UMA ANÁLISE DA TEORIA DOS CUSTOS DE TRANSAÇÃO NA EXPERIÊNCIA DE COMPRA NO ALIEXPRESS

Ana Carolina Molina, Deisy Cristina Corrêa Igarashi

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo geral compreender como se configura a transação sob a os clientes brasileiros da plataforma AliExpress. No referencial téorico, o estudo se propõe a refletir sobre a influencia da Teoria dos Custos de Transação (ECT) atrelada à Nova Economia Institucional, relacionando ao objeto empírico AliExpress. Na metodologia foram empregadas de maneiras combinadas técnicas de pesquisa qualitativa – entrevista – e quantitiva (questionário e MCDA) para o cumprimento dos objetivos específicos.  A metodologia exemplificada foi baseada na interpretação dos dados, condizendo com a vivência dos consumidores que, ao menos uma vez, realizou a compra na plataforma online.  Conclui-se que, os pressupostos comportamentais, racionalidade limitada e oportunismo, estão presentes na transação pelo elemento da incerteza, uma vez que, mesmo segmentando a análise em dois cenários possíveis, o oportunismo é mais evidenciado, mas o segundo elemento também se faz presente em menor grau. 


Palavras-chave


AliExpress; Racionalidade Limitada; Oportunismo

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERTIN, A.L. Comércio eletrônico: modelo, aspectos e contribuições de sua aplicação. São Paulo: Atlas, 2000.

ALMEIDA, A.C.L. O processo de tropicalização da comunicação digital do AliExpress. 2015. Trabalho de Conclusão de Curso – UFRG (Universidade Federal do Rio Grande do Sul), Porto Alegre.

ALMEIDA, A. R.; BOTELHO, D. Construção de questionários. In: BOTELHO, D; ZOUAIN, D. M. (Org.) Pesquisa quantitativa em administração. São Paulo: Atlas, 2006. p. 90-108.

AUN, F. Brazil, Russia, India and China to lead internet growthh through 2001. The ClickZ Network, 2007. Disponível em: http://www.ecominfocenter.com/index. html?page=/infosources/websites/statistics.html. Acesso em 07.10.2007.

BARBOSA, L.; CAMPBELL, C. O estudo do consumo nas ciências sociais contemporâneas. In: BARBAOSA, L.; CAMPBELL, C. Cultura, consumo e identidade. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p. 21-44.

BAUMAN, Z. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2008.

CAMPBELL, C. O moderno hedonismo autônomo e imaginativo. In: CAMPBELL, C. A ética romântica e o espírito do consumidor moderno. Rio de Janeiro: Rocco, 2001, p. 68-109.

CASTELLS, M. A galáxia da internet: Reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro, Zahar, 2003.

COASE, R. H. The nature of the firm. Economica, v. 4, n. 16, p. 386-405, nov. 1937

E-BIT. WebShoppers. São Paulo, 2015. Disponível em: http://www.ebit.com.br/webshoppers>. Acesso em: 03 jul 2018.

ENSSLIN, L., MONTIBELLER NETO, G., NORONHA, S. M. (2001), Apoio à Decisão – Metodologia para Estruturação de Problemas e Avaliação Multicritérios de Alternativas, Florianópolis : Insular

FARINA, E.M.M.Q. Política Antitruste: A experiência Brasileira, XVIII Encontro Nacional de Economia – ANPEC, Brasília, 03 a 06 de dezembro de 1990.

FONTANA, A.; FREY, J. The interview: from neutral stance to political involvement. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. (Eds.) The Sage Handbook of Qualitative Research: Third Edition. London: Sage, 2005. p. 695-727.

HART, O. An Economist's Perspective on the Theory of the Firm. In: WILLIAMSON, O.E. (ed.) Organization Theory: from Chester Barnard to the present and future. Oxford University Press, 1995.

IBMEC. Entendendo por que os sites chineses cobram tão mais barato. Terra, 18 out 2013. Disponível em . Acesso em: 03 jul 2018.

INTERNET WORLDSTATS. Internet usage statistics: the big picture. 2011. Disponível em: http://www.internetworldstats.com/stats.htm. Acesso em 06.07.2011.

MCCRACKEN, G. Cultura e Consumo: novas abordagens ao caráter simbólico dos bens e das atividades de consumo. Rio de Janeiro: MAUAD, 2003.

SHETH, J.; ESHGHI, A. KRISHNAN, B. Marketing na Internet. Port alegre: Bookman, 2002.

VIEIRA, V. A. As tipologias, variações e características da pesquisa de marketing. Revista FAE, Curitiba, v. 5, n. 1, p. 61-70, jan./abr. 2002.

WILLIAMSON, Oliver E. The economic institutions of capitalism. New York: Free Press, 1985.

TREVIZAN, K. FABIANO, C. CURY, A. Alibaba e as 40 questões. G1, set 2014. Disponível em: http://g1.globo.com/economia/mercado/noticia/2014/09/alibaba-e-40-questoes.html>. Acesso em: 03 jul 2018.

ZYLBERSZTAJN, D.: Estruturas de Governança e Coordenação do Agribusiness: uma aplicação da Nova Economia das Instituições. Tese de Livre- Docência, Departamento de Administração, FEA/USP, 238p., 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.