Uma História da Matemática no Grupo Escolar Lauro Müller

  • Piersandra Simão dos Santos Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica (PPGECT) na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), sob a orientação da Profª. Drª. Cláudia Regina Flores, e integrante do Grupo de Estudos Contemporâneos e Educação Matemática (GECEM - UFSC)
  • Drª Cláudia Regina Flores Docente do Departamento de Metodologia e Ensino do Centro de Ciências da Educação da UFSC e professora credenciada no Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica (UFSC). É licenciada em Matemática, mestre e doutora em Educação, linha Ensino de Ciências e Matemática, pela UFSC. Realizou estágio de doutoramento na Universitè de Rouen, França e pós-doutoramento junto à North Carolina State University, EUA. É bolsista Produtividade em Pesquisa – CNPQ desde o ano de 2011 e coordena o Grupo de Estudos Contemporâneos e Educação Matemática (GECEM), criado em 2009

Resumo

Este artigo tem como propósito apresentar parte de uma pesquisa de mestrado que foi desenvolvida no campo da História da Educação Matemática e que teve como objetivo compreender como a disciplina de matemática representada pelos conteúdos de aritmética e geometria se tornou escolarizada no antigo Grupo Escolar Lauro Müller (GELM) entre as décadas de 1950 a 1970. Em um primeiro momento, se contará brevemente como nasceu o GELM por meio de discursos e enunciados vigentes em uma época, em seguida, como a matemática era proposta em alguns programas de ensino dos grupos escolares catarinenses. Em um terceiro momento, algumas inquietações e dúvidas durante a pesquisa de mestrado que acabaram provocando a escrita de um projeto de doutorado. Por fim, algumas considerações
serão tecidas.

Referências

FISCHER, R. M. B. Foucault e a análise do discurso em educação. Cadernos de pesquisa n.114, novembro 2001, p. 197-223.

FOUCAULT, M. Arqueologia do Saber. 8ª edição. Forense Universitária. 2012.

______. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. 39. Petrópolis, RJ, Vozes, 2011.

______. Microfísica do Poder. 4ª edição. Rio de Janeiro, Edições Graal, 1984.

GASPAR da SILVA. Vitrines da República: os Grupos Escolares em Santa Catarina (1889- 1930). In: VIDAL, Diana G. (Org.). Grupos Escolares: Cultura Escolar Primária e Escolarização da Infância no Brasil (1893-1971). São Paulo: Mercado de Letras, 2006.

MACHADO, R. Ciência e Saber: a Trajetória da Arqueologia de Michel Foucault. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1982.

PROCHNOW, D. P.; TEIVE, G. M. G. As Lições dos Grupos Escolares: um estudo sobre a incorporação do método de ensino intuitivo na cultura escolar dos primeiros grupos escolares florianopolitanos (1911-1935). 2006.

REVEL, J. Michel Foucault: conceitos essenciais. São Carlos: Claraluz, 2005.

SANTA CATARINA. Decreto nº 3.732, de 18/11/1946. Dispõe sobre os Programas para os estabelecimentos de ensino primário no estado de Santa Catarina. Secretaria de Educação e Cultura, Diretoria de Ensino, estado de Santa Catarina.

______. Decreto nº 794, de 02/05/1914. Dispõe sobre o Regulamento Geral da Instrução Pública. Secretaria de Educação e Cultura. Santa Catarina.

SANTOS, P. S. A Escolarização da Matemática no Grupo Escolar Lauro Müller (1950-1970). 2014. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Tecnológica). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis/SC, 2014.

Publicado
2022-01-07
Como Citar
Santos, P. S. dos, & Flores, D. C. R. (2022). Uma História da Matemática no Grupo Escolar Lauro Müller. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (2), 505-514. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/15150
Seção
Sessões Coordenadas