PERSPECTIVAS DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES EM CURSOS DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE EAD: a percepção de estudantes e coordenadores de curso no município de Naviraí-Ms

Edna Silva Galiza Bezerra, Telma Romilda Duarte Vaz

Resumo


A pesquisa que aqui relatamos tem como objetivo central verificar a qualidade dos cursos de formação inicial de professores em pedagogia na modalidade de EAD, em IES privadas no município de Naviraí/MS, segundo a percepção de estudantes e coordenadores de curso. Partindo dos pressupostos da pesquisa qualitativa, foi realizado uma pesquisa de campo em Instituições de Ensino a Distância da cidade de Naviraí-MS. Os dados foram coletados a partir de dois instrumentos: documentos e entrevista semiestruturada. Os resultados da pesquisa indicam que a formação de licenciados em pedagogia exige esforço e disciplina tanto de alunos quanto de docentes das IES nas atividades de ensino. Entretanto, existe necessidade de maior investimento em atividades de pesquisa e extensão. Os sujeitos respondentes da pesquisa indicam que a escolha pela educação a distância leva em conta a facilidade de acesso e comodidade para concluir os estudos, contudo, desconsideram a qualidade da formação oferecida por essa modalidade de ensino.

Palavras-chave


Formação de Professores; Curso de Pedagogia; Educação a Distância

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Lucineia. Educação a Distância: conceitos e história no Brasil e no mundo. Associação Brasileira de Educação a Distância. 2011. p. 83-92.

BAHIA, Norinês Panicacci. Curso de Pedagogia presencial e a distância: marcas históricas e tendências atuais. International Studies on Law and Education, v. 10, 2012.

BRASIL, Sistema Universidade Aberta do Brasil. Disponível em: http://uab.capes.gov.br/index.php/sobre-a-uab/o-que-e Acesso em 10 nov. 2016

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2006.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP). Notas Estatísticas Censo da educação superior 2015. Brasília: INEP/MEC, 2015.

BRASIL. Decreto 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o artigo 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 20 dez. 2005.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Referenciais de qualidade para educação superior a distância. Brasília: MEC/SEED. 2007.

CHIZZOTI, Antônio. Pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006.

FONTANA. A. H. Tecendo considerações acerca da Educação a Distância e seus paradigmas. In: MACIEL, A. M. R.; FONTANA, A. H. (Orgs.) Educação a Distância: por que ainda uma interrogação? Jundiaí: Paco editorial, 2013.

FREITAS, Helena Costa Lopes de. A (NOVA) Política de Formação de Professores: A prioridade Postergada. Edu. Soc., Campinas, vol.28, n.100-Especial, p. 1203- 1230, out. 2007. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br Acesso em 07 nov. 2016

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: http://docplayer.com.br/3059931-Ministerio-da-educacao-censo-da-educacao-superior-2012.html Acesso em 10 mar. 2016.

KENSKI, M. V. Tecnologias e Tempo Docente. Campinas, SP, Editora: Papirus, 2013.

LEMGRUBER, M. S.. Educação a distância: para além dos caixas eletrônicos. Revista Sinpro-Rio, v. 02, p. 42-49, 2008.

LIBÂNEO, José Carlos. As teorias pedagógicas modernas revisitadas pelo debate contemporâneo na educação. Educação na era do conhecimento em rede e transdisciplinaridade. Campinas: Alínea, p. 19-63, 2005.

Disponível em: http://www.histedbr.fae.unicamp.br/acer_histedbr/jornada/jornada7/_... Acesso em 10 de jul. 2016.

LUCK, Heloísa. Pedagogia interdisciplinar: fundamentos teórico-metodológicos. 17. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

MARCONI, Maria de Andrade; LAKATOS, Eva de Maria. Metodologia Científica: ciência e conhecimento científico, métodos científicos, teoria, hipóteses e variáveis, metodologia jurídica. 6. ed. São Paulo: Atlas. 2011.

MUGNOL, M. A Educação A Distância No Brasil: conceitos e fundamentos. Revista Diálogo Educacional, vol. 9, n. 27, p.335-349. Pontifícia Universidade Católica do Paraná. Paraná, Brasil, 2009.

NEVES, Carmem Moreira de Castro. Referenciais de Qualidade para Cursos a Distancia. Brasília, 2003. Disponível em: http://www.ufrgs.br/nucleoead/documentos/educacao1.htm. Acesso em 18 de fev. 2017.

NÓVOA, António. O regresso dos professores. 2007.

ORTH, Miguel Alfredo; MANGAN, Patrícia Kayser Vargas; NEVES, Marcus Freitas.

ANÁLISE DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO BRASIL: UM OLHAR SOBRE O ENSINO SUPERIOR. IX ANPED SUL: Seminário de Pesquisa na Região Sul. 2012.

PETTERS, O. A Educação a distância em Transição. São Leopodo, RS, Editora: Unisinos, 2003.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de professores: saberes da docência e identidade do professor. Didática e Interdisciplinaridade. Revista Nuances. vol. III. P.5-14. 1997

POMNTIZ, Naila Cohen. O Curso de Pedagogia EAD e a formação para Atuação na Educação Infantil: Olhares dos Sujeitos no Âmbito das Práticas. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade de Santa Maria, RS, 2015.

RIOS, Terezinha. Ética e competência. São Paulo: Cortez, 2003.

ROTTA, Mariza. et al. Uma análise sobre a educação à distância como instrumento de políticas educacionais voltadas para a formação de professores. Revista Electronica Actualidades Investigativas em Educación. vol.14 fas. 1. 2014. P.1-20. Disponível em: http://revista.inie.ucr.ac.cr/index.php/aie/article/view/675/732 Acesso em 14 de nov. 2015

SARAIVA, Terezinha. Educação a Distância no Brasil: lições da história. Em Aberto, Brasília, ano 16, n.70, abr.- jun.1996.

SARAIVA, A.C.L.C.; FERENC, A. V. F. A escolha profissional do curso de Pedagogia: análise das representações sociais de discentes. In: 33ª Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPED), 2010, Caxambu. Anais. Educação no Brasil: O Balanço de uma Década. Rio de Janeiro, RJ: ANPED, 2010. p. 1-16.

SEGURADO, Valquiria Santos; MARTINS, Cynthia Neves Blasques; VALENTE, Vânia Cristina Pires. A TV digital Interativa na Educação à Distância: Novas Possibilidades. Formação de professores: compromissos e desafios da educação da educação pública. In:( Org.) Vera Lucia Messias Fialho Capellini; [et al.].1 ed. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2013.p.99-106.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 23. ed. rev. e atualizada. São Paulo: Cortez. 2007.

SILVA, Marilda da. Complexidade da formação de profissionais: saberes teóricos e saberes práticos. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009.

TALAMONI, Ana Carolina Biscalquini. O ESTADO DA ARTE DAS PESQUISAS EM EAD NA ÁREA DE CONCENTRAÇÃO DE ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA. Unisanta Humanitas. Vol. 4 nº 1, 2015.p. 58 – 71.

VASCONCELOS, S. P. G. Educação a Distância: histórico e perspectivas. Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Disponível em: www.filologia.org.br/viiifelin/19.htm Acesso em: 01 nov. 2015


Apontamentos

  • Não há apontamentos.