A EDUCAÇÃO DO/NO CAMPO NO TERRITÓRIO RURAL DO BOLSÃO/MS: o caso da Escola Municipal Rural São Joaquim

Vânia dos Santos Pontin, Sedeval Nardoque

Resumo


A questão agrária no Brasil é tema importante, sobretudo pela forma de apropriação privada da terra, sua posse e seu uso, além das ações de movimentos sociais ao levantar o problema da concentração fundiária e pela atuação do capital do campo, via territorialização dos monopólios (OLIVEIRA, 1991). Nesse sentido, neste trabalho, faz-se necessário entender as consequências da territorialização das indústrias de celulose e de papel no Território Rural do Bolsão4 para a vida das famílias assentadas em projetos de reforma agrária5, uma vez que se encontram diretamente influenciados pela expansão territorial do capital no campo, seja pelos plantios de eucalipto no entorno dos assentamentos, pelos empregos oferecidos aos camponeses ou pela influência na escola do campo. Nesse sentido, como recorte empírico, é relevante entender, no município de Selvíria (MS), no Projeto de Assentamento São Joaquim, a construção da escola do campo, sobretudo pela participação popular.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

  Creative Commons License  Este trabalho está licenciado sob uma Licença Internacional Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0