Programa nosso centro em São Luís (Maranhão, Brasil): ações de preservação do patrimônio histórico e as contribuições para a atividade turística

  • Geisa Moraes de Almeida Andrade Silva Universidade Federal do Maranhão
  • Saulo Ribeiro dos Santos Universidade Federal do Maranhão
Palavras-chave: Projeto Nosso Centro. Revitalização. Centro Histórico de São Luís.

Resumo

O turismo por ser multidisciplinar necessita estar alinhado a outras políticas públicas como forma de potencializar ainda mais a atividade. Porém, o que se identifica é que poucas políticas públicas incluem o turismo, dentre as quais as de preservação. Mediante tal aspecto, tem-se na cidade de São Luís, as políticas públicas de preservação através do Programa Nosso Centro, vinculado a Secretaria das Cidades do governo do estado do Maranhão que visa implementar diversos projetos em cinco eixos, dentre eles o turismo. Portanto, este estudo tem por objetivo analisar as contribuições do Programa Nosso Centro no que tange as ações em prol do desenvolvimento da atividade turística na cidade de São Luís do Maranhão, mediante análise netnográfica quanto aos ganhos obtidos no turismo com o programa. Buscou-se amparo metodológico em pesquisas bibliográficas e documentais. Além disso, adotou-se a netnografia a partir de reportagens de jornais locais entre os meses de junho de 2019 e junho de 2020 que publicaram os resultados das ações já implementadas orientadas direta e indiretamente para o turismo. As reflexões pautadas a partir dos dados que foram coletados permitiram a compreensão e os aspectos que caracterizam o Projeto Nosso Centro como um fomentador do turismo para a cidade de São Luís.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Geisa Moraes de Almeida Andrade Silva, Universidade Federal do Maranhão

Graduada em Turismo na Faculdade Atenas do Maranhão (FAMA). Especialista em Gestão e Marketing da Hospitalidade da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Saulo Ribeiro dos Santos, Universidade Federal do Maranhão

Doutor em Gestão Urbana (Pontifícia Universidade Católica do Paraná). Doutorando em Geografia (Universidade Federal do Paraná). Mestre em Administração e Desenvolvimento Empresarial (Universidade Estácio de Sá). MBA em Turismo: Planejamento, Gestão e Marketing (Universidade Católica de Brasília). Graduado em Turismo (Faculdade Atenas Maranhense). Professor Adjunto do Departamento de Turismo e Hotelaria da Universidade Federal do Maranhão. Líder do Grupo de Pesquisa Turismo, Cidades e Patrimônio. Professor Permanente do Mestrado em Geografia, Natureza e Dinâmica do Espaço na Universidade Estadual do Maranhão.

Referências

Andrès, Luiz Phelipe de Carvalho Castro. (2012). São Luís – Reabilitação do Centro Histórico – Patrimônio da Humanidade. São Luís: Foto Edgar Rocha.

Agência São Luís.(2019). Após revitalização, Complexo Deodoro volta a ser cartão-postal da capital e é um dos pontos mais visitados de São Luís. Disponível em: http://www.agenciasaoluis.com.br/noticia/23455/. Acessado em: 09 jul. 2020.

Barreto, Margarita. (2007). Cultura e turismo: discussões contemporâneas. – Campinas, SP: Papirus.

Bernardino, Iana Ludermir. (2011). Para morar no centro histórico: condições de habitabilidade no sítio histórico da Boa Vista / Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco, Recife, CAC. Arquitetura.

Bertoncello. R. (2010). Turismo y património, entre la cultura y el negocio. In: Paes, M. T. D.; Oliveira, M. R. S. (orgs.). Geografia, Turismo e Patrimônio Cultural. São Paulo: Annablume, 2010. p. 33-53.

Boccato, V. R. C. (2006). Metodologia da pesquisa bibliográfica na área odontológica e o artigo científico como forma de comunicação. Rev. Odontol. 18(3), p. 265-274.

Brasil. (2009). Programa de qualificação a distância para o desenvolvimento do turismo: formação de gestores das políticas públicas do turismo. Florianópolis: SEAD/FAPEU/UFSC.

Brusadin, L. B. (2012). A educação e a interpretação do patrimônio cultural na atividade

turística. Revista OLAM – Ciência e Tecnologia, XII (1-2), p. 88-116, jan./dez.

Cardoso, Paula Paoliello. (2012). A reabilitação de edifícios para uso residencial multifamiliar no centro histórico de São Luís/MA. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Cardoso, E. L. (2017). A sociedade e o espaço geográfico brasileiro. Curitiba: Atena.

Carvalho, K. D. (2012). Análise do modelo de preservação do centro histórico de São Luís do Maranhão: uso social e uso turístico. Revista Turismo Visão e Ação. 14(2), p. 196–213- / mai-ago.

Costa, Everaldo Batista da. (2015). Cidades da patrimonialização global: simultaneidade totalidade urbana - totalidade-mundo. São Paulo: Fapesp.

Dias, R.; Matos, F. (2012). Políticas públicas: princípios, propósitos e processos. São Paulo: Atlas.

Dino, Vinícius. (2017). A invenção do centro histórico de São Luís/MA: sentidos de um lugar de memória. Monografia (Graduação em Ciências Sociais) – Instituto de Ciências Sociais, Universidade de Brasília, Brasília.

Donaire, José Antonio. (2012). Turismo cultural. Entre la experiencia y el ritual. Bellcaire d''Empordà: Edicions Vitel·la.

Hall, S. (2014). A identidade cultural na pós–modernidade. Rio de Janeiro: Lamparina.

Iphan. (2006). Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial. Brasília: IPHAN.

Imirante. (2020a). Revitalização do centro. Disponível em: https://bit.ly/3oOlssC Acessado em 04 Jun 2020

Imirante. (2020b). Reforma da praça das mercês. Disponível em: https://bit.ly/35VUQNo Acessado em 04 Jun 2020

Jucema. (2020). Programa nosso centro. Disponível em:

https://www.jucema.ma.gov.br/conteudo?/327/. Acessado em: 04 jun. 2020.

Melo, Alessandro; Cardozo, Poliana F. (2015). Patrimônio, turismo cultural e educação patrimonial. Educ. Soc., Campinas, 36(133), p. 1059-1075, out.-dez.

Michel, Maria Helena. (2009). Metodologia e pesquisa científica em Ciências Sociais: um guia prático para acompanhamento da disciplina e elaboração de trabalhos monográficos. São Paulo: Atlas.

Müller, R. S.; Amaral, F. M.; Remor, C. A. (2010). Alimentação e Cultura: Preservação da Gastronomia Tradicional. Anais do VI SeminTUR – Seminário de Pesquisa em Turismo do MERCOSUL, Caxias do Sul-RS.

O Imparcial. (2019). Casarões históricos serão reocupados para aquecer comércio na região central de São Luís. Disponível em: https://bit.ly/37YeCKR Acessado em: 25 maio 2020.

O Imparcial. (2020a). Edifício Joao Goulart. Disponível em: https://bit.ly/2HTpejt Acessado em 08 fev 2020.

O Imparcial. (2020b). Complexo Deodoro. Disponível em: https://bit.ly/35QVyvw Acessado em 08 fev. 2020.

O Imparcial. (2020c). Museu da Gastronomia. Disponível em: https://bit.ly/3jH9htz Acessado em 04 jun. 2020

O Imparcial. (2020d). Feirinha de São Luís. Disponível em: https://bit.ly/386ypHY Acessado em 04 jun 2020.

Pinheiro, R.C. S.; Santos, C. A. J. (2012). Revitalização urbana e turismo: o caso do centro histórico de Aracajú (Sergipe, Brasil). Turismo e Sociedade. 5 (1), p. 275-294.

São Luís. Prefeitura Municipal. (2007). Programa de Revitalização do Centro Histórico de São Luís. Diagnóstico de Habitação do Centro Histórico. Maio, p. 9-21

Sánchez, F. (2010). A reinvenção das cidades para um mercado mundial. Chapecó, SC: Argos.

Santos, Noberto; Azevedo, Liliana. (2013). Cidade património e centros históricos: política e reabilitação urbana em Coimbra. Mercator. Fortaleza, 12(27), 7-23, jan./abr.

Santos, Saulo Ribeiro dos. (2015). Paisagem Solidária: indicadores de sustentabilidade urbana em área turística funcional do centro histórico de São Luís, Maranhão. 2015. 584f. Tese (Doutorado em Gestão Urbana) – Pontifícia Universidade Católica do Paraná – PUCPR, Curitiba, PR.

Santos, Renato Sérgio. (2013). [Re] Ordenação Espacial e Turismo: A Revitalização do Bairro do Recife Antigo Rosa dos Ventos. 5(3), julio-septiembre, pp. 476-484.

Secid. (2020). Adote um casarão. Disponível em: https://bit.ly/34HmheC Acessado em 20 dez 2019

Secid. (2019). Nosso centro. Disponível em: https://bit.ly/2TJf7jO. Acessado em: 20 dez. 2019.

Severino, Antônio Joaquim. (2007). Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez.

Silva, F. F. (2003). As cidades brasileiras e o patrimônio cultural da humanidade. São Paulo: Peirópolis: EDUSP.

Silva, João Ricardo Costa. (2009). A construção do patrimônio: a trajetória de preservação do Centro Histórico de São Luís. 193 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Universidade Federal do Maranhão, São Luís.

Silva, Regina Cely nogueira da. (2016). A revitalização do centro histórico de João Pessoa: uma estratégia para a reprodução do capital. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo. Programa de Pós-Graduação em Geografia.

Sua Cidade. (2020). Reformas das praças. Disponível em: https://bit.ly/3ecNkkY Acessado em: 20 dez. 2019.

Tomaz, Paulo Cesar. (2010). A preservação do patrimônio cultural e sua trajetória no Brasil. Fênix (UFU. Online), 7(2), p. 1-12.

Vargas, H. C.; Castilho, A. L. H. (2009). Intervenções em centros urbanos: objetivos, estratégias e resultados. In: Vargas, H. C.; Castilho, A. L. H (Orgs.) Intervenções em centros urbanos: objetivos, estratégias e resultados. 2. ed. Barueri, SP: Manole, pp. 1-51.

Vieira, A. R. M. (2011). Planejamento e políticas públicas de turismo: análise dos módulos operacionais do Programa de Regionalização do Turismo no Polo São Luís-MA. Brasília. Dissertação (Mestrado), Universidade de Brasília.

Vieira, Natália Miranda. (2008). Gestão de sítios históricos: a transformação dos valores culturais e econômicos em programas de revitalização em áreas históricas. Recife, PE: Editora da Universidade Federal de Pernambuco – UFPE.

Publicado
2020-11-01
Como Citar
Silva, G. M. de A. A., & Santos, S. R. dos. (2020). Programa nosso centro em São Luís (Maranhão, Brasil): ações de preservação do patrimônio histórico e as contribuições para a atividade turística. Ateliê Do Turismo, 4(2), 49-70. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/adturismo/article/view/10850
Seção
ARTIGOS