A Pedagogia Moderna no Decreto de Leôncio de Carvalho e no Parecer/Projeto de Rui Barbosa: que aritmética ensinar na escola primária?

  • Marcus Aldenisson de Oliveira Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência – Universidade Federal de São Paulo/UNIFESP/campus Guarulhos. A pesquisa doutoral conta com o apoio financeiro da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

Resumo

Duas propostas reformistas assumiram para si a incumbência de levar o ideário da modernização para dentro dos muros escolares: a Reforma de 1879 e o Parecer/Projeto de 1883. Nessa leva, interessa saber o que dizem o Decreto de Leôncio de Carvalho (1879) e o Parecer/Projeto de Rui Barbosa (1883) sobre o ensino da Aritmética primária. Para isso, a análise se atentou nas marcas da produção desses documentos as quais estão inscritas como dispositivos de normalização e como forma produtora de sentido (nos dizeres de Michel de Certeau). Objetivou-se identificar, caso tenha havido, quais foram as indicações metodológicas para o ensino da Aritmética do curso primário, em tempos das tentativas de modernização pedagógica.

Referências

BASTOS, M. H. C. Ferdinand Buisson no Brasil – Pistas, vestígios e sinais de suas idéais pedagógicas (1870-1900). Revista da Educação. Pelotas, n. 8, set. 2000, p. 79- 109.

______. Leituras da Ilustração brasileira: Célestin Hippeau (1803-1883). Revista Brasileira de História da Educação. Porto Alegre, n. 3, jan./jun. 2002, p. 67-112.

BRASIL. Decreto n. 7.247 de 19 de abril de 1879 do Ministério do Império. Reforma o ensino primário e secundário no município da Corte e o superior em todo o Império. Império do Brasil de 1879 – Parte II Tomo XLII. Rio de Janeiro: Tipografia Nacional, p. 196-217, 1879.

BRASIL. Relatório do Ministro dos Negócios do Império, Carlos Leôncio de Carvalho. Apresentado à Assembleia Geral Legislativa, em 23 de dezembro de 1878. Rio de Janeiro: Tipografia Nacional, 1878.

CARVALHO, M. M. C. Pedagogia da Escola Nova, produção da natureza infantil e controle doutrinário da escola. In: FREITAS, M. C. e KUHLMANN JR (Orgs.). Os intelectuais na história da infância. São Paulo: Cortez Editora, 2002, p. 373-408.

______. Modernidade pedagógica e modelo de formação docente. São Paulo em perspectiva. São Paulo, n. 14(1), p. 111-120, 2000.

CASTANHA, A. P. Edição crítica da legislação educacional primária do Brasil imperial: a legislação geral e complementar referente à Corte entre 1827 e 1889. Campinas: Navegando Publicações, 2013.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. 20. ed. Tradução de Ephraim Ferreira Alves. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

DITTRICH, K. As exposições universais como mídia para a circulação transnacional de saberes sobre o ensino primário na segunda metade do século 19. Revista História da Educação. (Online). Porto Alegre, v. 17 n. 41, set./dez. 2013, p. 213-234.

KAHN, P. Lições de coisas e ensino das ciências na França no fim do século 19: contribuição a uma história da cultura. Revista História da Educação. (Online). Porto Alegre v. 18 n. 43, mai./ago. 2014, p. 183-201.

LE GOFF, J. Documento/monumento. In: História e memória. Tradução Bernardo Leitão. 3. ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 1994, p. 535-549.

MONARCHA, C. Brasil arcaico, escola nova: ciência, técnica & utopia nos anos 1920-1930. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

MONROE, P. História da Educação. Tradução Idel Becker e Therezinha G. Garcia. 7. ed. São Paulo, Editora Nacional, 1968.

NOYA PINTO, V. Balanço das transformações econômicas no século XIX. In: MOTA, C. G. Brasil em perspectiva. 2. ed. Coleção Corpo e Alma do Brasil. São Paulo: Difusão Européia do livro, 1969, p. 125-146.

PAPE-CARPANTIER, M. Introduction de la méthode des salles d’asile dans l’enseignement primaire. Conférences faites aux institutuers réunis à la Sorbonne à l’occasion de l’Exposition Uniserselle de (1867). Documento editado em 1879.

PARECER/PROJETO DA COMISSÃO DE INSTRUÇÃO PÚBLICA. Reforma do ensino primário e várias instituições complementares da instrução pública. Rio de Janeiro: Tipografia Nacional, 1883.

SOUZA, R. F. A formação do cidadão moderno: a seleção cultural para a escola primária nos manuais de Pedagogia (Brasil e Portugal, 1870 – 1920). Revista Brasileira de História da Educação. Campinas, v. 13, n. 3 (33), set./dez. 2013, p. 257- 283.

______. Objetos de ensino: a renovação pedagógica e material da escola primária no Brasil, no século XX. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 49, p. 103-120, jul./set., 2013.

Publicado
2022-01-07
Como Citar
Oliveira, M. A. de. (2022). A Pedagogia Moderna no Decreto de Leôncio de Carvalho e no Parecer/Projeto de Rui Barbosa: que aritmética ensinar na escola primária?. Anais Do ENAPHEM - Encontro Nacional De Pesquisa Em História Da Educação Matemática - ISSN 2596-3228, (2), 565-576. Recuperado de https://periodicos.ufms.br/index.php/ENAPHEM/article/view/15157
Seção
Sessões Coordenadas