Mapear a Formação de Professores de Matemática no Brasil: uma proposta, alguns exercícios

  • Marcelo Bezerra de Morais Mestre e doutorando pelo programa de Pós-Graduação em Educação Matemática, UNESP, campus Rio Claro. Membro do Grupo História Oral e Educação Matemática (GHOEM)
  • Antonio Vicente Marafioti Garnica Docente do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências da UNESP de Bauru e dos Programas de Pós-graduação em Educação Matemática (UNESP-Rio Claro) e Educação para a Ciência (UNESP-Bauru).

Resumo

O texto discute algumas diretrizes para que se possa empreender um mapeamento da formação de professores de Matemática. São discutidos temas centrais a essa proposta como a própria noção de mapeamento/cartografia e algumas possibilidades metodológicas, dentre as quais ficam ressaltadas as potencialidades das narrativas e da História Oral (concebida como modo de criar, coletar e estudar narrativas), e a aposta em tópicos como descentralização, alteração de escalas e formas alternativas de registro narrativo. Encerra o texto um detalhamento sobre algumas das investigações desenvolvidas (os exercícios) em/sobre diferentes regiões do país visando a analisar possibilidades e limitações desse Mapeamento, mobilizando as pesquisas, vinculadas ao projeto, desenvolvidas até o ano de 2012. De modo amplo, espera-se configurar, com este artigo, uma possibilidade de mapear a formação de professores de Matemática - e, em sentido amplo, a cultura matemática escolar – não apenas do ponto de vista historiográfico, mas também desse ponto de vista.

Referências

BACHELARD, G. A Poética do Espaço. In: _______. A filosofia do não; O novo espírito científico; A poética do espaço. Traduções de Joaquim José Moura Ramos (et al.). São Paulo: Abril Cultural, 1978. (Coleção: Os pensadores)

BARALDI, I. M. Retraços da Educação Matemática na Região de Bauru (SP): uma história em construção. 2003. 241 f. Tese (Doutorado) – UNESP, Rio Claro, 2003.

BOLIVAR, A., DOMINGO, J., FERNÁNDEZ, M. La investigación biográficonarrativa en educación: enfoque y metodologia. Madrid: La Muralla, 2001.

CURY, F. G. Uma História da Formação de Professores de Matemática e das Instituições Formadoras do Estado do Tocantins. Tese (Doutorado em Educação Matemática)–Instituto de Geociências e Ciências Exatas, UNESP, Rio Claro (SP), 2011.

CURY, F. G. Uma narrativa sobre a formação de professores de Matemática em Goiás. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, UNESP, Rio Claro (SP), 2007.

FERNANDES, D. N. Sobre a formação do professor de Matemática no Maranhão: cartas para uma cartografia possível. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, UNESP, Rio Claro (SP), 2011.

FERNANDES, D.N. e GARNICA, A.V.M. Temporalidade Contínua, Temporalidade do Instante: um ensaio sobre a formação de professores de Matemática no Maranhão. Resgate – Revista do Centro de Memória da UNICAMP, Campinas, 2012.

FILLOS, L. M. A Educação Matemática em Irati (PR): memórias e história. Dissertação (Mestrado) – Setor de Educação, UFPR, Curitiba, 2008.

GALETTI, I. P. Educação Matemática e Nova Alta Paulista: orientação para tecer paisagens. Dissertação (Mestrado). UNESP, Rio Claro, 2004.

GARNICA, A. V. M. Presentificando ausências: a formação e a atuação de professores de Matemática. In: Maria da Conceição Ferreira dos Reis Fonseca. (Org.). Convergências e Tensões no campo da formação e do trabalho docente: Educação Matemática (Parte IV - Coleção Didática e Prática de Ensino). ed. 1. Belo Horizonte

(MG): Autêntica, 2010a, p. 555-569.

GARNICA, A. V. M. Outras inquisições: apontamentos sobre História Oral e História da Educação Matemática. Zetetiké, Campinas, v. 18, n. 34, p. 259-304, 2010b.

GREENBLATT, S. Possessões Maravilhosas. São Paulo: EDUSP, 1996.

JOLLES, A. Formas Simples. São Paulo: Cultrix, 1976.

JOUTARD, P. Esas voces que nos llegan del passado. Buenos Aires: FCE, 1999.

MARTINS, M. E. Resgate histórico da formação e atuação de professores de escolas rurais da região de Bauru (SP). Bauru, 2003. Relatório de Iniciação Científica. Fapesp/Departamento de Matemática, UNESP, Bauru (SP), 2003.

MARTINS-SALANDIM, M. E. A interiorização dos cursos de Matemática no Estado de São Paulo: um exame da década de 1960. Tese (Doutorado em Educação Matemática)–Instituto de Geociências e Ciências Exatas, UNESP, Rio Claro (SP), 2012.

MARTINS-SALANDIM, M. E. Escolas técnicas agrícolas e Educação Matemática: história, práticas e marginalidade. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, UNESP, Rio Claro (SP), 2007.

MASSEY, D. Pelo Espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

MORAIS, M. B. Peças de uma história: formação de professores de matemática na região de Mossoró/RN. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, UNESP, Rio Claro, 2012.

SCHAMA, S. Paisagem e Memória. São Paulo: Cia das Letras, 1996.

SEARA, H. F. Núcleo de Estudo e Difusão do Ensino da Matemática – NEDEM – “Não é Difícil Ensinar Matemática”. Dissertação (Mestrado) – Setor de Educação, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2005.

SILVA, H. Centro de Educação Matemática (CEM): fragmentos de identidade. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, UNESP, Rio Claro (SP), 2007.

SOUZA, G. L. F. Três décadas de Educação Matemática: um estudo de caso da Baixada Santista no Período de 1953 – 1980. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, UNESP, Rio Claro (SP), 1998.

SOUZA, L. A. Trilhas na construção de versões históricas sobre um grupo escolar. Tese (Doutorado em Educação Matemática) – Instituto de Geociências e Ciências Exatas, UNESP, Rio Claro (SP), 2011.

VILLAÇA, A. Histórias para contar In TOLSTOI, L. Contos da Nova Cartilha. Cotia/SP: Atelier Editorial, 2013.

Publicado
2022-01-06
Como Citar
Morais, M. B. de, & Garnica, A. V. M. (2022). Mapear a Formação de Professores de Matemática no Brasil: uma proposta, alguns exercícios. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (2), 216-233. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/15123
Seção
Mesas redondas - submetidas