FORMAS DE PERCEPÇÃO DO AMBIENTE: Revisão crítica sobre o funcionamento dos sistemas sensoriais

Helena Rodi Neumann

Resumo


Este artigo pretende explicar como o Homem percebe o espaço e quais os principais mecanismos sensoriais neste processo. A revisão de literatura é feita com referência em quatro autores consagrados da psicologia experimental, Forgus (1971), Mueller (1977), Penna (1968) e Vernon (1974). Como metodologia de análise, elabora-se uma revisão crítica dos conceitos fundamentais para a ocorrência da apreensão do ambiente, na visão dos diferentes autores, que são: Percepção, Espaço e Aprendizagem. Em seguida, elabora-se uma discussão sobre teorias sobre os meios de percepção geral do espaço, mais especificamente: As quatros etapas do processo perceptivo (FORGUS, 1971) e a Percepção da Forma (VERNON, 1974). E a conclusão é feita sobre a efetividade da ação dos sentidos, chamado aqui de sistemas sensoriais, além de ressaltar a base das diferenças individuais no processo de entendimento do ambiente ao redor. 


Palavras-chave


Percepção espacial; Psicologia Sensorial; Sentidos; Espaço Físico.

Texto completo:

PDF

Referências


FORGUS, Ronald H., Percepção: O processo básico do desenvolvimento cognitivo, Editora Universidade de São Paulo, Editora Universidade de Brasília (co-edição), Coleção Ciências do comportamento, 1928.

MUELLER, Conrad G., Psicologia sensorial, 2a Edição, Curso de psicologia moderna, Zahar Editores, Rio de Janeiro, 1977.

PENNA, Antonio Gomes, Percepção e Realidade – Introdução ao estudo da atividade perceptiva, Editora Fundo da Cultura, Rio de Janeiro, 1968.

PIAGET, J., INHELDER, B., ‘The Child’s Conception of Space’, London: Routledge & Kegan Paul, 1956.

VERNON, M. D., Percepção e Experiência, Editora Perpectiva, Coleção Estudos, São Paulo, 1974.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.