FORMAS DE RESISTÊNCIA CAMPONESA EM ANDRADINA-SP E CASTILHO-SP

  • Dóri Edson Lopes

Resumo

A realidade no campo brasileiro se caracteriza por uma estrutura fundiária
concentrada e um Estado que privilegia planos agrícolas voltados à agricultura capitalista, situação agravada pelas relações de produção e comercialização dominadas pela economia capitalista que, por meio de mecanismos de funcionamento do livre mercado, extrai renda contida na agricultura camponesa. Diante deste contexto, a classe camponesa desenvolve ações tanto de luta pela terra como para nela permanecer. Logo, são estas experiências desenvolvidas nos municípios de Andradina-SP e Castilho-SP que este artigo analisa. O resultado aponta para o fato de que há nestas estratégias uma eficiência econômica que
contribui para a eficiência política do campesinato, tendo em vista que esta resistência cria obstáculos para os interesses da burguesia.

Publicado
2012-05-01
Como Citar
LOPES, D. E. FORMAS DE RESISTÊNCIA CAMPONESA EM ANDRADINA-SP E CASTILHO-SP. Revista Eletrônica da Associação dos Geógrafos Brasileiros Seção Três Lagoas, v. 1, n. 15, p. 83-109, 1 maio 2012.
Seção
Artigos