A Reforma Universitária de 1968 e seus impactos na formação de professores de Matemática da UFMG

  • Mariana Lima Vilela UFMG
  • Filipe Santos Fernandes Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

Este texto apresenta uma síntese da Reforma Universitária de 1968, responsável por uma mudança significativa no Ensino Superior brasileiro. O objetivo deste trabalho é mostrar os impactos da Reforma Universitária na formação de professores de Matemática, dando enfoque na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Para isso, além de abordarmos algumas referências relacionadas à temática, fizemos uma análise de documentos escritos vinculados ao Instituto de Ciências Exatas (ICEx) e à Faculdade de Educação (FaE) da UFMG. Ao analisarmos os documentos, verificamos que a Reforma Universitária contribuiu, ao menos em termos institucionais, para uma fragmentação da Licenciatura em Matemática nessa instituição. Essa ruptura não ocorreu apenas de forma física, mas permaneceu ao se atribuírem responsabilidades distintas às diferentes Unidades acadêmicas.

Biografia do Autor

Mariana Lima Vilela, UFMG

Mestre em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil. E-mail: marianalimadiv@hotmail.com.

Filipe Santos Fernandes, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutor em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Brasil. E-mail: fernandes.fjf@gmail.com.

Referências

Coutinho, G. L. (2009). Administração Universitária: a Reforma de 1968. Belo Horizonte: Edição do autor.

Decreto-Lei n° 53, de 18 de novembro de 1966. (1966). Fixa princípios e normas de organização para as universidades federais e dá outras providências.

Decreto-Lei n° 252, de 28 de fevereiro de 1967. (1967). Estabelece normas complementares ao Decreto-Lei nº 53, de 18 de novembro de 1966, e dá outras providências.

Fernandes, F. S., Araújo, P. H. S. & Cosenza, L. H. C. A. (2019). Didática Especial e História da Educação Matemática: contribuições de um estudo sobre a formação de professores de Matemática na Faculdade de Filosofia de Minas Gerais (Belo Horizonte, 1941-1954). Acta Scientiae, 21, 123-136.

Lei n° 5.540, de 28 de novembro de 1968. (1968). Fixa normas de organização e funcionamento do ensino superior e sua articulação com a escola média, e dá outras providências.

Oliveira, J. V. F. (2016). As Reformas Universitárias e a formação de professores na UFMG: a criação da Faculdade de Educação. In L. M. Faria Filho, J. V. A. Souza & N. M. L. Fonseca (Orgs.). Formação docente na UFMG: história e memória (pp. 117-148). Belo Horizonte: Mazza Edições.

Tanuri, L. M. (2008). Formação de Professores: história, política e processos de formação. Revista Pesquisa Qualitativa, 3, 73-92.

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). (2007). Projeto Pedagógico do Curso de Matemática. Belo Horizonte.

Vilela, M. L. (2020). Compreensões históricas das disciplinas de Estágio Curricular Supervisionado no curso de Licenciatura em Matemática da UFMG (1968 – 1994). (Dissertação em Educação). Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

Publicado
2020-10-27
Como Citar
Lima Vilela, M., & Santos Fernandes, F. (2020). A Reforma Universitária de 1968 e seus impactos na formação de professores de Matemática da UFMG. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (5), 1-6. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/10926
Seção
Sessões Coordenadas