CADEIAS CURTAS DE ABASTECIMENTO ALIMENTAR: Contribuições dos canais de comercialização para a agricultura familiar em tempos de COVID-19

Resumo

A pandemia causada pela COVID-19 chegou ao Brasil no início de 2020 e ocasionou diversos problemas de ordem sanitária, econômica e social, o que expôs a fragilidade de diversos setores econômicos no país. O isolamento social foi adotado como medida de contenção da doença e afetou a agricultura familiar, que tradicionalmente já era considerada vulnerável socioeconomicamente. As cadeias curtas de abastecimento surgem como uma possibilidade de mitigação das medidas de isolamento ao oportunizar a aproximação do produtor e consumidor através de vendas diretas. Dado o exposto, esse artigo objetiva analisar os impactos que a pandemia pela COVID-19 causou nos canais de vendas diretas das cadeias curtas de abastecimento alimentar adotadas pela agricultura familiar, bem como as estratégias de enfrentamento implementadas para minimizar esses impactos e manter a rentabilidade do setor. Para isso foi realizada uma pesquisa exploratória de levantamento bibliográfico. Os resultados sugerem que que as vendas diretas demonstram maior resiliência e flexibilidade para os agricultores familiares

Publicado
2021-09-29
Como Citar
PEREIRA, F. C. CADEIAS CURTAS DE ABASTECIMENTO ALIMENTAR: Contribuições dos canais de comercialização para a agricultura familiar em tempos de COVID-19. Encontro Internacional de Gestão, Desenvolvimento e Inovação (EIGEDIN), v. 5, n. 1, 29 set. 2021.
Seção
EIXO 6 - Artigo Completo - Agronegócios, Economia Rural e Bioeconomia