A AUSÊNCIA DE FRONTEIRA NO ENSINO DE HISTÓRIA: UMA ANÁLISE DOCUMENTAL DE DUAS ESCOLAS ENTRE BRASIL E BOLÍVIA

Tânia Bernadete Perucci Pascoal, Lucilene Machado Garcia Arf

Resumo


A Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 e a Lei nº 070, de 20 de dezembro de 2010 (Lei da Educação “Avelino Siñani - Elizardo Pérez”), em vigor no Brasil e na Bolívia respectivamente, estabelecem que o currículo escolar deverá contemplar uma parte diversificada, considerando-se as características regionais e locais. Para fins de averiguar o cumprimento das citadas normas, analisamos no presente artigo o planejamento escolar documentado de duas escolas (uma brasileira e a outra boliviana) relativamente ao ensino da História Regional, e traçamos um breve comparativo entre ambos.


Palavras-chave


Palavras-chave: fronteira, história regional, ensino, currículo.

Texto completo:

PDF

Referências


ARROYO, Miguel Gonzáles. Indagações sobre o currículo: educandos e educadores: seus direitos e o currículo. Brasília. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica, 2007.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Homologada em 20 de dezembro de 2017. Disponível em: . Acesso em: 05 jan. 2018.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 de outubro de 1988. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica / Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm. Acesso em: 10 jul. 2017

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: Acesso em: 10 jul. 2017.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.

BRASIL. Portaria nº 798, de 19 de junho de 2012. Institui o Programa Escolas Interculturais de Fronteira, que visa a promover a integração regional por meio da educação intercultural e bilíngue. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 de junho 2012, nº 118, Seção 1, pág. 30.

BOLÍVIA. Currículo Regionalizado Chiquitano. 2012. Disponível em:. Acesso em: 02 mai. 2018.

BOLÍVIA. Educación Primaria Comunitaria Vocacional. Programa de Estudio Primero a Sexto Año de Escolaridade. 2014. Disponível em:< http://www.minedu.gob.bo/index.php/planes-y-programas/item/74-educacion-primaria-comunitaria-vocacional>. Acesso em: 29 ago. 2017.

BOLÍVIA. Educación Secundaria Comunitaria Productiva. Programa de Estudio. Primero a Sexto Año de Escolaridad. 2014. Disponível em: Acesso em: 29 ago. 2017.

BOLÍVIA. Ley nº 070, de 20 de deciembre de 2010. Ley de la Educación – “Avelino Siñani – Elizardo Pérez”. Disponível em: Acesso em: 29 ago. 2017.

BOLÍVIA. Lineamientos y Orientaciones Metodológicas – Educación Inicial Comunitária No escolarizada. 2014. Disponível em: < http://www.minedu.gob.bo/index.php/comunidad/item/45-educacion-inicial-en-familia-comunitaria-lineamientos-y-orientaciones-metodologicas-y-programas-de-estudios>. Acesso em: 29 ago. 2017.

BOLÍVIA. Resolución Ministerial nº 001/2018, 04 de enero de 2018. Subsistema de Educación Regular. Normas Generales Para la Gestión Educativa y Escolar. Disponível em: . Acesso em: 06 março de 2018.

CHARUPÁ, Roberto Tomichá. La formación socio-cultural de los Chiquitanos en el Oriente Boliviano (siglos XVI-XVIII). In: SILVA, Joana F. Estudos sobre os Chiquitanos. Goiânia: Editora da Universidade Católica de Goiás, 2008.

DAYRELL, Juarez. A escola como espaço sociocultural. In: Múltiplos olhares sobre educação e cultura. Belo Horizonte: UFMG, 2001.

ESCOLA CAIC “PE. ERNESTO SASSIDA”. Projeto Político Pedagógico. Corumbá, 2008.

FERNANDES, José Ricardo Oriá. Um lugar na escola para a história local. Ensino em Re-vista, 4 (1): 43-51, Jan/dez, 1995.

HALL, Stuart. Identidades culturais na pós-modernidade. 11ª ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

KARNAL, Leandro (org.). História na sala de aula: Conceitos, práticas e propostas. São Paulo: Contexto, 2004.

MOREIRA, Claudia Regina Baukat Silveira; VASCONCELOS, José Antônio. Didática e avaliação da aprendizagem no ensino de História. Curitiba: InterSaberes, 2012.

NEVES, Erivaldo Fagundes. História Regional e Local no Brasil: fontes e métodos da pesquisa histórica regional e local. Feira de Santana/ Salvador, UEFS/ ed. Arcádia, 2002.

NUNES, Flaviana Gasparotti. Migração e integração nas escolas da fronteira Brasil/Paraguai em Mato Grosso do Sul. In: Pereira, J. H. do V.; Oliveira, M. A. M. de (orgs.). Migração e integração: resultados de pesquisas em Mato Grosso do Sul. Dourados: UFGD, 2012.

PAIM, Elison Antonio; PICOLLI, Vanessa. Ensinar história regional e local no ensino médio: experiências e desafios. História & Ensino, Londrina, v. I3. P.107-126, set. 2007.

VEIGA, Ilma Passos A. Projeto político-pedagógico da escola: uma construção coletiva. In: VEIGA, I. P. A. (org.). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. 29ª ed. Campinas: SP. Papirus, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista GeoPantanal - ISSN 2446-8681 (eletrônico)

Revista GeoPantanal - ISSN 1517-4999 (impresso)