REGEXT: SISTEMA DE REGISTRO DE ATIVIDADE EXTRA CURRICULAR: Proposta de sistema de apoio a docentes e discentes

Hugo Leonardo Garcia Javarez, Marcelo da Silva Mello Dockhorn

Resumo


O presente artigo descreve como objetivo geral a proposta de sistema informatizado de controle das atividades extracurriculares dos acadêmicos de graduação. Considerando a necessidade de o coordenador de curso efetuar a conferência dos certificados originais com as cópias apresentadas pelos acadêmicos viu-se a oportunidade de criação de um aplicativo em que fosse possível automatizar tal procedimento. O trabalho foi elaborado a partir de levantamento bibliográfico sobre as definições de atividades extracurriculares e o tema banco de dados, bem como a construção preliminar do sistema informatizado. De modo geral, o aplicativo visa atender tal demanda para que haja um benefício na agilidade e na comodidade do envio e posterior conferência dos documentos.


Palavras-chave


Atividade Extracurricular; Banco de Dados; Gerencia de Produto; Delphi; SQLite.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBIERO, Fernando; LIMA, João Carlos; ALBIERO, Fábio. BlueTApp Um Aplicativo Móvel para Registro da Frequência Acadêmica através da Tecnologia Bluetooth. In: Anais dos Workshops do VI Congresso Brasileiro de Informática na Educação. 2017. p. 1289.

BARDAGI, M. P., & Hutz, C. S. Rotina acadêmica e relação com colegas e professores: Impacto na evasão universitária. Psico, 43(2), 174-184. (012.Recuperado de http://revistaseletronicas.pucrs.br/fo/ojs/index.php/revistapsico/article/view/7870

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: www.mec.gov.br. Acesso em: 20 ago. 2018.

CISLAGHI, Renato et al. SACAD: Construção de um Data Mart para Apoio aos Coordenadores e Acadêmicos de Cursos de Graduação. 2006.

DATE, Christopher J. Introdução a sistemas de bancos de dados. Elsevier Brasil, 2004.

ELMASRI, Ramez et al. Sistemas de banco de dados. 2005. Disponível em: Acesso em 20 ago 2018.

FIOR, C. A., MERCURI, E.. Formação universitária e flexibilidade curricular: Importância das atividades obrigatórias e não obrigatórias. Psicologia da Educação, 29, 191- 215, 2009. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.

HEUSER, Carlos Alberto. Projeto de banco de dados: Volume 4 da Série Livros didáticos informática UFRGS. Bookman Editora, 2009. Disponível em: . Acesso em 20 ago 2018.

HU, S.; WOLNIAK, G. C. Initial evidence on the influence of college student engagement on early career earnings. Research in Higher Education, 51(8), 750-766, (2010).

LOBACH, Bernd. Design industrial: bases para a configuração dos produtos industriais. São Paulo: E. Blucher, 2001.

MUNARI, Bruno. Das coisas nascem coisas. São Paulo, Ed. Martins Fontes. 2008.

OLIVEIRA, Clarissa Tochetto de; SANTOS, Anelise Schaurich dos; DIAS, Ana Cristina Garcia. Percepções de Estudantes Universitários sobre a Realização de Atividades Extracurriculares na Graduação. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 36, n. 4, p. 864-876, Dec. 2016. Disponível em: < http://dx.doi.org/10.1590/1982-3703003052015>. Acesso em 20 ago 2018.

PERES, C. M., Andrade, A. S., & Garcia, S. B. Atividades extracurriculares: multiplicidade e diferenciação necessárias ao currículo. Revista Brasileira de Educação Médica, 31(3), 147-155. 2007.

PERES, Cristiane Martins; ANDRADE, Antonio dos Santos; GARCIA, Sérgio Britto. Atividades extracurriculares: multiplicidade e diferenciação necessárias ao currículo. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro, v. 31, n. 3, p. 203-211, Dec. 2007. Disponível em: . Acesso em 20 ago 2018.

STEVENSON, J.; CLEGG, S. Possible selves: students orientating themselves towards the future through extracurricular activity. British Educational Research Journal, 37(2), 231-246. 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.