EFEITO DA ERGONOMIA NA PRODUTIVIDADE: Estudo de caso nas Empresas Kaiser Peças & Serviços e Viero Nutrição Animal Eireli

  • Carlos Henrique Koslinski Santos Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - CPNV
  • Lucas Elias Silva Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - CPNV
  • Helena Rodi Neumann Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - CPNV
Palavras-chave: Ergonomia, Saúde Ocupacional, Otimização do Tempo, Produtividade.

Resumo

Este trabalho contempla estudos relacionados à ergonomia e à gestão da produtividade, apresenta pesquisa com uma observação estruturada, focando na relação da saúde dos trabalhadores com a produtividade, com coleta e análise dos dados, realizada nas empresas Kaiser Peças & Serviços e Viero Nutrição Animal Eireli (AgroViero), abordando o setor de solda na empresa Kaiser, realizado no mês de novembro de 2018, e o setor de produção da empresa AgroViero, realizada no mês de Junho de 2019. Partindo da análise da execução dessas atividades, anotando pontos de interesse, e criando indicadores, os quais foram utilizados após a aplicação de um questionário estruturado. O objetivo do estudo foi a verificação do efeito que a ergonomia pode exercer na produtividade e conclusão das atividades de rotina. Observou-se, com base no referencial teórico apresentado, que a frequência e volume de alguns problemas de saúde apresentados pelos colaboradores da empresa, afetam na conclusão da atividade, muitos deles relacionados a falta de ajustes e ambientes despreparados, os quais implicam em problemas a curto, médio e longo prazo. A reorganização do espaço físico dos postos de trabalho e o oferecimento de atividades como ginástica laboral, assim como um levantamento da situação de saúde de todos os funcionários, apresentaram-se como medidas que podem colaborar para a melhoria desse quadro empresarial bem como para a melhoria da saúde ocupacional desses trabalhadores. 

Biografia do Autor

Helena Rodi Neumann, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - CPNV
Professora adjunta na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS-CPNV). Arquiteta e Urbanista pela Escola da Cidade (2010), Mestre (2014) e Doutora (2017) na mesma área pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo, como bolsista CAPES-PROSUP. Pesquisadora na Universidade de Aachen, Alemanha, como bolsista do Sistema Alemão de Intercambio Acadêmico - DAAD (2016). Foi Coordenadora e Professora titular do Curso de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário 7 de Setembro- UNI7 (2016-2017), em Fortaleza. Foi professora na Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UNILA- Universidade Federal da Integração Latino-Americana (2018), em Foz do Iguaçu. Tem experiência na área de Projeto de Arquitetura e Urbanismo, atuando principalmente nos seguintes temas: Planejamento Urbano e Regional, Administração Municipal e Urbana, Política e Planejamento Governamentais, Análise Regional por Geoprocessamento, Tecnologia da Arquitetura e Urbanismo, e Conforto ambiental.

Referências

BOLIS, I. Contribuições da ergonomia para a melhoria do trabalho e para o processo de emancipação dos sujeitos. Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, 2011.

BONFATTI, R. J.; VASCONCELLOS, L. C. F.; FERREIRA, A. P. Ergonomia , desenvolvimento e trabalho sustentável : um olhar para a saúde do trabalhador. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho, v. 15, n. 3, p. 257–266, 2017.

FALZON, E. Ergonomia. São Paulo, SP: Editora Blucher, 2007.

FREITAS, J. M. A Ergonomia E Os Benefícios Notados No Processo Produtivo : Uma Análise Das Práticas Ergonômicas. Simpósio de Engenharia de Produção de Sergipe, v. VII, p. 845–851, 2015.

GRAZZIOTTI, A. G.; TIBIRIÇÁ, A. C. G. A ergonomia no ambiente de escritório. III Workshop de Análise Ergonômica do Trabalho na UFV, v. 1, p. 18, 2007.

KING, N. C. O.; LIMA, E. P.; COSTA, S. E. G. Produtividade sistêmica : conceitos e aplicações. Produção, 2012.

LIDA, I. Ergonomia: projeto e produção. São Paulo, SP: Editora Edgard Blücher Ltda, 2005.

MARTIN, A. M. T. Produtividade versus Qualidade de Vida no Trabalho : Uma análise dos aspectos que afetam o desempenho, criatividade, relacionamento e auto-estima dos funcionários no ambiente de trabalho. [s.l.] Universidade Candido Mendes, 2004.

PAULA, A.; HAIDUKE, I. F.; MARQUES, I. A. A. Ergonomia E Gestão: Complementaridade Para A Redução Dos Afastamentos E Do Stress, Visando Melhoria Da Qualidade De Vida Do Trabalhador. Revista Conbrad, v. 1, n. 1, p. 121–136, 2016.

PLENTZ, M. Estudo de caso para melhoria de eficiência produtiva de linha de produção em uma indústria de alimentos. [s.l.] Centro Universitário UNIVATES, 2013.

RATTNER, H. Contrastes regionais no desenvolvimento econômico brasileiro. Revista de Administração de Empresas, v. 4, n. 11, p. 133–166, jun. 1964.

REZENDE, R. C. M. et al. A importância da ergonomia : aplicação de questionário em uma construção civil do município de Bambuí , MG. VII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG, 2015.

SELL, I. Condições de trabalho na indústria Têxtil de Santa Catarina. In: ENEGEP/94. P. 239-244.

SILVA, J. C. P.; PASCHOARELLI, L. C. A evolução histórica da ergonomia no mundo e seus pioneiros. São Paulo, SP: Cultura Acadêmica, 2010.

TOMPA, E.; DOLINSCHI, R.; NATALE, J. Economic evaluation of a participatory ergonomics intervention in a textile plant. Applied Ergonomics, v. 44, n. 3, p. 480–487, 2013.

WILSON, J. R. Fundamentals of ergonomics in theory and practice. Applied Ergonomics, v. 31, n. 6, p. 557–567, 2000.

WISNER, A. Antropotecnologia. Rio de Janeiro, 2004.

Publicado
2019-10-08
Seção
Artigo completo - Gestão de organizações públicas, privadas e do terceiro setor