POR UMA APRENDIZAGEM SIGNIFICATIVA - DIÁLOGOS ENTRE A TEORIA E A PRÁTICA: um relato de experiência de estágio supervisionado nos anos iniciais do ensino fundamental II em Naviraí-MS

  • Jaque Teodoro Comin UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS
  • Julia Cunha Barboza Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/ CPNV
Palavras-chave: Aprendizagem, Prática, Estágio, Formação e Social

Resumo

Este artigo aborda o papel do estágio na formação docente, da aproximação da teoria com a prática, bem como o desenvolvimento de conteúdos fundamentais para formação social, aprofundando-se no ensino fundamental. O objetivo consiste na reflexão da prática docente enquanto mediadora de um aprendizado significativo, aproximando a teoria da realidade social dos educandos, direcionando conteúdos para serem também relevantes para formação social, cultural, política e formação cidadã destes. Desta maneira, a primeira parte abrange a fundamentação teórica do ensino fundamental no Brasil e a importância das disciplinas de história, geografia, português e matemática para formação. Posteriormente adentramos em um relato de experiência de campo na disciplina de estágio realizada no município de Naviraí-MS em uma escola municipal, com as turmas do 4° C e 5° B. Os conteúdos aplicados referem  as cinco regiões do Brasil, a origem do nome do país, tipos de gêneros textuais, números múltiplos e divisores. A metodologia utilizada baseia-se em uma pesquisa qualitativa, com a técnica de observação participante das turmas 4° C e 5° B. Compreendemos assim, a importância do estágio para formação docente e sua reflexão, a abordagem teórica em junção com a prática enquanto formação social e cidadã de indivíduos.

Biografia do Autor

Jaque Teodoro Comin, UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS
Mestre em sociologia pela Universidade Federal da Grande Dourados – UFGD. Licenciada em ciências sociais pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/ CPNV. E-mail: jaquelineteodoroc@gmail.com
Julia Cunha Barboza, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul/ CPNV
Acadêmica do 8° semestre do curso de pedagogia na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – CPNV. E-mail: juliabarboza14766@hotmail.com

Referências

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília. MEC/SEF, 2000.

_______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: matemática. Brasília: Ministério da Educação, 1997.

________. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental: Língua Portuguesa/Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

________. Resolução CNE/CP nº 1, de 15 de maio de 2006. . Conselho Nacional de Educação Conselho Pleno. Disponível em:<http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/rcp01_06.pdf>. Acesso em: 17 nov. 2018.

________. Referencial curricular nacional para a educação infantil / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental, 1998. 3v. Disponivel em< http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/volume3.pdf >Acesso em 10 out. 2018.

BONATTO, M.P.O. A Direita Para o Social – A educação da sociabilidade no Brasil contemporâneo. Disponivel em< http://www.scielo.br/pdf/se/v26n1/v26n1a16.pdf >Acesso em 01 out. 2018.

CALLAI, H.C. Aprendendo a ler o Mundo: a Geografia nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Cad. Cedes. Campinas, vol. 25. n. 66. p. 227-247. maio/ago. 2005.

_____________. A Geografia e a Escola: Muda a Geografia? Muda o Ensino? Revista Terra Livre, n. 16. (p. 133-152). São Paulo, 2001

CAMPOS,E.C. A importância da parceria família e escola. Disponível em< http://www.psiconlinews.com/2015/09/importancia-da-familia-no-desenvolvimento-do-individuo.html >Acesso em 15 mai. 2018.

________. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Ministério da Educação / Secretaria de Educação Básica. – Brasília : MEC/SEB, 2010.

D’ AMBROSIO, U. Da realidade à ação: reflexões sobre educação e matemática. São Paulo: Sammus; Campinas: Ed. Universidade Estadual de Campinas, 1996

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

________. LDB – Leis diretrizes e bases da educação nacional /Seção II Da Educação Infantil. Disponivel em< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm >Acesso em 10 out. 2018.

KATUTA, Ângela Massumi. A linguagem cartográfica no Ensino Superior e Básico. In:

MINAS GERAIS. Proposta Curricular – CBC. Língua Portuguesa – Fundamental – 6 a 9 anos. Propostas Curriculares/Orientações Pedagógicas – Razões para o Ensino da Disciplina. Belo Horizonte: SEED, 2006. Disponível em: . Acesso em: 20 jun. 2010.

MOREIRA, Daniel Augusto. O método fenomenológico na pesquisa. São Paulo: Pioneira Thomson, 2002.

NEMI, Ana; MARTINS, João; ESCANHUELA, Diego. Ensino de história e experiências. 1 ed. São Paulo: FTD, 2009. 143p.

OLIVEIRA e ARAÚJO, Gilda Cardoso. Qualidade do ensino: uma nova dimensão da luta pelo direito à educação. Revista Brasileira de Educação. Nº 28. Jan /Fev /Mar /Abr 2005.

PELIZZAR, A. Teoria da aprendizagem significativa segundo ausubel. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/materiais/0000012381.pdf acesso em 07 maio 2012.

PIMENTA. S.G. O estágio na formação de professores: unidade teoria e prática. 11ª ed. São Paulo: Cortez 2012.

_____________Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil /Formação pessoal e social. 2.v. Disponível em< http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/volume2.pdf>Acesso em 01 out. 2018.

PONTUSCHKA, Nídia. N.; PAGANELLI, T; CACETE, N. Para Ensinar e Aprender Geografia. 1ª Ed -São Paulo: Cortez, 2007.p.383

PONTUSCHKA, Nídia N. e OLIVEIRA, Ariovaldo U. (orgs.). Geografia em Perspectiva: ensino e pesquisa. São Paulo: Contexto, 2009. p. 133-139.

RIBEIRO, Luís Távora; MARQUES, Marcelo, Santos. Ensino de história e geografia. 2 ed. Fortaleza: Brasil tropical, 2001. 112p.

SANTOS,D.F.S. Ludicidade em sala de aula : um caminho para o desenvolvimento da criança.Disponivel em< http://www.uneb.br/salvador/dedc/files/2011/05/Monografia-DANIELA-FREITAS-SANTOS.pdf>Acesso em 01 out. 2018.

TORRES, R. M. Melhorar a qualidade da educação básica? As estratégias do Banco Mundial. In: TOMMASI, L.; WARDE, M. J.; HADDAD, S. (Orgs.) O Banco Mundial e as políticas educacionais. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2000. P. 125-94.

TRIVIÑOS, Augusto N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Publicado
2019-10-31