As Progressões Aritméticas e Geométricas nos programas de ensino do Colégio Pedro II: alguns apontamentos

  • Thais Duarte Neves Universidade Federal Fluminense
  • Flávia dos Santos Soares Universidade Federal Fluminense

Resumo

A Matemática na escolarização é alvo de discussões desde o século XIX no que se refere à escolha de assuntos e em relação à metodologia de ensino. Conteúdos que fazem parte dos programas há muito tempo pouco se modificaram, outros, tiveram mudanças significativas de enfoque/ênfase, como é o caso das Progressões Aritméticas e Geométricas. Atualmente o ensino das Progressões se dá no campo algébrico após o estudo das funções logarítmicas, entretanto, ao consultar os programas de ensino do Colégio Pedro II do século XIX e primeiras décadas do século XX, percebe-se que as Progressões tinham uma finalidade como conteúdo escolar diferenciada, servindo como pré-requisito para os logaritmos e oscilando entre os campos aritméticos e/ou algébricos. Este artigo é um recorte de uma pesquisa de mestrado e objetiva apontar os anos que as Progressões eram estudadas aritmeticamente e/ou algebricamente, observar sua aparente relação com os logaritmos e sua denominação.

Biografia do Autor

Thais Duarte Neves, Universidade Federal Fluminense

Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense, Professora da Secretaria Estadual de Educação do Estado do Rio de Janeiro e da Secretaria Municipal de Educação de São Gonçalo (RJ), Brasil. E-mail: thaisdneves@gmail.com.

Flávia dos Santos Soares, Universidade Federal Fluminense

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (UFF), Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFF, Brasil. E-mail: flaviadss@id.uff.br.

Referências

Beltrame, J. (2000). Os programas de ensino de matemática do Colégio Pedro II: 1837-1932. Dissertação de Mestrado em Matemática. Rio de Janeiro: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

Galvão, A. M. de O. & Lopes, E. M. T. (2010). Território plural: a pesquisa em História da Educação. São Paulo: Ática.

Garnica, A. V. M. & Souza, L. A. de. (2012). Elementos de História da Educação Matemática. São Paulo: Cultura Acadêmica.

Miguel, A. & Miorim, M. Â. (2002). Os logaritmos na cultura escolar brasileira. Campinas, Rio Claro: Gráfica da FE-Unicamp / Sociedade Brasileira de História da Matemática.

Soares, M. B. (1996). Um olhar sobre o livro didático. Belo Horizonte: Presença Pedagógica.

Vechia, A. & Lorenz, K. M. (1998). Programas de ensino da escola secundária brasileira: 1850-1951. Curitiba: Editora do Autor.

Publicado
2020-10-24
Como Citar
Duarte Neves, T., & dos Santos Soares, F. (2020). As Progressões Aritméticas e Geométricas nos programas de ensino do Colégio Pedro II: alguns apontamentos. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (5), 1-5. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/10786
Seção
Sessões Coordenadas