RESÍDUOS DE MANDIOCA: um estudo sobre a destinação da massa de mandioca pelas fecularias brasileiras

Thamires da Silva Peixoto, Sibelly Resch

Resumo


Na produção da fécula de mandioca (Manihot esculentaCrantz), são gerados resíduos líquidos (manipueira) e sólidos (bagaço ou massa úmida) de mandioca. A tecnologia de processamento desses resíduos não se desenvolveu completamente, sendo objeto de pesquisas em diferentes áreas. Atualmente,  geração de resíduos que ainda não se constituem em subprodutos, sendo comumente descartados de forma inadequada. Assim o presente trabalho avaliou através de questionário eletrônico a realidade de algumas indústrias para saber a destinação dos resíduos e suas dificuldades e estratégias de reaproveitamento. As empresas pontuaram como principal dificuldade a secagem e comercialização do resíduo sólido, entre elas algumas utilizam a manipueira para produção de biogás, mas a maioria do resíduo sólido ainda é destinado com baixo valor agregado, sem retirar a umidade, para a alimentação de animais, especialmente de bovinos.


Palavras-chave


Mandioca; Fecularias; Massa úmida; Resíduos; Destinação.

Texto completo:

PDF

Referências


AMORIM, Aline Ferreira et al.. Níveis de inclusão do bagaço de mandioca na ração de frangos de crescimento lento: características físico-químicas da carne. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 36, n. 3, p. 1685-1700, maio/jun. 2015. DOI: 10.5433/1679-0359.2015v36n3p1685.

ANDRADE, E. T. et al. Cinética de secagem e qualidade de sementes de feijão. Engevista, Niterói, v. 8, n. 2, p. 83- 95, 2006.

ANDRÉ, Tiago Barbalho; SANTOS, Antonio Clementino dos. Uso de produtos da cultura da mandioca (manihot) na produção animal. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, Goiânia, v.8, n.15; 2012.

ARAÚJO, N.C et al., Quantificação da geração de resíduos em uma casa de farinha no Estado da Paraíba. Revista Monografias Ambientais - REMOA v.13, n.5, p.3793-3799, 2014.

ARAÚJO, Narcísio Cabral de et al. Quantificação da geração de resíduos em uma casa de farinha no Estado da Paraíba. Revista Monografias Ambientais - REMOA v.13, n.5, dez. 2014, p.3793-3799. DOI:10.5902/2236130814984

BETIOL, Lilian Fachin Leonardo. Estudo das isotermas de adsorção do bagaço de mandioca proveniente da indústria de fécula. Dissertação. Programa de pós-graduação em engenharia e ciência de alimentos. UNESP, São José do Rio Preto, 2016, 87 f.

CALDAS NETO, S. F. et al. Mandioca e resíduos das farinheiras na alimentação de ruminantes: digestibilidade total e parcial. Revista Brasileira de Zootecnia, v.26, n.6, p.2099-2108, 2000.

CAMARGO K. F.; LEONEL M.; MISCHAN M. M. Produção de biscoitos extrusados de polvilho azedo com fibras: efeito de parâmetros operacionais sobre as propriedades físicas. Ciência e Tecnologia de Alimentos, Campinas, v. 28, n. 3, p. 586-591, 2008.

CARDOSO, Carlos Estevão Leite. Restrições à Melhoria da Competitividade da Cadeia Agroindustrial de Fécula de Mandioca [recurso eletrônico]. Cruz das Almas, BA: EMBRAPA Mandioca e Fruticultura Tropical, 2004.

CASTIGLIONI, G. L. et al.. Modelagem matemática do processo de secagem da massa fibrosa de mandioca. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.17, n.9, p.987–994, 2013.

CASTRO, Juscelino Emanoel Gomes de.; MOREIRA, Américo Leite Moreira. Aspectos econômicos e sociais da cadeia produtiva da mandioca no Brasil. Revista Científica FACPED, v. 2, n. 2, p. 23-30, 2016.

CEPEA – CENTRO DE ESTUDOS AVANÇADOS EM ECONOMIA APLICADA. Expansão industrial e maior oferta de raiz sustentam produção recorde de fécula em 2015. (2016). Disponível em: https://www.cepea.esalq.usp.br/br/documentos/texto/expansao-industrial-e-maior-oferta-de-raiz-sustentam-producao-recorde-de-fecula-em-2015.aspx (acesso em 23/07/2018).

CEREDA, M. P. (Coord.). Culturas de tubersosas amiláceas latinoamericanas: propriedades gerais do amido. Campinas: Fundação Cargill, 2001.

CEREDA, M. P.; VILPOUX, O. F.; PIZA I. T. Identification and Development of Suitable Varieties of Cassava for Food Security for Guiana’s Hinterland. Brazil-Guyana, technical cooperation program. Cassava technology. Botucatu, SP: Fundação Cargill, 2003

CEREDA, Marney P. Caracterização dos resíduos da industrialização da mandioca. São Paulo: Paulicéia, 1994.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO - CONAB. Preços da mandioca em raiz, fécula e farinha. Disponível em: https://www.conab.gov.br/info-agro/analises-do-mercado-agropecuario-e-extrativista/analises-do-mercado/historico-mensal-de-mandioca.Acesso em 16 de outubro de 2018.

CORRÊA, J. L. G. et al. Desidratação osmótica de tomate seguida de secagem. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais, Campina Grande, v. 10, n. 1, p. 35-42, 2008.

DOSEA, Raquel Resende et al . Qualidade microbiológica na obtenção de farinha e fécula de mandioca em unidades tradicionais e modelo. Cienc. Rural, Santa Maria , v. 40, n. 2, p. 411-416, Fev. 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-84782009005000241.

FERNANDES, Raimunda Thyciana Vasconcelos et al. Aspectos gerais sobre alimentos alternativos na nutrição de aves. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável. v.7, n.5, p.66-72, 2012.

GUIMARÃES, Rita de Cássia Avellaneda et al. Massa alimentícia elaborada com resíduo de mandioca. Disponível em: https://aginova.ufms.br/nit/patente/049-2 (acesso em 25/09/2018).

JASKO, Ariana Crasnhak et al. Caracterização físico-química de bagaço de mandioca in natura e após tratamento hidrolítico. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial, v. 05, suplemento: p. 427-441, 2011. DOI: 10.3895/S1981-36862011000100006S1

LEITE, Anna Letícia Moron Pereira. Obtenção e caracterização de nanofibras de celulose a partir de subprodutos da mandioca (Manihot esculenta Crantz). Dissertação. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Alimentos. Unicamp, 2016.

LEONEL, M. O Farelo, Subproduto da Extração de Fécula de Mandioca. In: CEREDA,M.P. Manejo, Uso e Tratamento de Subprodutos da Industrialização daMandioca. Vol.4, Fundação Cargill, São Paulo, 2001, p.211-216.

LEONEL, Magali; CEREDA, Marney Pascoli. Extração da fécula retida no resíduo fibroso do processo de produção de fécula de mandioca. Ciênc. Tecnol. Aliment., Campinas , v. 20, n. 1, p. 122-127, Apr. 2000 . Available from . access on 17 Nov. 2018. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-20612000000100023.

MARQUES, J. A.; CALDAS NETO, S. F. Mandioca na alimentação Animal: Parte Aérea e Raiz. Campo Mourão – PR. CIES, 28p. 2002.

MARQUES, Jair de Araújo et al . Avaliação da mandioca e seus resíduos industriais em substituição ao milho no desempenho de novilhas confinadas. Rev. Bras. Zootec., Viçosa , v. 29, n. 5, p. 1528-1536, Out. 2000 . DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982000000500035

MARTINAZZO, A. P. et al. Análise e descrição matemática da cinética de secagem de folhas de capim-limão. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v.11, p.301-306, 2007.

MARTINEZ, Daiana Gotardo. Produção de etanol a partir de resíduos do processamento da mandioca. Dissertação. Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Energia. Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Fevereiro de 2016.

MARTINS, A.S. et al. Digestibilidade aparente de dietas contendo milho ou casca de mandioca como fonte energética e farelo de algodão ou levedura como fonte protéica em novilhas. Revista Brasileira de Zootecnia, v.29, n.1, p.269-277, 2000. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1516-35982000000100035

OLIVEIRA, M. A; MORAES, P. S. B. Características físico-químicas, cozimento e produtividade de mandioca cultivar IAC 576-70 em diferentes épocas de colheita. Ciência e agrotecnologia, Lavras, Mg, Vól. 33, Nº. 3, Pág. 837-843, maio/junho, 2009. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-70542009000300024

OLIVEIRA, Suzana Mali de; MARIM, Beatriz Marjorie. Emprego de Bandejas Biodegradáveis de Bagaço de Mandioca e Álcool Polivinílico Como Embalagem de Alimentos. BBR – Biochemistry and Biotechnology Reports, Número Especial v. 2, n. 3, p. 343-346, 2013.

PINTO, P. H. M. Tratamento de manipueira de fecularia em biodigestor anaeróbio para disposição em corpo receptor, rede pública ou uso em fertirrigação. Dissertação. Programa de Pós-graduação em Energia na Agricultura. UNESP: Botucatu. 2008.

SANTOS, Millane Barbosa dos et al. Avaliação da produção de biogás e redução de DBO5 através do tratamento de manipueira em reator UASB. (2011). Disponível em: http://congressos.ifal.edu.br/index.php/connepi/CONNEPI2010/paper/viewFile/1137/71 (acesso em 25/08/2018).

SEBRAE-SERVIÇO BRASILEIRO DE APÓIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS.Mandioca (Farinha e Fécula, 2012). Dis ponível em :

SILVA, A. C. M.. Estudo prospectivo dos resíduos gerados no processamento da mandioca. Cad. Prospec., Salvador, v. 8, n. 2, p. 265-271, abr./jun. 2015.

SILVA, M. J da; MENEZES, G. P. de. O Uso da Ração Alternativa de Resíduo de Mandioca (Casca+Ponta) na Alimentação de Suínos em Crescimento. Campo Grande, MS: UCDB – Universidade Católica Dom Bosco, 2000.

SOUZA, J. P. L. et al. Bagaço de mandioca com ou sem complexo enzimático em dietas de frangos de corte. Archivos de Zootecnia, v.63, n.244, p.657-664, 2014.

SOUZA, T. S. C. et al. Propriedades funcionais tecnológicas de farinhas pré-gelatinizadas de bagaço e fécula de mandioca. In: REUNIÃO ANUAL DA SBPC, 63., 2013, Pernambuco. Anais... São Paulo: SBPC/UFSC, 2013

TEIXEIRA, E. de M. et al.. Anais do VI Workshop da rede de nanotecnologia aplicada ao agronegócio 2012. São Carlos: Embrapa Instrumentação; Fortaleza: Embrapa Agroindústria Tropical, 2012.

TIESENHAUSEN, M.V. von. O feno e a Silagem de Rama de Mandioca na Alimentação de Ruminantes. Informe Agropecuário. Belo Horizonte. v.13. n.145. p.42-47. 1987.

VILHALVA, D. A. A; SOARES-JÚNIOR, M. S; MOURA, C. M. A; CALIARI, M; SOUZA, T. A. C; SILVA, F. A; Aproveitamento da farinha de casca de mandioca na elaboração de pão de forma. Revista Inst. Adolfo Lutz (Impr.) vol.70 no.4, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.