ASPECTOS COMPORTAMENTAIS DIANTE DO DINHEIRO

um olhar sobre investimentos pela ótica das finanças comportamentais

  • Joab Toral Pereira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)
  • Victor Fraile Sordi Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) https://orcid.org/0000-0002-1689-1587

Resumo

Este estudo tem por objetivo discutir, sob o olhar das finanças comportamentais, o perfil do investidor brasileiro e seus aspectos comportamentais em relação aos investimentos. Empregou-se uma pesquisa descritiva, aplicando-se um questionário fechado a uma amostra aleatória de 148 indivíduos pela internet. Observou-se que mesmo uma amostra com alto nível de renda e escolaridade, comparada a população brasileira, está sujeita a vieses cognitivos quando o assunto é dinheiro e investimentos. A maior parte dos participantes investe até 25% da sua renda domiciliar. Os investimentos mais utilizados pelos participantes são: caderneta de poupança (39%), imóveis (38%), fundos de investimento (24%), ações (24%) e previdência privada (19%). A maior parte da amostra julga conhecer um pouco sobre investimentos, mas apresentam algumas dificuldades sobre o tema. Os resultados encontrados sugerem que a amostra de participantes está mais propensa a arriscar para não perder do que arriscar para ganhar mais. Ao menos três efeitos da aversão à perda foram percebidos nos dados. O efeito certeza, o efeito reflexão e o efeito sensibilidade à perda.

Publicado
2021-10-15
Como Citar
TORAL PEREIRA, J.; SORDI, V. F. ASPECTOS COMPORTAMENTAIS DIANTE DO DINHEIRO. Encontro Internacional de Gestão, Desenvolvimento e Inovação (EIGEDIN), v. 5, n. 1, 15 out. 2021.
Seção
EIXO 1 - Resumo Expandido - Administração de Empresas