CONSTRUÇÃO DE UM MODELO PARA ANÁLISE DA ASSIMETRIA DE INFORMAÇÃO NAS TRANSAÇÕES DE LARANJA

Bárbara Johann Borges, Deisy Cristina Correa Igarashi, Flávia Mayara Segate

Resumo


O objetivo do presente estudo é compreender a percepção do produtor de laranja sobre a assimetria informacional na comercialização do produto in natura utilizando a metodologia Multicritério em Apoio à Decisão Construtivista (MCDA-C) com base na Economia dos Custos de Transações (ECT). Os dados foram levantados a partir de entrevistas semiestruturadas com três produtores de laranja do noroeste do Paraná. A MCDA-C foi operacionalizada através de três fases: a fase de estruturação; avaliação; e a de recomendações (ENSSLIN, DUTRA, ENSSLIN, 2000). A primeira fase foi realizada por meio de uma pesquisa teórica, a qual identificou uma preocupação com a assimetria de informação na produção de laranja; na segunda fase, buscou-se na ECT elementos que permitissem o entendimento da assimetria da informação na laranja. O resultado foi três pontos de vistas fundamentais, são eles: oportunismo, incerteza e frequência. A partir disso, foi possível elaborar os descritores. A partir da modelagem, permitiu-se a análise do comportamento das transações de laranja. Nenhum dos pontos mapeados apresentaram desempenho a cima do esperado pelos decisores e apenas o descritor doença apresentou desempenho abaixo do neutro, isto indica que as transações não são destoantes do ponto de vista decisores.


Palavras-chave


Avaliação Multicritério de Apoio à Decisão; Economia dos Custos de Transação; Assimetria da Informação.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CITRICULTORES. O mercado da citricultura no Brasil e as suas novas perspectivas. 2016. Disponível em: . Acesso em: 06 julho 2017.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXPORTADORES DE SUCOS CÍTRICOS. Cinturão Citrícola. 2017. Disponível em: . Acesso em: 06 Julho 2017.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS EXPORTADORES DE SUCOS CÍTRICOS. Laranja e Suco. 2017. Disponível em: . Acesso em: 06 Julho 2017.

AUGUSTO, C. A.; SOUZA, J. P.; CARIO, S. A. F. New Institutional Economics: Complementary Aspects. Ibero American Journal of Strategic Management (IJSM), v. 13, n. 1, p. 93-108, 2014.

AZEVEDO, P. F. Nova economia institucional: referencial geral e aplicação para a agricultura. Agricultura em São Paulo, São Paulo, v.47, n.1, p.33-52, 2000.

BALESTRIN, A.; ARBAGE, A. P. A perspectiva dos custos de transação na formação de redes de cooperação. RAE electron., São Paulo , v. 6, n. 1, 2007. Disponível em: . Acesso em 10 de julho de 2017.

BEGNIS, H. S. M.; ESTIVALETE, V. F. B.; PEDROSO, E. Confiança, comportamento oportunista e quebra de contratos na cadeia produtiva do fumo no sul do Brasil. Gestão & Produção, São Carlos, v. 14, n. 2, p. 311-322, maio-ago. 2007.

CARVALHO, M. S. de. Contratos formais entre empresas processadoras de laranja e citricultores: um estudo de múltiplos casos entre os anos-safras de 1978/79 a 2011/12 na perspectiva dos produtores. 2015. 258 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de SãoCarlos-UFSCar, São Carlos 2015.

CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ECONOMIA APLICADA – ESALQ/USP. PIB do Agronegócio. Disponível em: . Acessoem: 10 abril. 2018.

COASE, R. H. The Nature of the Firm. Economic New Series. v. 4, p. 386-405, 1937.

COLBARI, A. A análise de conteúdo e a pesquisa empírica qualitativa. ln : SOUZA, E. M. de. (Orgs.). Metodologias e analíticas qualitativas em pesquisa organizacional: uma abordagem teórico-conceitual. Dados eletrônicos. Vitória, EDUFES, 2014, p.241 -272.

DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. Introdução: a disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, N. K.; LINCOLN, Y. S. (Orgs.). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

ENSSLIN, L.; MONTIBELLER NETO, G.; NORONHA, S. N. Apoio à Decisão: metodologia para estruturação de problemas e avaliação multicritério de alternativas. Florianópolis: INSULAR, 2001.

FARINA, E. M. M. Q. AZEVEDO, P. F.; SAES, M. S. M. Competitividade: mercado, estado e organizações. São Paulo: Singular, 1997.

FARINA, E. M. M. Q. Competitividade e coordenação de sistemas agroindustriais: um ensaio conceitual. Revista Gestão & Produção, v. 6, n. 3, p.147-161, 1999.

IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Levantamento Sistemático da Produção Agrícola, 2010.

IGARASHI, D. C. C.; ENSSLIN, S. R.; ENSSLIN, L.; PALADINI, E. P. A qualidade do ensino sob o viés da avaliação de um programa de pós-graduação em contabilidade: proposta de estruturação de um modelo híbrido. Revista de Administração - RAUSP, v. 43, n. 2, p. 117-137, 2008.

ITO, N. C.; ZYLBERSZTAJN, D. Power and selection of contract terms: The case from the Brazilian orange juice sector. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, São Paulo, v. 51, n.1, p. 5-19, 2016.

LAZZARINI, S. G. Estudos de caso para fins de pesquisa: aplicabilidade e limitações do método. In FARINA, Elizabeth (coord.). Estudos de caso em agribusiness. São Paulo: Pioneira. 1997.

MELLO, F. O. T. de; PAULILLO, L. F. Análise do alinhamento entre os atributos das transações e as formas de governanças empregadas na citricultura. Gestão e Produção, v. 16, n. 4, 2009.

MELLO, F. O. T. Formas Plurais de governança no complexo Agroindustrial Citrícola: análise dos produtores de laranja da microrregião de Bebedouro/SP. 2008. 189 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de São Carlos-UFSCar, São Carlos 2008.

MONDELLI, M.; ZYLBERSZTAJN, D. Determinantes dos arranjos contratuais: o caso da transação produtor-processador de carne bovina no Uruguai. Revista de Economia e Sociologia Rural. v. 46, n. 3, p. 831-868, 2008.

PONDÉ, J. L.; FAGUNDES, J.; POSSAS, M. Custo de Transação e Política de Defesa da Concorrência. Economia Contemporânea, n. 2, 1997.

RASMUSEN, E. Games and information: an introduction to game theory. Cambrige: BlackwellPublishers, 1996.

RICHARDSON, R. J.; PERES, J. A. S.; WANDERLEY, J. C. V.; CORREIA, L. M.; PERES, M. H. M. Pesquisa Social: métodos e técnicas. 3. ed. 14reimp. São Paulo: Atlas, 2012.

ROY, B. Decision science or decision-aid science? European Journal of Operational Research, Inglaterra, v.8, n.1, p.184-203, Feb. 1993.

ROY, B. Decision-aid and decision-making. European Journal of Operational Research, 324–331, 1990.

SEAB, SECRETARIA DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO. Paraná prevê crescimento de 11,6% na safra de laranja em 2016. 2016. Disponível em: . Acesso em: 06 Julho 2017.

SECRETARIA DA AGRICULTURA E DO ABASTECIMENTO. Fruticultura. 2016. Disponível em: . Acesso em: 06 Julho 2017.

SILVA, A. A. da; BRITO, E. P. Z. Incerteza, racionalidade limitada e comportamento oportunista: um estudo na indústria brasileira. Rev. Adm. Mackenzie, São Paulo, v. 14, n. 1, p. 176-201, 2013.

SILVA, D. B.; CALEMAN, S. M. Q. Sistemas Agroindustriais Sustentáveis: Uma Aplicação da Economia dos Custos de Transação. Revista Brasileira de Administração Científica, v.5, n.3, p. 287‐ 304, 2014.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa e, educação. São Paulo: Atlas, 1987.

TURETA, C.; ALCADIPANI, R. Entre o observador e o integrante da escola de samba: os não-humanos e as transformações durante uma pesquisa de campo. Revista de Administração Contemporânea, v. 15, p. 209-227, 2011.

VIEIRA, M. M. F.; PEREIRA, B. N. Estudos etnográficos em administração. In: VIEIRA, M. M. F.; ZOUAIN, D. M. (Orgs.). Pesquisa qualitativa em administração: teoria e prática. Rio de Janeiro: FGV, 2006.

WILLIAMSON, O. E. Calculativeness, trust, and economic organization. The Journal of Law & Economics, v. 36, n. 1, p. 453-486, 1993.

WILLIAMSON, O. E. Comparative Economic Organization: The Analysis of Discrete Structural Alternatives. Administrative Science Quarterly, v. 36, n. 2, p. 269-296, Jun., 1991.

WILLIAMSON, O. E. The New Institutional Economics: Taking Stock, Looking Ahead. Journal of Economic Literature, v. 38, n. 3, p. 595-613, 2000.

WILLIAMSON, O. The economic institutions of capitalism – firms, markets, relational contracting. New York: The Free Press, 1985.

WILLIAMSON, O. The Mechanisms of Governance. Oxford: Oxford University Press, 1996.

YIN, R. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2005.

ZYLBERSZTAJN, D. Estruturas de Governança e Coordenação do Agribusiness: uma aplicação da Nova Economia das Instituições. Tese de Livre- Docência, Departamento de Administração, FEA/USP, 238 p., 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.