Indícios da Pedagogia Moderna nos saberes geométricos dos grupos escolares: práticas de construções com régua e compasso

  • Maria Célia Leme da Silva Docente da UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo – Campus Diadema. Pesquisadora do GHEMAT

Resumo

A presente comunicação analisa um saber geométrico específico – construções de figuras geométricas com régua e compasso – que adentra os muros escolares do curso primário no final do século XIX. O objetivo é analisar a extensão da presença de construções geométricas com régua e compasso nos programas de ensino de nove estados brasileiros e compreender qual o significado de tais práticas na formação dos alunos dos grupos escolares. Pode-se inferir que construções com régua e compasso estão presentes em diferentes estados e constituem vestígios de práticas da Pedagogia Moderna. A particularidade do programa do Rio de Janeiro, que assume a liderança no movimento da Pedagogia da Escola Nova, evidencia uma ruptura com os demais programas – ausência de construções com régua e compasso – e corrobora a associação de práticas de construções geométricas com o exercício mental.

Referências

ALAGOAS. Programa aprovado pelo Conselho de Educação, em sessão de 6 de novembro de 1937. Almanaque do ensino: Alagoas, 1938. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/ 114827 . Acesso em 15 de fevereiro de 2014.

CARVALHO, M. M. C. Modernidade pedagógica e modelos de formação docente. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 14, n.1, p. 111-120, 2000.

CORSETTI, B. Controle e ufanismo: a escola pública no Rio Grande do Sul (1899/1930). História da Educação, Pelotas, n. 4, p. 57-75, set. 1998.

ESPÍRITO SANTO. Resolução n. 892, ES de 22 de Agosto de 1936. Assinado por Arnulpho Mattos. Espírito Santo, 1936. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/114992 . Acesso em 15 de fevereiro de 2014.

FREIRE, O. Primeiras Noções de Geometria Pratica. Rio de Janeiro: Francisco Alves & Cia, 1907.

FRIZZARINI, C. R. B. e LEME DA SILVA, M. C. O ensino de geometria no curso primário paulista em tempos de Escola Nova: intuitivo ou ativo?. In: Actas del VII CIBEM - Congresso Iberoamericano de Educación Matemática, Montevideo, 2013.

GOIÁS. Programa de Ensino das Escolas Primárias, 1930, GO. Assinado por Mario de Bulhões. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/99660 . Acesso em 10 de outubro de 2013.

JULIA, D. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação. Campinas, SP. SBHE/Editora Autores Associados. Jan./jun. no. 1, 2001.

PROGRAMA DE MATEMÁTICA. Departamento de Educação do Distrito Federal. Série C. Programas e guias de ensino, n. 2. Edição Preliminar. Rio de Janeiro: Cia. Editora Nacional, 1934.

SANTA CATARINA. Decreto n° 2.186 de 21 de Julho de 1928, SC. Assinado por Cid Campos e Adolpho Konder. Santa Catarina, 1928. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/105190 . Acesso em 15 de fevereiro de 2014.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas, SP: Autores Associados, 2010.

SANTOS, I. B. Edward Lee Thorndike e a conformação de um novo padrão pedagógico para o ensino de Matemática (Estados Unidos, primeiras décadas do século XX). Tese (Doutorado em Educação: História, Política, Sociedade). São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2006.

___________. Os saberes elementares matemáticos nos grupos escolares: um primeiro balanço (Sergipe, 1911-1930). Caminhos da Educação Matemática em Revista, v.1, pp. 150-169, 2014.

SÃO PAULO. Trecho do Decreto n. 2944 de 8 de Agosto de 1918. Aprovado por Altino Arantes e assinado por Oscar Rodrigues Alves. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/99555 . Acesso em 10 de outubro de 2013.

SÃO PAULO. Trecho do Programa de 19 de Fevereiro de 1925. Aprovado pelo secretário de Estado dos Negócios do Interior, José Manuel Lobo. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/99651 . Acesso em 10 de outubro de 2013.

SERGIPE. Programas para o ensino primário- especialmente os grupos escolares do estado de Sergipe. Aracaju: Typ. d’ O Estado de Sergipe, 1912.

SOUZA, R. F. Alicerces da pátria: História da escola primária no Estado de São Paulo (1890-1976). Campinas: Mercado de Letras, 2009.

SOUZA, R. F. (org). Fontes para o estudo da história da escola primária no Brasil (1889- 1930). Araraquara, SP: UNESP/CNPq, 2011. 1DVD.

Publicado
2022-01-05
Como Citar
Silva, M. C. L. da. (2022). Indícios da Pedagogia Moderna nos saberes geométricos dos grupos escolares: práticas de construções com régua e compasso . Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (2), 43-52. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/15105
Seção
Mesas redondas - submetidas