Jornais e revistas como fontes privilegiadas na construção de um ato narrativo: investigando as práticas mobilizadoras de cultura aritmética que teriam sido realizadas na Escola Normal da Província do Rio de Janeiro 1868 a 1889

  • Kátia Sebastiana Carvalho dos Santos Farias Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas - Docente da Universidade Federal de Rondônia, UNIR, Campus de Guajará-Mirim

Resumo

O texto visa analisar o uso dos jornais A Instrução Publica e A Verdadeira Instrução Publica, bem como o uso das revistas A Revista do Ensino; A Escola: Revista Brasileira de Educação e Ensino e a Revista do Ensino Primário como fontes para investigar as práticas mobilizadoras de cultura aritmética que teriam sido realizadas na Escola Normal da Província do Rio de Janeiro, no período de 1868 a 1889, com o propósito de formar professores para atuarem nas chamadas "escolas de primeiras letras”. A pesquisa se insere no campo temático da história da educação matemática. Tomamos como inspiração filosófica e metodológica o pensamento desenvolvido pelo filósofo Ludwig Wittgenstein, bem como o pensamento de desconstrução de Jacques Derrida. O corpus de nossa pesquisa manifestou rastros de duas tradições de livros de Aritmética para diversos campos de atividade humana, ou seja, dois tipos de obras que mobilizaram a cultura aritmética: livros destinados à prática mercantil e livros escolares, alguns destes destinados a formar o formador, como o livro de Aritmética de Ottoni. Com relação às práticas de ensino de Aritmética na formação de professores, vimos que, a partir dos anos de 1870, foi recomendado o método intuitivo, inspirado na obra Cours théorique et pratique de pédagogie et de méthodologie, de Thomas Braun. Recomendação efetivada no uso do Compendio de Pedagogia de Antonio Marciano da Silva Pontes, onde encontramos rastros de que a Aritmética passa a ser escolarizada com forte vertente moralizadora. Mas o método intuitivo não foi bem aceito pelos professores primários.

Referências

BORGES, A; LEMOS D. C. de A. Os Legítimos representantes da classe: os jornais e a organização dos professores públicos primários no século XIX. Associativismo e sindicalismo no Brasil. Seminário para discussão de pesquisas e constituição de rede de pesquisadores. Rio de Janeiro, 17 e 18 de abril de 2009.

DERRIDA. Papel – Máquina. São Paulo: Estação Liberdade, 2004.

FARIAS, K. S. C. dos S. Práticas mobilizadoras de cultura aritmética na formação de professores da Escola Normal da Província do Rio de Janeiro (1868-1889): ouvindo espectros imperiais. Campinas (SP): Tese de Doutorado. Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), 2014.

LEMOS, D. C. A. Manifesto dos professores públicos de instrução primaria da corte (1871). História da Educação- RHE, v.15 n. 34. Maio/Ago. 2011.p. 177-197.

MCDONALD, H.. The narrative act: Wittgenstein and narratology. Telos: Critical Theory of Contemporary, vol. IV. 4 (1994).

MIGUEL, A. Percursos indisciplinares na atividade de pesquisa em história (da educação matemática): entre jogos discursivos como práticas e práticas como jogos discursivos. Bolema, Volume 35ª, p. 1-57. Rio Claro (SP): UNESP, 2010.

PESTALOZZI, J.H. Antologia de Pestalozzi. Trad. Lorenzo Luzuriaga. Buenos Aires: Losada, 1946.

PONTES, A. M. S. Compendio de Pedagogia: para uso dos alunos da Escola Normal da Província do Rio de Janeiro. 3ª ed. Nictheroy, 1881.

VILLELA, H. O. S. A Da palmatória à lanterna mágica: a Escola Normal da Província do Rio de Janeiro entre o artesanato e a formação profissional (1868-1876), 2002. 291f. Tese (Doutorado)- Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo.

WITTGENSTEIN, L. Investigações Filosóficas. 7 ed. Petrópolis, RJ: Vozes; Bragança Paulista, SP: Editora Universitária São Francisco, 2012.

Publicado
2022-01-06
Como Citar
Farias, K. S. C. dos S. (2022). Jornais e revistas como fontes privilegiadas na construção de um ato narrativo: investigando as práticas mobilizadoras de cultura aritmética que teriam sido realizadas na Escola Normal da Província do Rio de Janeiro 1868 a 1889. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (2), 185-195. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/15120
Seção
Mesas redondas - submetidas