Estudantes internacionais nas universidades brasileiras: motivações e produção de diferença

Rubens da Silva Ferreira

Resumo


O trabalho estuda a experiência de estudantes internacionais nas universidades brasileiras entre 2010-2016. O quadro teórico do trabalho é construído com base na autonomia das migrações e nas teorizações sobre produção de diferença. Os dados foram obtidos por entrevistas e questionário online respondido por trinta e cinco estudantes de dezenove países. Os resultados mostram que os estudantes dos países do Sul são maioria. A pesquisa identifica diferentes motivações que justificam a escolha pelo Brasil como país de destino. Ao final dos cursos os estudantes percebem a si próprios como pessoas diferentes em suas identidades, subjetividades e modos de ser


Palavras-chave


Estudantes internacionais; Migrações; Ensino superior - Brasil

Texto completo:

PDF

Referências


ACNUR. World at war: global trends - forced displacement in 2014. Geneva, 2014. 55 p. Disponível em: . Acesso em: 3 set. 2018.

ALMEIDA, Gisele Maria Ribeiro de. O fluxo migratório Brasil‐França na “era da mobilidade”. Revista PerCursos, Florianópolis, v. 15, n. 28, p. 62 ‐ 94. jan./jun. 2014. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2018.

ALTBACH, Philip G.; REISBERG, Liz; RUMBLEY, Laura E. (Org.). Trends in Global Higher Education: Tracking an Academic Revolution. Paris: Unesco, 2009. Disponível em: . Acesso: 11 out. 2018.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 3. reimp. São Paulo: Edições 70, 2016.

BATESON, Gregory. Steps to an ecology of mind. Chicago: The University of Chicago Press, 2000.

BRASIL. Conselho Nacional de Imigração. Resolução Normativa n. 124, de 13 de dezembro de 2016. Dispõe sobre a transformação da condição migratória temporária de estudante para a condição migratória temporária de trabalho. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 13 dez. 2016. Seção 1, p. 179.

CASTLES, Stephen. International migration at the beginning of the twenty-first century: global trends and issues. International Social Science Journal, v. 52, n. 165, p. 269-281, Sep. 2000. Disponível em: . Acesso em: 16 ago. 2018.

COSTA, Ana Maria N. da. O campo de pesquisa qualitativa e o método de explicitação do discurso subjacente (MEDS). Psicologia: reflexões e crítica, Porto Alegre, v. 1, n. 20, p. 65-73, 2007. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2018.

COSTA, Thayná Reneê Cavalcante da; SILVA, Silvana Kelly de Moraes da. A migração internacional motivada por questões educacionais: o caso da PEAC na UNIFAP. Revista GeoPantanal, Corumbá, n. especial, p. 171-184. 2017. Disponível em: . Acesso em: 26 nov. 2018.

DANIEL, Camila. Mobilidade estudantil internacional como uma experiência migratória: o caso dos estudantes peruanos no Rio de Janeiro. In: PÓVOA NETO, Helion; SANTOS, Miriam de Oliveira; PETRUS, Regina (Org.). Migrações: rumos, tendências e desafios. Rio de Janeiro: PoloBooks, 2016. p. 305-328.

FRY, Peter. O que Cinderela negra tem a dizer sobre a “política” racial no Brasil. In: FRY, Peter. A persistência da raça: ensaios antropológicos sobre o Brasil e a África austral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005. p. 179-203.

GOMES, José Manoel Sita. Estudantes na terra dos outros: a experiência dos universitários angolanos da Universidade Federal de Minas Gerais – Brasil. Belo Horizonte, 2002, 182 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2002. Disponível em: . Acesso em: 24 nov. 2018.

GUSMÃO, Neusa Maria Mendes de. África e Brasil no mundo acadêmico: diálogos cruzados. In: COLÓQUIO SABER E PODER, 2008, Campinas. Anais... Campinas: UNICAMP, 2008, 12 p. Disponível em: . Acesso em: 24 set. 2018.

______. África, Portugal e Brasil: um novo triângulo das Bermudas? Cadernos CERU, São Paulo, v. 23, n. 2, p. 51-62, dez. 2012a. Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2018.

______. Africanos no Brasil, hoje: imigrantes, refugiados e estudantes. Tomo, n. 21, p. 13-36, 2012b. Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2018.

______. Trajetos identitários e negritude: jovens africanos no Brasil e em Portugal. Impulso, Piracicaba, v. 17, n. 43, p. 45-57, 2006. Disponível em: . Acesso em: 19 out. 2018.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2011.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR MIGRATION. World migration report 2015: migrants and cities - New partnership and to manage mobility. Geneva, 2015. Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2018.

MEZZADRA, Sandro. Diritto di fuga: migrazioni, cittadinanza, globalizzazione. Verona: Ombre Corte, 2006.

______. Multidões e migrações: a autonomia dos migrantes. Tradução de Leonora Corsini. ECO-PÓS: Revista do Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ, Rio de Janeiro, v. 15, n. 2, p. 70-107, 2012. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2018.

ODEH, Lemuel Ekedegwa. A comparative analysis of Global North and Global South economies. Journal of Sustainable Development in Africa, v. 12, n.3, p. 338-348. 2010. Disponível em: . Acesso em: 3 abr. 2019.

OJIMA, Ricardo et al. Migrações internacionais motivadas por estudo: uma análise sociodemográfica dos estudantes estrangeiros radicados no Brasil. Revista PerCursos, Florianópolis, v. 15, n. 28, p. 166-189, 2014. Disponível em: . Acesso: 14 set. 2018.

OLIVEIRA, Márcia Marai Gonçalves de. Migração estudantil: rumo à civilização de estudantes no interior baiano. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL PROCESSO CIVILIZADORES, 14., 2016, Londrina. Anais... Londrina: UFES, 2012. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2018.

LIMA, Renata Melo de. Analisando as motivações dos estudantes estrangeiros do Instituto Oswaldo Cruz na Fundação Oswaldo Cruz. 2017, 114 f. Dissertação (Mestrado em Ensino em Biociências e Saúde) – Fundação Oswaldo Cruz, Instituto Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2017.

QUACQUARELLI SYMOND. Trends in international student mobility: a comparative study of international student choices, motivations and expectations 2009-2013. London, 2014. Disponível em: . Acesso em: 16 nov. 2018.

REZENDE, Claudia Barcellos. Retratos do estrangeiro: identidade brasileira, subjetividade e emoção. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2009.

SANSONE, Livio. Pais negros, filhos pretos: trabalho, cor, diferença entre gerações e o sistema de classificação racial num Brasil em transformação. In: SANSONE, Livio. Negritude sem etnicidade. Salvador; Rio de Janeiro: Edufba; Pallas, 2007. p. 39-87.

SANTOS, Dina Maria Rosário dos; SOEIRA, Elaine dos Reis. Escolarização Nômade: deslocamentos por motivo de estudos no IFBA-Dias D’Ávila. Revista Eletrônica Multidisciplinar Pindorama do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia, n. 2, v. 3, 20 f., jun. 2012. Disponível em: . Acesso em: 23 nov. 2018.

SUBUHANA, Carlos. Estudantes moçambicanos no Rio de Janeiro, Brasil: sociabilidade e redes sociais. Imaginário, São Paulo, v. 13, n. 14, p. 321-355, 2007. Disponível em: . Acesso em: 16 set. 2018.

UNIVERSITY OF OXFORD. International trends in higher education 2015. Oxford, 2015. Disponível em: . Acesso em: 7 set. 2018.

VINUTO, Juliana. Amostragem em bola de neve na pesquisa qualitativa: um debate em aberto. Temáticas, Campinas, v. 44, n. 22, p. 203-220, ago./dez., 2014. Disponível em: . Acesso em: 14 set. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista GeoPantanal - ISSN 2446-8681 (eletrônico)

Revista GeoPantanal - ISSN 1517-4999 (impresso)