FCO - FUNDO CONSTITUCIONAL DE FINANCIAMENTO DO CENTRO-OESTE

análise estatístico-econométrica da relação do FCO com a geração de empregos no Mato Grosso do Sul

  • Ermírio Barbosa Pereira
  • Celso Correia Souza Universidade Anhanguera – Uniderp
  • João Bosco Arbués Carneiro Junior UFMT
  • Luiz Antônio Campos Universidade Anhanguera – Uniderp

Resumo

O FCO – Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste é uma linha de crédito, de natureza pública, proveniente de uma fração de 3% do IR e do IPI e se propõe a contribuir no desenvolvimento e na redução das desigualdades regionais nos estados de MS, GO e MT. Os recursos podem ser acessados despesas de custeio ou para projetos de investimentos. Para os propósitos desta pesquisa, qual seja avaliar a contribuição do Fundo na geração de empregos em MS, utilizou-se amostras de dados da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (SEMAGRO), da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (SUDECO), do Instituto de Geografia e Estatística (IBGE), da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), sites governamentais e Banco do Brasil S/A, relativos aos anos de 2003 a 2017. Os dados anuais levantados são: o número de estabelecimentos em MS, o PIB, o FCO e o número de empregos formais. Para os cálculos estatísticos, o modelo econométrico para predição do número de empregos gerados foi a RLM - regressão linear múltipla. A geração de empregos foi atribuída o valor de variável dependente e o FCO, o PIB e o número de estabelecimentos são as variáveis independentes. Identificou-se correlações lineares fortes entre a variável dependente e as independentes, fator positivo para o modelo de RLM. Por outro lado, ocorreram fortes correlações entre as variáveis independentes, condições essas que podem indicar multicolinearidade, validadas por testes Durbin-Watson. Para consolidação dos resultados, foram feitas simulações com as RLM obtidas para os setores da economia avaliados e os dados obtidos permitem afirmar, em base estatística, que o programa FCO gera empregos na indústria e no turismo, comércio e serviços. No entanto, conclui-se que o FCO aplicado na agropecuária leva a diminuição do número de empregos formais.

Biografia do Autor

Celso Correia Souza, Universidade Anhanguera – Uniderp

Possui graduação em Matemática pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Penápolis (1972); mestrado em Matemática Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (1985) e; doutorado em Engenharia Elétrica pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP (1994). É professor aposentado pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Campus de Três Lagoas, MS. Atualmente, é professor doutor da Universidade Anhanguera Uniderp, Campus de Campo Grande, MS. É professor do Curso de Matemática e dos Mestrados em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional, Produção e Gestão Agroindustrial e do Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Universidade Anhanguera Uniderp de Campo Grande (MS). Tem experiência na área de Probabilidade e Estatística, com ênfase em Probabilidade e Estatística Aplicadas, Otimização e Pesquisa Operacional e Controle Automático de Sistemas. É pesquisador da Fundação Manoel de Barros (FMB) e do Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais (NEPES) que calcula a Inflação da cidade de Campo Grande (MS)

João Bosco Arbués Carneiro Junior, UFMT

Possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Mato Grosso (2000), Mestrado em Ciências Contábeis pela Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da UFRJ (2006), Doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional pela UNIDERP - MS (2020). Coordena o MBA em Finanças e Controladoria e é Vice-Coordenador do MBA em Mercado de Capitais na UFR. Atualmente é professor Adjunto III e Diretor da Faculdade de Ciências Aplicadas e Políticas da Universidade Federal de Rondonópolis. Tem experiência na área de Ciências Contábeis com ênfase em Finanças Empresariais.

Publicado
2020-10-30
Como Citar
BARBOSA PEREIRA, E.; CORREIA SOUZA, C.; ARBUÉS CARNEIRO JUNIOR, J. B.; CAMPOS, L. A. FCO - FUNDO CONSTITUCIONAL DE FINANCIAMENTO DO CENTRO-OESTE. Encontro Internacional de Gestão, Desenvolvimento e Inovação (EIGEDIN), v. 4, n. 1, 30 out. 2020.
Seção
EIXO 5 - Artigo Completo - Desenvolvimento L/R, Território e Urbanização