HUMANIDADE PARA QUEM?

a intensificação da política de desumanizar corpos negros no Brasil

Resumo

O presente estudo aborda o tema desumanização e corpos negros no Brasil, uma vez que vivemos um expressivo massacre direcionado para esse grupo étnico. Portanto, o objetivo geral deste estudo é analisar como o cenário da pandemia do novo coronavírus intensificou as formas de violência direcionadas para a população negra no Brasil e, ainda, como são atribuídas a negação de existência para esse grupo, que vem sendo caracterizados como não-pessoas, não-passíveis de direito à vida e em contrapartida a uma aclamação social por esses extermínios, como se a ordem para ser estabelecida dependesse da aniquilação de tudo e qualquer coisa que “os cidadãos de bem” encaram como ameaça, como objetivos específicos: compreender como o conceito de desumanização se faz presente na instituição carcerária do país, analisar a relação que se estabelece entre Necropolítica e pandemia, verificar o por que a desumanização classifica o outro como inimigo. A metodologia é qualitativa a partir do levantamento e análises bibliográficas acerca do tema desumanização e relações étnico-raciais; os resultados apontados nesta conclusão inicial indicam que a desumanização se faz significativa no solo nacional, sendo fortalecida pela hegemonia branca que criva sua dominação na prática de negar a existência do outro.

Publicado
2021-10-09
Como Citar
SANTANA LIMA, G. M. HUMANIDADE PARA QUEM?. Encontro Internacional de Gestão, Desenvolvimento e Inovação (EIGEDIN), v. 5, n. 1, 9 out. 2021.