Urbanização turística e reprodução espacial: Considerações sobre Trindade, Paraty-RJ

  • Marcelo Barros Curvelo Universidade Federal Fluminense - UFF
  • Wilson Martins Lopes Júnior Universidade Federal Fluminense - UFF
Palavras-chave: Palavras-chave: Turismo e Urbanização. Urbanização Turística. Costa Verde. Vila de Trindade. Paraty.

Resumo

A Urbanização Turística pode ser compreendida como a apropriação de espaços da cidade em decorrência do turismo, especialmente no que diz respeito às práticas de lazer e consumo do espaço. Este processo se espacializa mediante a presença de objetos fixos que servem ao deslocamento de diferentes tipos de fluxos de acordo com a lógica dos agentes produtores. Todavia, a urbanização turística pode ser responsável por processos de segregação socioespacial, e custos ambientais à localidade turística. Nesta perspectiva, esta pesquisa se estrutura acerca das questões e contradições intrínsecas ao espaço turístico, apesar do estágio incipiente de urbanização, limitações geográficas e infraestruturais na localidade de Trindade, município de Paraty-RJ. A Vila de Trindade constitui importante destino turístico do estado do Rio de Janeiro, tendo no desenvolvimento da atividade turística um histórico marcado por intensos conflitos de terra e especulação imobiliária, em especial nas décadas de 1970 e 1980. Os procedimentos metodológicos compreenderam pesquisa bibliográfica e em banco de dados, observação direta, entrevistas semi-estruturadas e suas análises. Quanto ao método de análise privilegiou-se o qualitativo. Concluiu-se que a atividade turística em Trindade tornou-se relevante economicamente aos seus moradores; entretanto, constatou-se também que o crescimento do turismo, além de transformações socioespaciais, desencadeia problemas sociais e ambientais. Por fim, as problemáticas relacionadas ao turismo influenciam na experiência de vida dos moradores com o seu próprio território.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Barros Curvelo, Universidade Federal Fluminense - UFF

Graduando no Curso de Bacharelado em Geografia. Instituto de Geociências da Universidade Federal Fluminense - UFF de Niterói, RJ. Participa do Grupo de Pesquisa: Geografia, Espaço e Turismo – GEOETUR. E-mail: curvelomarcelo@id.uff.br

Wilson Martins Lopes Júnior, Universidade Federal Fluminense - UFF

Doutor em Geografia. Professor do Departamento de Geografia e Políticas Públicas da Universidade Federal Fluminense - UFF de Angra dos Reis, RJ. Credenciado ao Curso de Pós-Graduação em Turismo – PPGTUR – UFF.Coordena o Grupo de Pesquisa: Geografia, Espaço e Turismo – GEOETUR. E-mail: wmlopesjunior@id.uff.br

Referências

Azevedo, F. P. (2013). Lembranças fabricadas: a homogeneização do souvenir em Paraty e suas consequências para a comunidade local. Monografia (Bacharelado em Turismo) - Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro.

Becker, B. K. (1995). Levantamento e avaliação da política federal de turismo e seu impacto na região costeira (Vol. 3). Brasília: Programa Nacional do Meio Ambiente.

Camargo, C. P. M. P. (2013). Territorialidades caiçaras do tempo de antigamente ao tempo de hoje em dia em Paraty, RJ. (Vila Oratório, Praia do Sono, Ponta Negra e Martim de Sá). (Dissertação de Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, São Paulo.

Carlos, A. F. A. (1996). O turismo e a produção do não-lugar. Turismo: espaço, paisagem e cultura, vol. 2, pp. 25-37, 1996.

Caponero, M. C., Giraldi, R., & Leite, E. Paraty, patrimônio mundial da Unesco: preservação da história, da memória, da cultura e da biodiversidade. Revista Confluências Culturais, Joinville, vol. 8, n. 2, pp. 42-53, sep. 2019. ISSN 2316-395X. Recuperado de http://periodicos.univille.br/index.php/RCCult/article/view/801 em: 03 novembro 2020.

Corrêa, R. L. (1989). O espaço urbano. São Paulo: Ática.

Cruz, R. de C. A. da (2000). Política de turismo e território. São Paulo: Contexto.

Cruz, R. de C. A. da (2003). Introdução à Geografia do Turismo (2a. ed.). Cidade: Editora Roca.

Cruz, R. de C. A. da (2008). Turismo, produção do espaço e desenvolvimento desigual: para pensar a realidade brasileira. Aportes y Transferencias, 12(2), 25-45. ISSN 0329-2045.

Entrevistado A. Entrevista concedida a Marcelo Curvelo. Paraty, 03 jul. 2020.

Entrevistado B. Entrevista concedida a Marcelo Curvelo. Paraty, 01 jul. 2020.

Entrevistado C. Entrevista concedida a Marcelo Curvelo. Paraty, 05 jul. 2020.

Entrevistado D. Entrevista concedida a Marcelo Curvelo. Paraty, 07 jul. 2020.

Fratucci, A. C. (2007). Os processos de turistificação do espaço e a atuação dos seus agentes produtores. Anais ... X Encontro Nacional de Turismo em Base Local. João Pessoa, PB: UFPB, 1099-1109.

Fratucci, A. C. (2009). Refletindo sobre a gestão dos espaços turísticos: perspectivas para as redes regionais de turismo. Revista Turismo em Análise, 20(3), 391-408.

Fratucci, A. (2008). A dimensão espacial nas políticas públicas brasileiras de turismo: as possibilidades das redes regionais de turismo. (Tese de Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal Fluminense, Niterói.

Freire, Z. (2012). Paraty no século XX. Caravansarai. Paraty.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa (4a. ed.). São Paulo: Atlas.

Haesbaert, R. (2007). Território e multiterritorialidade: um debate. GEOgraphia. (17), Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro.

IBGE (2012). Censo Demográfico 2010. Resultados Gerais da Amostra - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, Rio de Janeiro.

Jafari, J. (2005). El turismo como disciplina científica. Política y sociedad, 42(1), 39-56. Recuperado de https://revistas.ucm.es/index.php/POSO/article/view/POSO0505130039A.

Knafou, R. (1996). Turismo e território: por uma abordagem científica do turismo. Turismo e Geografia. Reflexões teóricas e enfoques regionais. São Paulo: HUCITEC, 62-74.

Lopes Júnior, E. (1997). Urbanização turística, cultura e meio ambiente no nordeste brasileiro. Viagens à natureza: turismo, cultura e ambiente. Campinas, São Paulo: Papirus, pp. 43-58.

Lopes Júnior, W. M. (2018). Avaliação do fluxo de ônibus fretado na cidade de Angra dos Reis, RJ, Brasil/Evaluation of Chartered Bus Flow in the City of Angra dos Reis, RJ, Brazil. Rosa dos ventos - Turismo e Hospitalidade, 10(3). DOI: http://dx.doi.org/10.18226/21789061.v10i3p483.

Lopes Júnior, W. M. (2016). Fluxo de automóveis nos estacionamentos públicos e privados da cidade turística de Angra dos Reis-RJ. Revista Turismo em Análise, 27(2), pp. 429-453. Recuperado de https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v27i2p429-453.

Lopes Júnior, W. M., & Andrade, S. I. de (2017). Análise da satisfação dos turistas do estado de São Paulo durante o réveillon de 2016 na Ilha Grande, Angra dos Reis, RJ. Revista Turismo: estudos e práticas, 6(2), 45-72.

Luchiari, M. T. D. P. (1999). O lugar no mundo contemporâneo: turismo e urbanização em Ubatuba-SP. 1999. 218p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Campinas, SP.

Malhotra, N. K. (2001). Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman.

Mascarenhas, G. (2004). Cenários contemporâneos da urbanização turística. Caderno Virtual de Turismo, 4(4), 1-11.

Mullins, P. (1991). Tourism urbanization. In: International Journal of Urban Regional Research. Vol. 15, n. 3. 1991, p. 326-342.

Mumford, L. (1982). A cidade na história: suas origens, desenvolvimento e perspectivas. Tradução de Neil R. da Silva, Martins Fontes. São Paulo: Martins Fontes.

Nicolas, D. H. (1996). Elementos para un análisis sociogeográfico del turismo. Turismo e geografia. São Paulo: Hucitec.

Oliveira, A. C. (2004). Turismo e população dos destinos turísticos: um estudo de caso do desenvolvimento e planejamento turístico na Vila de Trindade-Paraty/RJ. Caderno Virtual de Turismo, 4(4).

Pearce, D. G. (2003). Geografia do turismo: fluxos e regiões no mercado de viagens. São Paulo: Aleph.

Pearce, D. G. (1995). Tourism today: a geographical analysis (2nd ed.). Harlow, UK: Longman scientific & technical.

Pimentel, M. R., & Castrogiovanni, A. C. (2015). Geografia e Turismo: em busca de uma interação complexa. Rosa dos Ventos, vol. 7, n. 3, pp. 440-458.

Queiroz, T. A. N. (ago./dez. 2014). Espaço geográfico, território usado e lugar: ensaio sobre o pensamento de Milton Santos. Revista Para Onde!?, Porto Alegre, vol. 9, n. 1, pp. 154-161.

Richardson, R. J., Peres, J. A. S., Wanderley, J. C. V., Correia, L. M., & Peres, M. H. M. (1999). Pesquisa social: métodos e técnicas (3a. ed., 334 pp.). São Paulo: Editora Atlas.

Santos, M. (1996). A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção (Vol. 1). São Paulo: Edusp.

Santos, M. (2013). A urbanização brasileira (Vol. 6). São Paulo: Edusp.

Santos, M. (1986). Circuitos espaciais da produção: um comentário. A construção do espaço. São Paulo: Nobel, pp. 121-134.

Santos, M. (2005). Da totalidade ao lugar (Vol. 7). São Paulo: Edusp.

Santos, M. (1985). Espaço e método (Vol. 3). São Paulo: Nobel.

Santos, M. (1988). Metamorfoses do espaço habitado: São Paulo: Hucitec.

Santos, M. (1979). O espaço dividido. Os dois circuitos da economia urbana dos países subdesenvolvidos. Rio de Janeiro: Francisco Alves.

Santos, M. (1994). O retorno do território. Território: globalização e fragmentação. 2ª ed. São Paulo, Hucitec.

Santos, M. (1978). Por uma nova geografia. São Paulo: Hucitec.

Severino, A. J. (2007). Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Editora Cortez.

Spósito, M. E. B. (1988). Capitalismo e urbanização (1ª. reimpressão). São Paulo: Contexto.

Triviños, A. N. (1995). Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Atlas.

Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Oceanografia. (2013). Plano Municipal de Saneamento Básico de Paraty: Distribuição de água e esgotamento sanitário.

Yázigi, E., Carlos, A. F. & Cruz, R. (1996). Turismo: espaço, paisagem e cultura. São Paulo: Hucitec.

Publicado
2021-01-22
Como Citar
Curvelo, M. B., & Lopes Jr, W. M. (2021). Urbanização turística e reprodução espacial: Considerações sobre Trindade, Paraty-RJ. Ateliê Do Turismo, 5(1), 66-88. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/adturismo/article/view/12118
Seção
ARTIGOS E ENSAIOS