APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL: UMA ALTERNATIVA PARA PRODUTORES DE HORTALIÇAS POR MEIO DA OTIMIZAÇÃO DO PROCESSO PRODUTIVO

Daniely da Silva Fonseca, Eder Pereira de Souza, Letícia Mendes de Santana, Bárbara Cristina Mendanha Reis, Mirian Batista de Oliveira Bortoluzzi

Resumo


A competitividade dentro do agronegócio vem crescendo de forma significativa, o que torna essencial a tomada de decisão de muitos dos pequenos produtores rurais, os quais mesmo não disponibilizando de muitos recursos, buscam diferenciais no mercado que atraiam clientes e garantam a sobrevivência. O objetivo desse trabalho foi a definição da receita máxima de um pequeno produtor rural do interior de Mato Grosso do Sul com a comercialização de hortaliças, no período de 70 dias, por meio da utilização da Programação Linear, pelo método Simplex. A pesquisa partiu da fundamentação teórica para o estudo de caso, com abordagem quantitativa, de natureza exploratória. Com a utilização da ferramenta Solver, do software Microsoft Excel, foi possível a definição da solução ótima, a qual indicou uma receita máxima de R$ 200 em um cenário que o produtor cultiva somente cheiro verde. Por meio do modelo dual e da análise de sensibilidade, verificou-se que a área de plantio é o único recurso escasso desse sistema produtivo, logo, o investimento em irrigação e adubos não aumentariam a receita atual dado que esta seria maximizada somente com o plantio de hortaliças que necessitem de pequenas áreas de cultivo.

Palavras-chave


Método Simplex; Otimização; Análise de Sensibilidade; Hortaliças.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, J. F. F. O que é programação linear?. Disponível em:. Acesso em: 22 mai. 2018.

BELFIORE, P.; FAVERO, L. P. L. Pesquisa operacional para cursos de engenharia. Rio de Janeiro: Elsevier, 2013.

CARNEIRO, M. B. et al. A aplicação do método simplex para a maximização dos lucros de uma panificadora. In: VII Congresso Brasileiro de Engenharia de Produção, 2017. Anais. Ponta Grossa: CONPREPRO, 2017.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. (Brasil). Agricultura familiar, desafios e oportunidades rumo à inovação. 2018. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2018.

FILIPPI, C.; MANSINI, R.; STEVANATO, E. Mixed integer linear programming models for optimal crop selection. COMPUTERS & OPERATIONS RESEARCH (2017). https://doi.org/10.1016/j.cor.2016.12.004.

GAMEIRO, A. H., CAIXETA FILHO, J. V., BARROS, C. S. Modelagem matemática para o planejamento, otimização e avaliação da produção agropecuária.In:__. Novos desafios da pesquisa em produção e nutrição animal / organizado por Marcos Veiga dos Santos [et al.]. – Pirassununga, SP: Editora 5D; Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Produção Animal, 2010. 260 p.

GIL, A. C. Estudo de Caso. São Paulo: Atlas, 2009.

HILLER, F. S.; LIEBERMAN, G. J. Introdução à Pesquisa Operacional. (9. ed.). Porto Alegre: AMGH, 2013.

LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 7. Ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LACHTMARCHER, G. Pesquisa Operacional na Tomada de Decisão. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

LACHTMARCHER, G. Pesquisa Operacional na Tomada de Decisão. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

MACHADO FILHO, C.P.; CALEMAN, S.M.Q.; CUNHA, C.F. Governance in agribusiness organizations: challenges in the management of rural family firms. Rev. Adm. (São Paulo), São Paulo, v. 52, n. 1, p. 81-92, Mar. 2017 http://dx.doi.org/10.1016/j.rausp.2016.09.004.

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO. (Brasil). Agropecuária puxa o PIB de 2017. 2017. Disponível em: . Acesso em: 22 jul. 2018.

MUROLO, A. C.; et al. Pesquisa Operacional para os Cursos de Administração e Engenharia. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

PLA, L. M., DANIEL L SANDARS, D. L.; HIGGINS, A. J. A perspective on operational research prospects for agriculture. Journal of the Operational Research Society (2014) 65, 1078–1089

SANTOS, M. O. Introdução à pesquisa operacional. ICMC-USP. Disponível em:. Acesso em 05 jun. 2018.

SILVA, A.B. O Método Simplex e o Método Gráfico na resolução de problemas de otimização. 2016. 86 f. Dissertação (Mestrado em Matemática- Universidade Federal de Goiás, Universidade Federal de Goiás, Jataí, 2016. Disponível em: . Acesso em: 24 jul. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.