INFLUÊNCIA DA ESTRUTURA DE CAPITAL NO VALOR DE MERCADO DE EMPRESAS DO SEGMENTO DE CELULOSE LISTADAS NA B3: Ensaio com Regressão Linear

  • Tani Cristina Gomes Bakargy UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO DO SUL - UFMS
  • Cristiane Regina de Siqueira
  • Luciana Rocha da Silva
  • José Aparecido Moura Aranha
Palavras-chave: Teoria de MM, Valor Econômico Adicionado, Valor de Mercado.

Resumo

O presente estudo tem por objetivo verificar, empiricamente, a influência da Estrutura de Capital no valor de mercado das empresas de capital aberto do segmento de celulose listadas na Brasil, Bolsa Balcão – B3, no período de 2015 a 2017. Os fatores considerados foram o valor de mercado da empresa e o valor do passivo total. Para análise empregou-se o modelo estatístico de regressão linear simples. A amostra foi composta por 4 empresas do segmento de celulose com 12 observações. Pelas mudanças ocorridas no cenário econômico brasileiro nos últimos anos, por uma série de fatores internos e externos como crise econômica e política, essa pesquisa tem como questão norteadora a seguinte indagação: Qual o efeito da estrutura de capital no valor de mercado de companhias listadas na B3 do segmento de celulose no período de 2015 a 2017? Os resultados indicam que pela metodologia aplicada o valor do endividamento não influenciou o valor de mercado das empresas da amostra no período considerado. Ainda que apresentadas as justificativas teóricas, para o resultado alcançado não há a confirmação de uma teoria específica da estrutura de capital das empresas de capital aberto.

 

 

Referências

ARAÚJO, A. M. P. D., & ASSAF NETO, A. Contabilidade aplicada para a gestão baseada em valor: um exemplo empírico. Facef Pesquisa, 9(1), 59-74. 2006. Disponível em: < https://bdpi.usp.br/item/001542918> acesso em: 24 nov. 2018.

BAXTER, Nevins D. Leverage, risk of ruin and the cost of capital. The Journal of Finance, v. 22, n. 3, p. 395-403, 1967.

BRITO, G.; CORRAR, L.; BATISTELLA, F. Fatores determinantes da estrutura de capital das maiores empresas que atuam no Brasil. Revista de Contabilidade e Finanças da USP, São Paulo, n. 43, p. 9-19, jan. /abr. 2007. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/rcf/article/view/34211>. Acesso em: 27 nov. 2018.

BRITTO, P. A.; SERRANO, A. L.; FRANCO, V. Determinantes da estrutura de capital de empresas brasileiras de capital aberto em períodos de crise. Revista Ambiente Contábil, v.10, n. 2, p. 364-383, 15 jun. 2018. Disponível em: <https://periodicos.ufrn.br/ambiente/article/view/13843> Acesso em: 23 nov. 2018.

CODACE. Comitê de Datação de Ciclos Econômicos. Disponível em: <https://portalibre.fgv.br/estudos-e-pesquisas/codace/> Acesso em: 05 nov 2018.

CUNHA, M. F., PEREIRA, E.M., DA CRUZ, A.F, & RECH, J. Custo de capital médio ponderado na avaliação de empresas no Brasil: uma investigação da aderência acadêmica e a prática de mercado. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL-Universidade Federal do Rio Grande do Norte-ISSN 2176-9036, 5(2), 20-36. 2013.

CVM. Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Disponível em <http://www.cvm.gov.br/> Acesso em: 10 dez 2018.

GONÇALVES, D. L., & de BISPO, O. N. de A. Análise dos fatores determinantes da estrutura de capital de companhias de construção civil inseridas no segmento Bovespa. Revista Contabilidade e Controladoria, 4(1). 2012. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/rcc/article/view/25777>. Acesso em: 22 nov. 2018

KRIGGER, G. A crise econômica no Brasil: Influências nos indicadores financeiros das sociedades anônimas da capital aberto. 2016. Disponível em: <https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/148431>. Acesso em: 27 nov. 2018.

KRUGER, S. D. Análise da relação entre o EVA, o MVA e outros indicadores de desempenho das empresas da BM&FBovespa no período de 2000 a 2010. Repositório Institucional da UFSC Teses e Dissertações Programa de Pós-Graduação em Contabilidade. 2012. Disponível em:

<http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/100392>. Acesso em: 26 nov. 2018

MACHADO, L. K.; DO PRADO, J.; VIEIRA, K.; ANTONIALLI, L.; DOS SANTOS, A. A relevância da estrutura de capital no desempenho das firmas: uma análise multivariada das empresas brasileiras de capital aberto. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade (REPeC), v. 9, n. 4, 26 jan. 2016. Disponível em: < http://www.repec.org.br/repec/article/view/1313>. Acesso em: 23 nov. 2018

MARQUES, M. I. M. Considerações sobre a expansão da indústria de papel e celulose no Brasil a partir do caso da Suzano Papel e Celulose. GEOgraphia, 17(35), 120-147. 2016. Disponível em: http://200.20.0.39/geographia/article/view/13731> Acesso em: 22 nov. 2018.

MODIGLIANI, F.; MILLER, M. H. The cost of capital, corporation finance and the theory of investment. American Economic Review, v. 48, p. 261-297, 1958. Disponível em: <https://www.jstor.org/stable/1809766?seq=1#metadata_info_tab_contents>. Acesso em: 20 nov. 2018

______. Corporate income taxes and the cost of capital: A cor-rection. The American Economic Review, 53(3), 433-443. 1963

NAKAMURA, W. T., FORTE, D., MARTIN, D. M. L., DA COSTA, A.C.F., DO AMARAL, A. C. Determinantes de estrutura de capital no mercado brasileiro-análise de regressão com painel de dados no período 1999-2003 (Determinant Factors of Capital Structure in the Brazilian Market–An Analysis of the Regression with Data Covering the Period from 1999 to 2003). R. Cont. Fin. USP, São Paulo, (44), 72-85. 2007. Disponível em: <https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=2304685>. Acesso em 12 nov. 2018.

MYERS, Stewart C. The capital structure puzzle. The journal of finance, v. 39, n. 3, p. 574-592, 1984.

PEROBELLI, F. F. C. O., & FAMÁ, R. (2002). Determinantes da estrutura de capital: Aplicação a empresas de capital aberto brasileiras. Revista de Administração da USP, 37(3), 33-46. 2002. Disponível em: < http://rausp.usp.br/wp-content/uploads/files/V370333-46.pdf>. Acesso em: 10 nov. 2018.

PEROBELLI, F. F. C., & FAMÁ, R. Fatores determinantes da estrutura de capital para empresas latino-americanas. Revista de Administração Contemporânea, 7(1), 9-35. 2003. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-65552003000100002&script=sci_arttext>. Acesso em: 10 nov. 2018.

RAJAN, Raghuram G.; ZINGALES, Luigi. What do we know about capital structure? Some evidence from international data. The journal of Finance, v. 50, n. 5, p. 1421-1460, 1995.

ROSS, S. A. The determination of financial structure: The incentive-signalling ap-proach. The Bell Journal of Economics, 8(1), 23-40. 1977

SILVA, D. O impacto do Corporate Governance na Estrutura de Capitais. Tese de Mestrado, Faculdade de Economia – Universidade do Porto, Portugal. 2011. Disponível em: https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/53856/2/DISSERTDanielSilva.pdf. Acesso em 23/11/2018

SILVA, E. L. da; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4. ed. rev. atual. Florianópolis: UFSC, 2005. 138 p. Disponível em: <http://tccbiblio.paginas.ufsc.br/files/2010/09/024_Metodologia_de _pesquisa_e_elaboracao_de_teses_e_dissertacoes1.pdf.> Acesso em: 23 nov. 2018

SOUSA, Almir Ferreira de. Avaliação de investimento: uma abordagem prática. São Paulo: Saraiva, 2007.

TACINI, Adalberto. Vínculos entre as expectativas e as necessidades práticas da administração financeira de uma empresa e as teorias das finanças corporativas. Revista Científica Hermes, v. 5, 2011.

UOL. Contações de ações. Disponível em: www.economia.cotações.uol. Acesso em: 10 dez 2018.

Publicado
2019-10-09
Seção
Artigo completo - Gestão de organizações públicas, privadas e do terceiro setor