ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DOS BANCOS BRASILEIROS ANTES E APÓS OS EFEITOS ECONÔMICOS DA PANDEMIA DE COVID-19

Resumo

Este trabalho teve como objetivo analisar o nível de eficiência dos bancos brasileiros quanto a seus indicadores de Rentabilidade e Lucratividade antes e após a Pandemia de Covid-19. A análise abrangeu os anos de 2019 e 2020 por meio da Análise Envoltória de Dados e para comparar e analisar os resultados dos escores de eficiência ao longo do tempo utilizaram o Índice de Malmquist. A pesquisa é descritiva, quantitativa e exploratória. O modelo utilizado foi o DEA-BCC orientado a output. Os resultados apontaram, em todos os períodos avaliados, níveis baixos de eficiência média.  Apenas bancos Agibank e Andbank, apresentaram escore de 100% nos dois anos sob estudo, sendo considerados eficientes e benchmark para os demais. Este resultado está ligado ao fato de que, mesmo sob as condições econômicas adversas em função da Pandemia de Covid-19 estas DMU’s se mantiveram eficientes. Os resultados da análise do Índice de Malmquist apontam para uma melhoria média no indicador de eficiência produtiva, porém com resultados bastante pífios em relação a determinadas DMU’s. Dessa forma depreende-se que houveram unidades que foram bastante afetadas pelos efeitos adversos na economia provenientes da deterioração dos indicadores de Produto Interno Bruto (PIB), taxa de desemprego (decrescente) e Taxa de Consumo (decrescente)

Publicado
2021-10-05
Como Citar
COIMBRA BORGES, R.; DE SOUSA, D.; LUNA BATINGA, G.; MARTIN TIOSSI, F.; SILVA DE OLIVEIRA, A. ANÁLISE DA EFICIÊNCIA DOS BANCOS BRASILEIROS ANTES E APÓS OS EFEITOS ECONÔMICOS DA PANDEMIA DE COVID-19. Encontro Internacional de Gestão, Desenvolvimento e Inovação (EIGEDIN), v. 5, n. 1, 5 out. 2021.
Seção
EIXO 1 - Artigo Completo - Administração de Empresas