OS DESAFIOS DAS DEMOCRACIAS CONTEMPORÂNEAS

entre o consenso e o dissenso – um debate contemporâneo

Palavras-chave: Democracia. Dissenso. Consenso.

Resumo

O texto aqui apresentado tem por principal finalidade abordar a temática das democracias contemporâneas a partir de dois vieses interpretativos fundamentais, a saber, o pensamento de Chantal Mouffe e de Jürgen Habermas. Cada qual aponta seus argumentos sobre o mundo da política por paradigmas de compreensão que, em certos momentos, se aproximam e, em outros, se afastam. Habermas defende o resgate do racionalismo iluminista com o propósito de mostrar que as democracias de nosso tempo devem ser vistas como resultado de uma ética comunicativa consensual em vistas de um sistema jurídico cunhado na solidariedade. Mouffe, por seu turno, aborda que é necessário defender princípios agonistas de ação política que visem, não apenas a conquista de um consenso dado racionalmente, mas principalmente a ritualização do dissenso como força motriz de multipolarização das discussões e debates sobre as democracias. A vida política, diante deste dualismo entre os dois autores, assim se mostra vibrante, multifacetada e manifestadamente conflitiva. É certo que, no decorrer da exposição deste texto, o posicionamento mais favorável ao pensamento de Mouffe será apresentado, contudo, isso não implica em uma exclusão total do pensamento de Habermas. É certo que, para os fins de nosso trabalho, as ideias de Mouffe se mostraram mais adequadas e precisas, mas é importante salientar que o pensamento de Habermas é de fundamental importância para o estabelecimento de um diálogo profícuo e profundo sobre o tema das democracias. Nesse embate, nosso texto se propôs a refletir sobre os dilemas democráticos contemporâneos.

Biografia do Autor

Joel Cezar Bonin, Universidade Alto Vale do Rio do Peixe

Possui graduação em Filosofia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (1997), mestrado em Filosofia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2008) e doutorado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2020). Atualmente é professor do SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial-SC), desde 2015 e professor da UNIARP (Universidade Alto Vale do Rio do Peixe), desde 2010. Atua como professor no Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento e Sociedade (PPGDS), na linha de pesquisa "Sociedade, Cidadania e Segurança" (2020) e no Mestrado Profissional em Educação Básica, na linha de pesquisa "Políticas Públicas e Gestão da Educação" (2019). Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Filosofia Política Moderna e Contemporânea, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, filosofia, sociologia, antropologia, sustentabilidade, ética, cidadania e política. Atua como professor, tutor e produtor de material EAD para a UNIARP nas disciplinas de sociologia e filosofia.

Referências

ALLES, Nicolás Emanuel. ¿Es la democracia deliberativa una moralización de la política? Revista de Filosofia y Teoría Política, nº 47, (p. 01-12). Universidad Nacional de La Plata, 2016.

BURITY, Joanildo Albuquerque. Discurso, política e sujeito na teoria da hegemonia de Ernesto Laclau. In: MENDONÇA, Daniel de; RODRIGUES, Léo Peixoto (orgs). Pós-estruturalismo e teoria do discurso: em torno de Ernesto Laclau. Org. Daniel de Mendonça e Léo Peixoto Rodrigues, 2. Ed. Porto Alegre, EDIPUCRS, 2014.

DURÃO, Aylton Barbieri. Direito e democracia em Habermas. Revista Argumentos (UFC), ano 7, n. 14 – Fortaleza, jul./dez, (p.22-35), 2015.

GONZÁLEZ, Julián. Democracia Radical en Habermas y Mouffe, el pensamento político entre consenso y conflicto. 1ª ed. Córdoba, Centro de Estudios Avanzados, 2018. (Tesis).

HABERMAS, Jürgen. Die Einbeziehung des Anderen: Studien zur politischen Theorie. Zweite Auflage, Suhrkamp Verlag, Frankfurt am Main, 1997.

HABERMAS, Jürgen. Faktizität und Geltung: Diskurstheorie des Rechts und des demokratischen Rechtsstaats. 7. Auflage. Suhrkam Verlag, Frankfurt am Main, 2019.

LACLAU, Ernesto; MOUFFE, Chantal. Hegemony and Socialist Strategy: Towards a Radical Democratic Politics. Second ed., Verso, 2014. (ebook).

MICHELS, R. Sociologia dos partidos políticos. Brasília: UNB, 1982.

MOUFFE, Chantal. Democracia, cidadania e a questão do pluralismo. Revista Política e Sociedade, vol.2, n. 3, (p. 11-26), UFSC – Florianópolis-SC. Out. 2003.

MOUFFE, Chantal. El retorno de lo político. Traducción al español de Marco Aurelio Galmarini, Barcelona, Paidós, 1999.

MÜLLER, Cíntia Beatriz. Teoria dos Movimentos Sociais. Editora Intersaberes, Curitiba, 2013.

RANCIÈRE, Jacques. O dissenso. In: NOVAES, Adauto (org.) Crise da Razão. Cia das Letras, RJ, 1996.

REPA, Luiz. Transparência e publicidade: política deliberativa e a esfera pública em Habermas. In: LIMONGI, Maria Isabel; FIGUEIREDO, Vinícius de; REPA, Luiz (orgs). O Público e suas normas. São Paulo, Barcarolla, 2015 (p. 61-94).

Publicado
2020-12-20
Como Citar
Bonin, J. C. (2020). OS DESAFIOS DAS DEMOCRACIAS CONTEMPORÂNEAS. Eleuthería - Revista Do Curso De Filosofia Da UFMS, 5(09), 80 - 106. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/reveleu/article/view/10298
Seção
Artigos