FERRAMENTAS ADMINISTRATIVAS PARA A ESTABILIDADE FINANCEIRA FAMILIAR

  • Elaine Maria Ramos dos Santos Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Campus de Nova Andradina - CPNA.
  • Fabiano Greter Moreira Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Campus de Nova Andradina - CPNA.
  • Luciana Codognoto da Silva Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP/Assis
Palavras-chave: equilíbrio, financeiro, família, planejamento.

Resumo

Nos últimos anos, o desequilíbrio familiar e o endividamento pessoal predominam grande parte da população brasileira. Apesar de tantas turbulências e a crise financeira no país é inadmissível a falta de um planejamento financeiro. O artigo tem como objetivo contribuir na expansão e generalização da importância do planejamento pessoal, apresentando fatores e métodos financeiros, evidenciando que os mesmos não são utilizados apenas em organizações, mas, podem se adequar as finanças pessoais e assegurar a possibilidade de viver financeiramente estável. Utilizou-se como metodologia, uma pesquisa bibliográfica, abordando conceitos de planejamento financeiro pessoal, orçamento pessoal, fluxo de caixa pessoal e métodos de controle de finanças. Entre suas contribuições principais, apresentam-se fatores que provocam o endividamento, os seus danos e a importância de ter um controle pessoal. Contribui com informações que possam implicar na mudança da situação financeira da sociedade, recomendando que o planejamento financeiro pessoal seja uma das alternativas de se viver uma vida equilibrada financeiramente, controlando os ganhos e as despesas da família.

Biografia do Autor

Elaine Maria Ramos dos Santos, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Campus de Nova Andradina - CPNA.
Tecnóloga em Gestão Financeira pela UFMS/CPNA.
Fabiano Greter Moreira, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, Campus de Nova Andradina - CPNA.
Doutorando em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia, oferecido pela Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD (2016). Mestre em Agronegócios pelo Programa de Pós-Graduação em Agronegócios, oferecido pela Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD (2014). Possui Graduação em Administração (2005) e Especialização em Administração Financeira e Logística pela Faculdade de Ciências Contábeis de Nova Andradina - FACINAN (2007). Atua como docente nos Cursos de Tecnologia em Gestão Financeira e Bacharelado em Administração na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS, no Campus de Nova Andradina - CPNA. Professor e Pesquisador com ênfase em Agricultura Familiar, Assentamentos Rurais, Gestão Familiar Empresarial, Recursos Humanos, Planejamento Estratégico, Gestão em Agronegócios, Logística, Agroecologia, Sustentabilidade, Cooperativismo, Desenvolvimento Local e Regional, Desenvolvimento Territorial Rural e Políticas Públicas.
Luciana Codognoto da Silva, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP/Assis
Realizando Estágio Pós-Doutoral em Psicologia (Departamento de Psicologia Evolutiva, Social e Escolar) no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"- UNESP/Assis. Doutora em Psicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"- UNESP/Assis, na linha de pesquisa "Processos Psicossociais e de Subjetivação na Contemporaneidade". Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em História, oferecido pela Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD, na linha de pesquisa "Movimentos Sociais e Instituições". Especialista em Metodologia do Ensino Superior e Graduada em Psicologia pelo Centro Universitário da Grande Dourados - UNIGRAN. Professora Doutora Substituta no Curso de Turismo, oferecido pela Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP, Campus Experimental de Rosana. Professora nos Cursos de Pós-Graduação (Especialização) em "Psicopedagogia" e em "Educação Especial e Inclusiva", da Associação Novaandradinense de Educação e Cultura - ANAEC. Seus temas de interesse estão relacionados à Psicologia Clínica e à Psicologia Social, com ênfase em Psicanálise, Saúde Mental, nos processos de subjetivação e de marginalização psicossocial, nas relações de gênero e de poder e história das mulheres.

Referências

BRAIDO, Gabriel Machado. Planejamento financeiro pessoal dos alunos de gestão financeira: estudo em uma instituição ensino superior do Rio Grande do Sul. Estudo & Debate, Lajeado v. 21, n. 1, p. 37-58, 2014.

CAMARGO, Camila. Planejamento Financeiro Pessoal e Decisões Financeiras Organizacionais: relação e implicação sobre o desempenho organizacional no varejo. Universidade Federal do Paraná; Curitiba, 2007.

CAMPOS, Eduardo; RIBEIRO, Alex. Inadimplência piora em maio. Econômico Valor. Brasília, 2017. Disponível em: <http://www.valor.com.br/financas/5020506/inadimplencia-piora-em-maio>. Acesso em: 05 jul 2017.

CLAUDINO, Lucas Paravizo; NUNES, Murilo Barbosa; SILVA, Fernanda Cristina. Finanças Pessoais: Um estudo de caso com servidores públicos. Universidade Federal de Viçosa; 2008.

FARIA, Luiz Henrique Chaves de. Planejamento Financeiro Pessoal. Faculdade de Tecnologia e Ciências Sociais Aplicadas - FATECS; Brasília, Junho de 2008.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. Editora Atlas S. A. 6º Edição. São Paulo, 2008, p. 220.

LEAL, Cícero Pereira; NASCIMENTO, Jose Antonio Rodrigues. Planejamento financeiro pessoal. Revista de Ciências Gerenciais, v. 15, nº. 22, 2011.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Científica. Editora Atlas S. A. 5ª Edição. São Paulo, 2003, p. 310.

PEIC, Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, FECOMERCIO-SP. Disponível em: < http://www.fecomercio.com.br/pesquisas/indice/peic>. Acesso em: 14 jun 2017.

Publicado
2017-09-04