ZONEAMENTO AGROCLIMÁTICO DA MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) PARA O ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL (MS), BRASIL

  • Gabriel Henrique de Olanda Souza IFMS
  • Lucas Aparecido IFMS
  • José Reinaldo
  • Cicero Teixeira Silva Costa

Resumo

O objetivo deste estudo foi realizar o zoneamento agroclimático da mandioca para o Estado de Mato Grosso do Sul (MS), Brasil. Foram analisadas informações sobre as necessidades climáticas da mandioca, estabelecendo classes de capacidade de desenvolvimento da cultura. Dados correspondentes a 30 anos (1988-2018) foram obtidos através da plataforma National Aeronautics and Space Administration/Prediction of Worldwide Energy Resources - NASA/POWER, referentes a temperatura do ar (T) e precipitação anual (P). Com a combinação das duas variáveis é que se definiu o zoneamento agroclimático. Foram consideradas áreas aptas quando T se apresentou entre 20 e 27  ºC e P entre 1.000 e 1.500 mm. Logo, prevê-se a melhoria da prontidão do Estado do Mato Grosso do Sul (MS) em responder às variabilidades climáticas regionais, reduzindo a vulnerabilidade, servindo como subsídio, e adaptação dos sistemas de manejo de acordo com as classes de aptidão da cultura no Estado sul-mato-grossense. Obteve-se um resultado expressivo e propício ao cultivo da mandioca, a região apresentou áreas com ligeiras restrições ao excesso de chuva (± 143 mm) e temperatura elevada (± 0,6  ºC), tal fato não deve comprometer a expansão de novas áreas, crescimento, desenvolvimento e produtividade da mandioca em MS.

Publicado
2020-10-29
Como Citar
HENRIQUE DE OLANDA SOUZA, G.; EDUARDO DE OLIVEIRA APARECIDO, L.; REINALDO MORAES, J.; TEIXEIRA SILVA COSTA, C. ZONEAMENTO AGROCLIMÁTICO DA MANDIOCA (Manihot esculenta Crantz) PARA O ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL (MS), BRASIL. Encontro Internacional de Gestão, Desenvolvimento e Inovação (EIGEDIN), v. 4, n. 1, 29 out. 2020.
Seção
EIXO 6 - Artigo Completo - Agronegócios, Economia Rural e Bioeconomia