Do campo para cidade: As motivações de alguns jovens do Assentamento Patagônia, Mato Grosso do Sul, Brasil.

Carlos Alberto Dettmer, Hélio Ávalo, Leonardo Echeverria Martins, Maurício Castellano, Marney Cereda Cereda

Resumo


A partir da segunda metade do século XX, a população brasileira se deslocou do campo para ocupar um lugar no meio urbano, na ilusão de uma vida melhor. Nas últimas quatro décadas, foi possível acompanhar o crescimento desordenado das cidades principalmente as metrópoles e grandes capitais. O êxodo rural viria a se tornar um dos grandes responsáveis por um crescimento desordenado das cidades, motivado em partes pela chegada de jovens e famílias de agricultores, que vinham na busca por uma oportunidade melhor de emprego. Neste trabalho, buscou-se entender um pouco os motivos da saída dos jovens do meio rural. Foram entrevistados 54 (cinquenta e quatro) jovens do ensino médio da Escola Municipal Salustiano da Motta, localizada no assentamento rural Patagônia, distrito de Campo Verde, município de Terenos, MS, Brasil. Nos relatos dados a partir de questionário aplicado pode se observar que; as oportunidades apresentadas pelas cidades como: cursos, empregos e faculdade, junto a falta de dinheiro, extensão rural, assistência técnica insuficientes, falta de transporte para escoar a produção e baixa valorização dos produtos da agricultura no momento da venda são fatores motivadores para o abandono do campo.


Palavras-chave


Êxodo Rural

Texto completo:

PDF

Referências


ALBORNOZ, S. O que é trabalho. Brasiliense, 2017.

ALVES, E.; SOUZA, G. S.; RENNER, M. Êxodo e sua contribuição à urbanização de 1950 a 2010. Revista de Política Agrícola (Embrapa). Ano XX – nº 2. pp.80-88. 2011.

BENSE, K. International teacher mobility and migration: A review and synthesis of the current empirical research and literature. Educational Research Review, v. 17, p. 37-49, 2016.

BEST, J. Images of issues: Typifying contemporary social problems. Routledge, 2017.

BOWEN, H. Investment in learning: The individual and social value of American higher education. Routledge, 2018.

CHATEL, C.; MORILLAS-TORNÉ, M.; ESTEVE, A.; MARTÍ-HENNEBERG, J. Patterns of Population and Urban Growth in Southwest Europe: 1920-2010. Journal of Urban History, v. 43, n. 6, p. 1021-1040, 2017.

DE OLIVEIRA, A. L. G. A produção do espaço urbano de Cuiabá, Mato Grosso. Cia do e-Book, 2018.

DIOP, M.; REMVIKOS, Y. Dakar suburb communities and recurrent flooding: the relevance of social capital and adaptive capacity. Environnement, Risques & Santé, v. 15, n. 4, p. 341-350, 2016.

DREBES, L. M.; OLIVEIRA, F. S. A Construção Social da Juventude Rural Diante dos Processos Migratórios: Um Estudo de Caso da Agricultura Familiar de Itapuranga-GO. Desenvolvimento em Questão, v. 16, n. 42, p. 375-404, 2017.

FIRMIANO, F. D. O trabalho no campo: questões do passado e dilemas para o futuro. Revista NERA, v. 21, n. 41, 2018.

GARCIA, J. R. O papel da dimensão ambiental na ocupação do MATOPIBA. Confins. Revue franco-brésilienne de géographie/Revista franco-brasilera de geografia, n. 35, 2018.

GOMES, M. R.; DE SOUZA, S. D. C. I.; FERREIRA, C. R.; DO NASCIMENTO, S. P. Redução da jornada de trabalho e o impacto no emprego brasileiro. Revista Ciências do Trabalho, n. 10, 2018.

LANDES, D. S. The fable of the dead horse; or, the Industrial Revolution revisited. In: The British Industrial Revolution. Routledge, p. 128-159. 2018.

MILLER, T. China's urban billion: the story behind the biggest migration in human history. Zed Books Ltd., 2012.

PIRES, C. Â. O FÊNOMENO DA FAVELIZAÇÃO NO INTERIOR DE MINAS GERAIS: O desafio das políticas públicas no direito à moradia. Perspectivas em Políticas Públicas, v. 9, n. 1, p. 146-167, 2016.

PRADO JR, C. Formação do Brasil contemporâneo. Editora Companhia das Letras, 2011.

THORNS, D. C. The transformation of cities: urban theory and urban life. Macmillan International Higher Education, 2017.

TOPEL, M. F. Brazilian Jewish communities: Globalization and glocalization. In: Religion, Migration, and Mobility. Routledge, p. 67-81. 2017.

WANDERLEY, M. N. B. Um saber necessário: os estudos rurais no Brasil. Campinas, SP. Ed. Unicamp, 2011.

WEVER, E.; KEEBLE, D. New firms and regional development in Europe. Routledge, 2016.

WOHL, A. The eternal slum: housing and social policy in Victorian London. Routledge, 2017.

ZAGO, N. Rural-urban migration, youth, and higher education. Revista Brasileira de Educação, v. 21, n. 64, p. 61-78, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.