A VOZ E A VEZ DOS EXCLUÍDOS: narrativas de acadêmicos sobre o trabalho dos professores da UFMS no campo das políticas afirmativas

  • Telma Romilda Duarte Vaz Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Campus de Naviraí
  • Maria Clara Santos Ricardo UFMS/CPNV
  • Felipe de Oliveira e Silva Barbosa UFMS/CPNV
  • Daiane da Silva Secasse UFMS/CPNV

Resumo

O artigo refere-se ao projeto de pesquisa “A voz e a vez dos excluídos: narrativas de acadêmicos sobre o trabalho dos professores da UFMS no campo das políticas afirmativas”, que pesquisa o trabalho do professor no contexto das políticas públicas de ações afirmativas implementadas pelo Governo Federal para as Universidades Públicas Federais. A investigação assume como pressuposto a noção de que as políticas de ações afirmativas implicam em complexas relações entre o governo federal, as universidades e parcela significativa da população excluída do acesso à universidade pública, com impactos diretos na forma como o professor conduz o trabalho docente, que por sua vez passa a ser marcado por maior complexidade e paradoxos. O objetivo da pesquisa é analisar como alunos da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, vulneráveis socioeconomicamente percebem o trabalho docente nesse contexto. A pesquisa é de natureza qualitativa, utilizando-se da pesquisa narrativa como método e procedimento. As entrevistas narrativas são analisadas com aplicação do modelo de Fritz Schütze (2011). O projeto está em fase de desenvolvimento e os resultados iniciais indicam que o trabalho docente está relacionado ao sucesso acadêmico e a permanência dos estudantes vulneráveis na universidade em questão.

Biografia do Autor

Telma Romilda Duarte Vaz, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Campus de Naviraí

Professora do Curso de Ciências Sociais do Campus de Naviraí da UFMS.

Doutorando em Educação pela UNESP/Presidente Prudente-SP

Referências

CAMPOS RCPR. Pesquisa, Educação e Formação Humana: nos trilhos da história. Belo Horizonte: Autentica Editora, 2010.

CONTRERAS, José. Relatos de experiencia, en busca de un saber pedagógico. Revista Brasileira de Pesquisa (Auto) Biográfica, Salvador, v. 01, n. 01, p. 14-30, jan./abr. 2016. Disponível em: < http://www.revistas.uneb.br/index.php/rbpab/article/view/2518>, Acesso em: 25, set. 2016.

GALVÃO, Cecília. Narrativas em educação. Ciência & Educação, Bauru, v. 11, n. 2, 2005. Disponível em: http://www.sFcielo.br/pdf/ciedu/v11n2/12.pdf, Acesso em 27, set. 2006.

JOVCHELOVITCH, Sandra; BAUER, Martin W. Entrevista narrativa. In: BAUER, M. W. GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som. Tradução: Pedrinho Guareschi. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

NETO, M. L. Rolim; REIS, Alberto Olavo Advincula. Entrevistas narrativas: um importante recurso em pesquisa qualitativa. Revista Escola de Enfermagem USP, 2014.

SCHÜTZE, Fritz. Pesquisa biográfica e entrevista narrativa. In: WELLER, W.; PFAFF, N. (Org.). Metodologias da pesquisa qualitativa em educação: teoria e prática. 2.ed. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 210-222.

SOUZA, Eliseu Clementino. O conhecimento de si: narrativas do itinerário escolar e formação de professores. 442 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal da Bahia, Faculdade de Educação, Bahia, 2004.

RIOS, Terezinha Azerêdo. Compreender e Ensinar: por uma docência da melhor qualidade. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

______. Ética e competência. São Paulo: Cortez, 2004.

VAZ, Telma Romilda Duarte. Para Além dos Nascidos em Berço Esplêndido – narrativas docentes sobre o trabalho dos professores no campo das políticas de ações afirmativas na UFMS. (Tese de Doutorado). UNESP: Presidente Prudente, 2018. 328 p.

Publicado
2019-10-13