitos para auxiliar na compreensão da realidade tecnológica no século XXI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caio Fernando de Castro, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Possui graduação em Licenciatura em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2020). Atualmente é mestrando no Programa de Pós-Graduação em Filosofia (PPGF) também pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) desenvolvendo pesquisa na área de Filosofia da Tecnologia. Tem experiência na área de Filosofia Contemporânea, com ênfase em Filosofia da Técnica, atuando principalmente nos seguintes temas: Filosofia da técnica, Ontologia, Martin Heidegger, Gilbert Simondon, Convergência Tecnológica e Transumanismo. Possui interesse também em Filosofia da Psicanálise nos trabalhos de Sigmund Freud.

Referências

BERNARDO, Cristiane H. C.; CHAVES, Viviane H. C. Norbert Wiener: história, ética e teoria. História, v. 39, 2020, p. 1 – 18. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-4369e2020017.

CRAIA, Eladio C. P. Heidegger e a técnica: sobre um limite possível. Revista Aurora, Curitiba, v. 25, n. 36, p. 241-264, jan./jun. 2013. DOI: https://doi.org/10.7213/revistadefilosofiaaurora.7773.

FREUD, Sigmund. Mal-estar na civilização, novas conferências introdutórias à psicanálise e outros textos (1930 – 1936). São Paulo: Companhia das Letras: 2010.

HEIDEGGER, Martin. A questão da técnica. Scientiae Studia, v. 5, n. 3, p. 375-398, 2007. DOI: https://doi.org/10.1590/S1678-31662007000300006.

LOPES, Charles L. R. As revoluções industriais e o surgimento do proletariado urbano. In: VIII Seminário internacional de integração étnico-racial e os objetivos do desenvolvimento sustentável, 2020, on-line. Anais do VIII Seminário internacional de integração étnico-racial e os objetivos do desenvolvimento sustentável, Guarulhos, Brasil para todos – Revista Internacional, vol. 8, n. 1, p. 22-26. Disponível em: <https://ojs.eniac.com.br/index.php/Anais_Sem_Int_Etn_Racial/article/view/646>. Acesso em: mar. 2022

MOREIRA, Jacqueline de O. A alteridade no enlaçamento social: uma leitura sobre o texto freudiano “O mal-estar na civilização”. Estudos de Psicologia, n. 10, Ago/2005, p. 287 – 294. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-294X2005000200016.

ROCO, Mihail; BAINBRIDGE, William. Converging Technologies for Improving Human Performance: Nanotechnology, Biotechnology, Information Technology and Cognitive Science. 1ª ed. Arlington: NSF, 2003.

SIMONDON, Gilbert. Do modo de existência dos objetos técnicos. 1ª ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 2020.

Publicado
2022-09-30
Como Citar
de Castro, C. F. (2022). UMA REFLEXÃO SOBRE A FELICIDADE E INFELICIDADE NO PROCESSO CIVILIZATÓRIO NA SOCIEDADE TECNOLÓGICA DO SÉCULO XXI. Eleuthería - Revista Do Curso De Filosofia Da UFMS, 7(13), 145 - 164. https://doi.org/10.55028/eleu.v7i13.15452
Seção
Artigos